In this city-building strategy game, you control a group of exiled travelers who decide to restart their lives in a new land. They have only the clothes on their backs and a cart filled with supplies from their homeland. The townspeople of Banished are your primary resource.
Data de lançamento: 18 Fev 2014
Marcadores populares para este produto:
Assistir ao vídeo em HD

Comprar Banished

$19.99

Atualizações recentes Ver todos (5)

Banished 1.0.3

20 junho 2014

Banished 1.0.3 just went live.

Changelist:

  • Fixed a potential crash that could occur if two buildings overlapped.
  • Fixed splitting or emptying herds from pastures. This will no longer cause small pastures to become overfull.
  • Added an option to set the scale of status icons. This is useful in ultra wide resolutions where the icons become large.
  • Fixed a bug that caused large population cities to randomly unassign workers.
  • Fixed a pause/lag that would occur as the game reassigned workers to new professions.
  • Fixed a bug that allowed the edges of tunnels to overlap other buildings.
  • Fixed an infinite loop that occured using the path tool when a citizen couldn’t get from home to a workplace.
  • Citizens without a workplace will once again do any job on the map. Citizens that have jobs will generally still stay near their workplace unless work to be done has been around for several months and no general laborer has done it.

    108 comentários Leia mais

    Laborer Update...

    31 maio 2014

    I’ve been working on a mod kit for the game, however as many people have pointed out, laborers are waiting a long time to walk long distances in the current build (1.0.2), so I decided to start some fixes for version 1.0.3 sooner rather than later.

    In this new beta build, laborers don’t have any constraints on when they’ll go to do work or how far away it is. However, all other professions will still stick closer to their home and job unless a job is fairly old and no laborer has done it.

    You can opt into the BETA on steam by right clicking on the game in your library and picking properties, then BETAs and then picking the 1.0.3 beta.

    I’d love to hear some feedback on this change, or if you think other professions need tweaking for how long they take to do a job not in their own profession if it’s far away. The idea is to keep farmers, tailors, etc from walking across the map needlessly to pick up a single item so they get back to work quickly should work become available.

    Thanks!

    78 comentários Leia mais

    Sobre o jogo

    In this city-building strategy game, you control a group of exiled travelers who decide to restart their lives in a new land. They have only the clothes on their backs and a cart filled with supplies from their homeland.

    The townspeople of Banished are your primary resource. They are born, grow older, work, have children of their own, and eventually die. Keeping them healthy, happy, and well-fed are essential to making your town grow. Building new homes is not enough—there must be enough people to move in and have families of their own.

    Banished has no skill trees. Any structure can be built at any time, provided that your people have collected the resources to do so. There is no money. Instead, your hard-earned resources can be bartered away with the arrival of trade vessels. These merchants are the key to adding livestock and annual crops to the townspeople’s diet; however, their lengthy trade route comes with the risk of bringing illnesses from abroad.

    There are twenty different occupations that the people in the city can perform from farming, hunting, and blacksmithing, to mining, teaching, and healing. No single strategy will succeed for every town. Some resources may be more scarce from one map to the next. The player can choose to replant forests, mine for iron, and quarry for rock, but all these choices require setting aside space into which you cannot expand.

    The success or failure of a town depends on the appropriate management of risks and resources.

