About Total War: ROME II - Emperor Edition: Emperor Edition is the definitive edition of ROME II, featuring an improved politics system, overhauled building chains, rebalanced battles and improved visuals in both campaign and battle.
Análises de usuários: Ligeiramente positivas (23,158 análises)
Data de lançamento: 2/set/2013

Inicie a sessão para adicionar este item à sua lista de desejos, segui-lo ou dispensá-lo

 

Recomendado por curadores

"Fight past the niggles and you'll find a truly epic grand strategy game with a tremendous sense of spectacle. Go, see, conquer."
Veja a análise completa aqui.

Coming to SteamOS/Linux

Total War™: ROME II will be available on SteamOS and Linux in 2015.

Sobre este jogo

About Total War: ROME II - Emperor Edition:

Emperor Edition is the definitive edition of ROME II, featuring an improved politics system, overhauled building chains, rebalanced battles and improved visuals in both campaign and battle.

In addition, Emperor Edition includes all content and feature updates made available for ROME II since its launch in September 2013. These include Twitch.TV integration, touchscreen controls, new playable factions and units, and Mac compatibility.
The Imperator Augustus Campaign Pack and all Emperor Edition content and features are free, via automatic update, to all existing ROME II owners.

About the Imperator Augustus Campaign Pack

The Imperator Augustus Campaign Pack is a new playable campaign for ROME II, which rivals the original ROME II Grand Campaign in both scope and scale. This campaign comes as part of Total War™: ROME II – Emperor Edition and is available as a free, automatic update to existing owners of Total War™: ROME II.
The Imperator Augustus Campaign Pack is set in 42 BC during the chaotic aftermath of Caesar’s grisly murder. The republic remains whole, but its soul is divided as three great men, the members of the Second Triumvirate, hold the future of Rome in the palms of their hands.

Octavian, Caesar’s adoptive son and the heir to his legacy.

Marc Antony, Caesar’s loyal friend and most trusted lieutenant.

Lepidus, Pontifex Maximus of Rome and the man who secured Caesar’s dictatorship.

With the territories of The Republic divided between them and the military might of Rome at their beck-and-call, the members of The Second Triumvirate are each in a position to make a bid for leadership, and rule Rome as its first – and only – emperor.

However, external forces are on the move, looking to exploit the instability of Rome and expand their own territories. Will you fight as a defender of Rome and defeat the other members of the Triumvirate? Or lead another faction on a campaign of conquest and expansion, and take advantage of the chaos as the Roman civil war rages?

Playable Factions

Players may embark on a new Campaign as one of the following playable factions:
Marc Antony
Lepidus
Octavian
Pompey
Iceni
Marcomanni
Dacia
Egypt
Parthia
Armenia (also now playable in the ROME II Grand Campaign).

How far will you go for Rome?

The award-winning Total War series returns to Rome, setting a brand new quality benchmark for Strategy gaming. Become the world’s first superpower and command the Ancient world’s most incredible war machine. Dominate your enemies by military, economic and political means. Your ascension will bring both admiration and jealousy, even from your closest allies.

Will you suffer betrayal or will you be the first to turn on old friends? Will you fight to save the Republic, or plot to rule alone as Emperor?

✢ Plan your conquest of the known world in a massive sandbox turn-based campaign mode (supporting additional 2-player cooperative & competitive modes). Conspiracies, politics, intrigue, revolts, loyalty, honour, ambition, betrayal. Your decisions will write your own story.

✢ Build vast armies and take to the battlefield in real-time combat mode. Put your tactical skills to the test as you directly control tens of thousands of men clashing in epic land and sea battles.

✢ Play for the glory of Rome as one of three families or take command of a huge variety of rival civilisations – each offers a notably different form of gameplay experience with hundreds of unique units from siege engines and heavy cavalry to steel-plated legionaries and barbarian berserkers.

✢ See exotic ancient cities and colossal armies rendered in incredible detail, as jaw-dropping battles unfold. Detailed camera perspectives allow you to see your men shout in victory or scream in pain on the frontline, while a new tactical cam allows a god’s eye view of the carnage to better inform your strategic decisions.

✢ Extremely scalable experience, with gameplay and graphics performance optimised to match low and high-end hardware alike.

Requisitos de sistema

Windows
Mac OS X
    Minimum
    • OS: XP/ Vista / Windows 7 / Windows 8
    • Processor:2 GHz Intel Dual Core processor / 2.6 GHz Intel Single Core processor
    • Memory:2GB RAM
    • Graphics:512 MB DirectX 9.0c compatible card (shader model 3, vertex texture fetch support).
    • DirectX®:9.0c
    • Hard Drive:35 GB HD space
    • Additional:Screen Resolution - 1024x768
    Recommended:
    • OS:Windows 7 / Windows 8
    • Processor:2nd Generation Intel Core i5 processor (or greater)
    • Memory:4GB RAM
    • Graphics:1024 MB DirectX 11 compatible graphics card.
    • DirectX®:11
    • Hard Drive:35 GB HD space
    • Additional:Screen Resolution - 1920x1080
    • Operating System: OS X 10.7.5
    • Processor: 1.7 GHz Intel Core i5
    • RAM: 4 GB RAM
    • Hard Drive: 25 GB
    • Video Card: 512 MB AMD Radeon HD 4850, NVidia GeForce 640 or Intel HD 4000
    • Screen Resolution: 1024x768.

    Unsupported graphics chipsets for Mac: NVidia GeForce 9 series, GeForce 300 series, GeForce Quadro series, AMD Radeon HD 4000 series, Radeon HD 2000 series
    • Operating System: OS X 10.7.5 (or later)
    • Processor: 2nd Generation
    Intel Core i5 (or greater)
    • RAM: 8 GB RAM
    • Hard Drive: 25 GB
    • Video Card: 1 GB NVidia 750 (or better)
    • Screen Resolution: 1920x1080.

    Unsupported graphics chipsets for Mac: NVidia GeForce 9 series, GeForce 300 series, GeForce Quadro series, AMD Radeon HD 4000 series, Radeon HD 2000 series
Análises úteis de usuários
25 de 31 pessoas (81%) acharam esta análise útil
118.8 hrs registradas
Publicada: 22 de fevereiro
Assim como já aconteceu em outros games, como em Medieval II e Shogun II, a série Total War revisita um período histórico em "Rome II: Total War". O jogo é uma repaginada do Rome original, lançado em 2004, incorporando todas as evoluções que a série desenvolveu nos games lançados neste intervalo. A SEGA disponibilizou gentilmente uma key para testarmos o game, então vamos a review!

Jogabilidade

O elemento mais marcante da franquia Total War, como é de se esperar, segue presente em Rome II. O game varia entre duas mecânicas clássicas dos jogos de estratégia para PC, sendo que a campanha se desenvolve em um mapa, onde o jogador administra e evoluiu suas cidades e produz e desloca seus exércitos em turnos, estilo bem familiar ao presente em séries como Civilization, enquanto as batalhas nos trazem para os detalhes do combate em um mapa com o formato RTS (estratégia em tempo real), onde você pode dar as ordens a suas tropas e ver o desenrolar da batalha.

Esta mescla traz tanto a parte lenta e tática do mapa da campanha, quanto a emoção dos combates, onde o jogador pode até compensar a falta de tropas com uma estratégia eficaz. Este formato "2 em 1" traz um efeito negativo que tem sido inevitável ao longo de todos os games da franquia: as "telas de carregando". Como saltamos de um mapa tático (que neste game, está bem complexo) para o cenário da batalha (que também não fica muito atrás nos detalhes), o computador precisa de um bom tempo entre cada elemento. O jeito mesmo é minimizar o game e fazer outra coisa, enquanto esperamos este loading.

No mapa tático, Rome II incluiu uma série de recursos tanto no deslocamento de tropas quanto na administração das cidades. Agora o recrutamento é feito obrigatoriamente por generais, e existem diferentes formas de deslocamento: seja por marcha forçada, que aumenta o campo das tropas em um turno mas reduz sua moral, ou com o modo "saque", onde as tropas pilham as regiões por onde passam (e como é de se esperar, não ganham a simpatia da população local, no processo).

Além das tropas, as cidades ganharam novos elementos. Agora elas estão dentro de províncias, e conquistar todo o conjunto de assentamentos que compõem uma região trazem diversos adicionais. Este agrupamento simplificou bastante a administração, sendo que conseguimos administrar até quatro cidades em apenas uma tela. As regiões em seus domínios recebem influências de suas construções de formas mais complexas, e agora é preciso equilibrar elementos como crescimento populacional, oferta de alimentos, recrutamento de tropas e "felicidade da população". Até mesmo diferenças culturais irão influenciar aqui, e também na diplomacia entre nações.