    Requisitos de sistema

      Minimum:
      • OS: Win XP SP3 / Vista / Windows 7 / Windows 8
      • Processor: 2 GHz Intel Dual Core processor
      • Memory: 512 MB RAM
      • Graphics: 512 MB DirectX 9.0c compatible card (shader model 2)
      • DirectX: Version 9.0c
      • Hard Drive: 250 MB available space
      • Sound Card: Any
      Recommended:
      • OS: Windows 7 / Windows 8
      • Processor: Intel Core i5 processor (or greater)
      • Memory: 512 MB RAM
      • Graphics: 512 MB DirectX 10 compatible card
      • DirectX: Version 11
      • Hard Drive: 250 MB available space
      • Sound Card: Any
    Análises úteis de usuários
    267 de 271 pessoas (99%) acharam esta análise útil
    63 produtos na conta
    4 análises
    25.6 hrs registradas
    O jogo começa devagar, mas depois conforme você acha que está progredindo logo começam a aparecer desafios, incêndios, frio e fome, são apenas algumas das mazelas que podem atingir a sua cidade. O jogo vai do relaxante e divertido ao insanamente doido em poucos minutos, você pode perder muitos cidadãos rapidamente se não agir de acordo com a situação. Num momento você acha que tem comida, no outro as pessoas começam a passar fome, elas começam a trabalhar menos e vira uma bola de neve, uma coisa vai afetando a outra.
    A mecânica utilizada no jogo é insana, mas consegue ser divertida e desafiadora. Evolua a passos curtos e prepare-se para expandir, ou encare o caos.
    Só posso dizer que esse jogo é viciante e desafiador. Em alguns momentos você vai se estressar, mas como eu disse, o jogo recompensa no fim ao ver sua cidade expandindo e vendo que a sua gestão funcionou.
    Publicada: 19 fevereiro 2014
    Você achou esta análise útil? Sim Não
    92 de 94 pessoas (98%) acharam esta análise útil
    605 produtos na conta
    12 análises
    17.3 hrs registradas
    A princípio, certamente a maior comparação que você verá desse jogo é simplesmente: "Banished é um Simcity, só que da idade média".

    Faz um certo sentido: nos dois você precisa administrar uma cidade, nos dois você é uma espécie de "deus" (prefeito por 100~200 anos? Claro...) e nos dois tem desastres. A semelhança para por aí, porque diferentemente de Simcity, Banished não é simples e fácil.

    O primeiro problema é justamente que não se trata da idade média em si, mas algo mais antigo. Quando eu não faço ideia, mas nem mesmo carroças esse jogo tem.

    Mas e aí? Como administrar uma cidade nos moldes da idade da pedra? Nós sabemos que hoje é simples: comércio próximo de residências e indústrias afastadas, já que ninguém gosta de sentir cheirinho de químicos estranhos perto de casa; constrói um Power Plant e esquece que ele existe até que a energia não chegue em todos os lugares. Se a violência estiver alta, basta construir delegacias. Se as doenças estiverem afetando sua população, constrói hospitais. Se a população se sente triste, você constrói um parquinho... sabe como é, aquela mesma fórmula. Só que tudo fica muito mais complicado quando você não tem maravilhas do mundo moderno como luz e banho quente.

    Coisas hoje quase banais como alimentação, clima, agricultura, proximidade do centro... tudo isso conta nesse jogo. Se subúrbios funcionam bem na vida real, bem... não funcionam aqui. A cidade precisa ser formada com uma espécie de "pequenos centros", visando facilitar o transporte de mantimentos. Não quer seguir tal linha? Ok, então assista sadicamente aquela área morrer de fome e frio em menos de 2 anos. Ter milhares de peixes a quilômetros de distância não vai ajudar em absolutamente nada para quem quer morar longe. O mesmo vale para qualquer outra coisa, o que cria a necessidade de sua cidade ser, na verdade, um conjunto de colônias. Esse é o desafio nº 1.

    Saiba também de uma coisa: o jogo não é "gente fina" com você. Mesmo na menor dificuldade, com o maior mapa e menos montanhoso possível, você sofrerá maus bocados. Os tutoriais ajudam, passando o princípio básico do que cada coisa faz, mas ele não ensina o quão difícil é manter centenas de pessoas alimentadas apenas por pescadores, caçadores e catadores de raízes em um clima temperado. É como se seus pais ensinassem você a limpar a sua casa e lhe botassem pra morar sozinho sem nenhuma ajuda financeira ou preparo. Loucura? Bem, esse game não pensa assim. Esse é o desafio nº 2.