O game melhorou muito em suas telas, além da administração. Basta colocar o mouse sobre algo e aguardar um pouco para que praticamente todo os aspectos do jogo sejam detalhados, e se ainda houver dúvida, basta clicar com o botão direito do mouse para abrir o "wiki" do game, com a descrição detalhada e até mesmo informações históricas sobre "a coisa" em questão.

O grande destaque do game, na hora dos combates, é uma maior ligação entre os combates terrestres e marítimos, algo sem precedentes na franquia. Isto modifica a forma como as tropas se deslocam no mapa tático, com barcos "desembarcando" em cidades, assim como legiões "cortando caminho" pela água. Nas batalhas, a influência é ainda maior: é possível tomar cidades fortificadas invadindo o porto, ou reforços podem vir pela água, desembarcar e fazer a diferença em terra. Esta novidade muda muito a dinâmica do jogo de uma forma muito empolgante, o único problema é um velho conhecido da franquia: os bugs.

Já vi tropas adversárias se encostarem sem se atacar, também fiquei sem dois grupos indispensáveis de infantaria porque, depois de atracar, eles "se recusava" a sair do barco. Erros assim não são novidade na série Total War, e momentos bugados não são inesperados pelos fãs destes games. Já nos acostumamos a vencer (ou perder) batalhas por detalhes estranhos como estes.

A inteligência artificial fica longe de merecer este nome. No mapa da campanha, seu comportamento na diplomacia e posicionamento das tropas é regular, mas nas batalhas as coisas ficam completamente sem sentido. Exércitos inteiros subitamente decidem que todo mundo está fora do lugar, e o resultado é um verdadeiro espetáculo onde cinco mil pessoas decidem que "o último grupo de infantaria da esquerda fica melhor na direita, e vice e versa". A artilharia fica constantemente exposta e a única estratégia que o computador parece capaz de fazer é mandar a cavalaria bater nos flancos, e a infantaria no meio.

Muitas vezes, o PC nem é capaz de reconhecer que está em vantagem atacando a distância, e manda suas tropas "ir pra cima" quando são, em sua maioria, arqueiros ou balistas. Em outros momentos, a inteligência artificial simplesmente para um ataque, e fica imóvel até o fim do combate, o que resulta na derrota do computador. Múltiplas tropas em campo tornam tudo ainda pior: a inteligência artificial não consegue manter um trabalho conjunto entre as tropas, e aí fica fácil: é só bater em uma de cada vez para vencer uma batalha.


História vai ter spolier viu.
Se por um lado temos adições, Rome II traz uma série de "cortes" em relação ao game anterior tematizado em Roma. Enquanto o game original retratava o conflito entre famílias dominantes do governo romano e o senado, relações complexas como a árvore genealógica e o líder de sua facção e também conflitos como guerras civis, o novo jogo desapareceu com estes elementos. A atuação do senado está bem mais limitada: você nota sua presença, na maioria das vezes, quando surgem missões pedidas pelo corpo político.

O Rome II ainda mantém elementos como familiares, influência política de seus parentes e até mesmo mecanismos de adoção de pessoas, ou de casamentos para incluir pessoas influentes entre seus parentes. E tudo isto tem um impacto tão pequeno no gameplay que, se você não procurar nos menus, nem se dará conta que existe! Em alguns momentos podem surgir intrigas políticas, que levarão o jogar a ter que optar pela forma de solucioná-las, e a opção escolhida influencia no próximo turno (positivamente ou negativamente).

O jogo incluiu batalhas históricas, com direito a uma explicação do contexto do embate antes de começar a luta, e há também uma espécie de "campanha tutorial" com alguns elementos históricos. São adições interessantes, mas acho que a The Creative Assembly poderia agregar mais da história ao game, seja em modos diferenciados ou mesmo na campanha.

Conclusão.

Entre minhas várias choradeiras ao longo do texto, especialmente sobre bugs e a "burrice artificial", talvez vocês se enganem sobre minha experiência geral: este é o melhor jogo da franquia. As adições em relação a administração das cidades e províncias, movimentação de tropas e complexidade das batalhas "anfíbias" modificaram a série Total War de formas empolgantes, e em vários momentos Rome II, como na captura de uma cidade enorme ou em uma batalha gigantesca, jogar este game é muito prazeroso.