    Obter recursos é um processo terrivelmente lento e o pior: justificável. Você não tem ferramentas ideais para trabalhar rapidamente, o que torna a tarefa de sobreviver no primeiro inverno como uma verdadeira tortura. Existem formas de tornar o processo autossustentável em todos os recursos que podem ser adquiridos, mas é difícil de chegar lá e, mesmo chegando, é ainda mais lento do que se fosse feito manualmente. No início não é nem de longe uma opção, mas quando você depende da caça e precisa de florestas pra isso, vai aprender que é melhor deixar pessoas cortando umas árvores ali e replantando, o que demora muito mais do que o desmatamento incontrolável. Esse é o desafio nº 3.

    Diferente do Simcity, as pessoas não são imortais. Pessoas morrendo de velhice são comuns e algumas não duram nem mesmo 40 anos. Uma pessoa morta significa que você tem que esperar uma criança ter idade pra trabalhar, o que pode demorar a depender do momento, e tornar ainda mais lento adquirir recursos. Isso que nem mesmo citei as mortes ocasionais, como mineiros sendo esmagados, mulheres morrendo no pós-parto (o que significa uma substituição literal de um trabalhador para uma criança que só vai ficar ativa, no mínimo, na adolescência, mais de uma década depois), desastres que podem matar dezenas ou até centenas de pessoas e por aí vai. Esse é o desafio nº 4.

    O jogo ainda conta com uma seleção de clima e você pode escolher o clima "harsh", o que traduz literalmente para "ríspido". Nesse modo, você pode enfrentar neve em plena primavera, invernos em que a temperatura pode chegar a -18°C (sim, o jogo mostra a temperatura) ou até mesmo verões que podem chegar a 37°C. Esses foram os limites que alcancei até agora, mas certamente podem ficar pior, para mais ou para menos. Diria que esse é o desafio nº 5, mas como é opcional, menos mal.

    Existe um bem nisso tudo: essa dificuldade não é chata ou "cheap", mas sim desafiante. Você precisa pensar antes de realizar qualquer ação ou pode fazer sua cidade morrer de fome em pouco tempo por um erro simples. De todas as diferenças com Simcity, essa é a principal delas: é um jogo difícil, bastante difícil e... agradavelmente difícil. Você se sente desafiado e quer provar que consegue vencer. Isso é bom! Bem... pelo menos para mim foi.

    A trilha sonora é relaxante e agradável, trazendo músicas que combinam com o estilo do jogo. O game também traz muitas opções que são extremamente bem-vindas, como o autosave a cada 1 minuto e a possibilidade de deixar o jogo em execução mesmo após um alt + tab, perfeito para quem não quer ver a execução das coisas ou chegou em um ponto que esteja 100% autossustentável.

    Os menus parecem confusos de início, mas com o passar do tempo você perceberá que eles são exatamente o contrário: intuitivos e diretos, além de ser possível editar 100% o HUD. Os controles são totalmente configuráveis e trazem diversas boas opções como guardar locais da câmera específicos. Nada a reclamar nesses pontos.

    O jogo é bastante diversificado e você terá várias opções que melhoram coisas específicas. Quer que seus habitantes aprendam a usar melhor as ferramentas? Construa escolas. Quer que uma doença não se torne uma epidemia? Construa hospitais. Quer ter em mão todas as informações e estatísticas sobre sua cidade? Construa uma prefeitura. Nada disso é novo, mas ajuda bastante a bolar estratégias e planos a longo prazo.

    E, finalmente, os gráficos não são feios e são extremamente leves, o que comprova que foram bem otimizados. Nossas placas de vídeo agradecem.

    Se existe algo que esse jogo falha mesmo, tem três coisas principais pra mim:

    1- EDIT: Tem 2 coisas que reclamei aqui em que a primeira delas é não mostrar no log algumas mortes, mas foi pura desatenção de minha parte, porque tudo que acontece é mostrado no log, inclusive dá pra por isso como notificação. A segunda era dos empregos não serem substituídos automaticamente e descobri que se a pessoa tiver a função de "Labourer" que é a responsável por recolher recursos de forma manual, ela irá substituir automaticamente as pessoas que morrerem por velhice ou qualquer outra razão. Fica a dica pra vocês.
    2- Após entender como o jogo funciona, ele se torna automático e até mesmo chato. Como não existem métodos melhores para realizar certas coisas na maioria das vezes, isso não deve demorar. É pouco, principalmente para um jogo que tem conquistas que requerem um tremendo esforço de conseguir.
    3- O clima não traz muitas mudanças e é facilmente domável. No calor nada muda e no frio basta produzir roupas e lenha para fogueira o suficiente: pronto, você sobreviveu. A chuva poderia trazer interferências e deveriam existir coisas como "frentes polares" e "frentes quentes" que afetassem diretamente os habitantes. É mais um desafio e que ajuda a fugir do "automático".

    De qualquer forma, tem R$ 35 pra gastar e quer algo que fuja um pouco dos padrões dos jogos de hoje em dia? Aqui está onde você deve investir seu dinheirinho.

    Agora se me dão licença, minha cidade está com 170 habitantes e passando fome.
    Publicada: 20 fevereiro 2014
    Você achou esta análise útil? Sim Não
    108 de 128 pessoas (84%) acharam esta análise útil
    52 produtos na conta
    1 análise
    33.2 hrs registradas
    O que o simcity 5 deveria ter sido.
    Publicada: 19 fevereiro 2014
    Você achou esta análise útil? Sim Não
    5,896 de 6,167 pessoas (96%) acharam esta análise útil
    167 produtos na conta
    1 análise
    63.1 hrs registradas
    Banished is what many city/village building games wish they could be when they grow up. No barbarians screaming at the gates, not a zombie in sight, just good solid building with intelligent villagers, clever mechanics, and thoughtful details. It's easy, it's relaxing, it's soothing. Until the realities of colony life bite you in the backside! Banished is addictive. :D
    Publicada: 14 fevereiro 2014
    Você achou esta análise útil? Sim Não
    2,697 de 2,833 pessoas (95%) acharam esta análise útil
    158 produtos na conta
    14 análises
    41.0 hrs registradas
    Banished is an amazingly fun and intense game. Some people have described it as being "zen" to which I disagree to a point. It gives the illusion of being peaceful, until it stabs you in the back. The game is stressful, the game is hard, the game will make you laugh and it will make you cry. You will build up a large, bustling, seemingly succesfull town only for a small disaster to bring your whole population to it's knees. But when you do succeed, it is oh so satisfying.

    This is the city builder you've been waiting for.

    An example of what can easily happen: http://steamcommunity.com/sharedfiles/filedetails/?id=229238351
    Publicada: 17 fevereiro 2014
    Você achou esta análise útil? Sim Não
    267 de 271 pessoas (99%) acharam esta análise útil
    63 produtos na conta
    4 análises
    25.6 hrs registradas
    O jogo começa devagar, mas depois conforme você acha que está progredindo logo começam a aparecer desafios, incêndios, frio e fome, são apenas algumas das mazelas que podem atingir a sua cidade. O jogo vai do relaxante e divertido ao insanamente doido em poucos minutos, você pode perder muitos cidadãos rapidamente se não agir de acordo com a situação. Num momento você acha que tem comida, no outro as pessoas começam a passar fome, elas começam a trabalhar menos e vira uma bola de neve, uma coisa vai afetando a outra.
    A mecânica utilizada no jogo é insana, mas consegue ser divertida e desafiadora. Evolua a passos curtos e prepare-se para expandir, ou encare o caos.
    Só posso dizer que esse jogo é viciante e desafiador. Em alguns momentos você vai se estressar, mas como eu disse, o jogo recompensa no fim ao ver sua cidade expandindo e vendo que a sua gestão funcionou.
    Publicada: 19 fevereiro 2014
    Você achou esta análise útil? Sim Não