Mas, então, os males crônicos da franquia atacam. Personagens atravessam paredes, flutuam, param sem motivos. O computador decide posicionar seu exército costas para você ou repete pela 1.23 x 10²¹³ vez o mesmo estilo de ataque, inclusive quando ele não faz sentido em relação ao tipo de tropas que ele possui. Estas coisas chegam a estragar a imersão do jogo, e o que tinha tudo para ser o jogo mais épico de estratégia já feito esbarra nas limitações de seus desenvolvedores, e que agora remendam um jogo com cara de "fase beta".


jogabilidade 10/10
Historia 10/10
Graficos 10/10
Nota 10 por que eu sou fã da serie
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
7 de 8 pessoas (88%) acharam esta análise útil
44.2 hrs registradas
Publicada: 20 de junho
Rome II Total War, o que falar desta obra prima, só tenho agradecer a Creative Assembly por existir, por que não existe nada do gênero que se iguale a série Total War, não ouso escolher o melhor entre os da série, pois todos são excelentes, Mas Rome II me surpreendeu em diversos aspectos... graficamente incrível como nenhum outro antes, sua campanha é extremamente linda. A Inteligência Artificial das Facções é incrivelmente bem feita, chega de aliados que te traem sem sentido algum, agora você pode criar alianças realmente fortes e seguras. Outra novidade é que você agora pode vencer não só com as armas, mas economicamente ou culturalmente, inteligentemente retirado de civ 5, pois não são todos jogadores que são hábeis generais, isto e muitas outros aspectos só em fazem cada vez mais adorar está empresa. Obrigado... ;D e que venha Warhammer Total War.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
7 de 8 pessoas (88%) acharam esta análise útil
1,112.0 hrs registradas
Publicada: 17 de março
No lançamento o jogo tinha uma péssima performance. Ele simplesmente foi vendido sem estar completamente finalizado. Porém, depois de mais de 10 patchs e mais de 1 ano, no Emperor Edition, o Rome 2 ficou pronto. É um bom jogo de estratégia e agora um dos melhores da série Total War.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
7 de 9 pessoas (78%) acharam esta análise útil
347.4 hrs registradas
Publicada: 7 de janeiro
Um dos melhors jogos de estratégia q eu ja joguei, principalmente o coop
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
5 de 6 pessoas (83%) acharam esta análise útil
117.8 hrs registradas
Publicada: 23 de fevereiro
Bom, quando o jogo lançou recebeu muitas criticas negativas falando que o jogo estava bugado, dando bastante lag, mas com o tempo o jogo recebeu varios patch de correção dos bugs que estavam dando toda hora no game.
Resolvi fazer uma análise desse game com apenas 35 horas de gameplay se não me engano.
Rome total war 2 é uma versão remasterizada do game rome total war 1 acrescentando coisas novas como:

Rome total war 2:
No rome 1 as facções não tinham muitas como por exemplo "as cidades gregas" que tinha no rome total war 1 agora no rome total war 2 existe ela só que separadas como: sparta, atenas e epirus achei ate legal pois quando jogava o rome total war 1 me perguntava por que não tem sparta? achei ate legal colocarem os espartanos sei que muitos gostam deles huehuehue.

Graficos do rome 2:
a partir do rome total war 2 os graficos ficaram muuuuuuuito foooooodas, pra quem não tem um pc intel core i3 pra cima não compre pois pode rodar a 16 fps é tenso =b

Jogabilidade do rome 2:
achei a jogabilidade bem boa comparada da do outro game achei bem mas facil de jogar agora, no inicio pode parecer estranho o novo modo que se joga o game mas eu com apenas 10 horas ja aprendi muito sobre o game e to muito viciado.

Novo tipo de batalha:
Agora colocaram batalhas navais cara isso foi uma boa sacada falto isso no rome total war 2 =b

Pontos negativos:
Achei a empressa um pouco mercenaria na parte das DLCs existem muuuitas, mas elas são bem boas recomendo comprar todas pois nelas voçê pode jogar com outras facções não jogaveis: como gregos, barbaros, entre outros.
também outras DLCs vem com novas campanhas isso achei muito ♥♥♥♥ tipos de campanha: voltada só para os gregos ela achei fantastica jogar só com os gregos adicionando novas cidades, as outras é mas voltada para os romanos então não vou falar muito sobre elas.


ENTÃO GALERA RECOMENDADO O JOGO!!!
PODEM ME ADC VOU ACEITAR BELE PRA JOGAR ESSE JOGO COM VCS!!!
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada