Siga uma jornada fascinante, cheia de surpresas onde dois personagens distintos formam uma parceria para sobreviver em uma perigosa América pós-apocalíptica. 150 anos no futuro, a guerra e a destruição deixaram o mundo em ruínas e a natureza recuperou sua força, deixando poucos sobreviventes humanos.
Análises de usuários: Muito positivas (2,016 análises)
Data de lançamento: 24/out/2013

Inicie a sessão para adicionar este item à sua lista de desejos, segui-lo ou dispensá-lo

Comprar ENSLAVED: Odyssey to the West Premium Edition

 

Recomendado por curadores

"A criminally overlooked game, this beautiful title retells Journey to the West with Andy Serkis being grumpy!"
Veja a análise completa aqui.

Sobre este jogo

Siga uma jornada fascinante, cheia de surpresas onde dois personagens distintos formam uma parceria para sobreviver em uma perigosa América pós-apocalíptica.

150 anos no futuro, a guerra e a destruição deixaram o mundo em ruínas e a natureza recuperou sua força, deixando poucos sobreviventes humanos. Naves escravas misteriosas colhem a população, levando-os para um lugar sem volta.

Trip, uma jovem entendida em tecnologia foi presa por uma nave de escravos mas consegue fugir usando sua proeza mental. Monkey, um solitário e forte, companheiro na prisão também se liberta com seu poder bruto. Trip rapidamente percebe que Monkey é sua passagem para a liberdade e sua única esperança de sobreviver à perigosa jornada para casa. Ela hackeia uma tiara de escravidão e coloca em Monkey, conectando os dois. Se ela morrer, ele morre e a jornada dela agora se torna a jornada dele. ENSLAVED é centralizado na complexa relação entre os dois personagens principais e os jogadores assumem o papel de Monkey. Usando uma mistura de suas habilidades de combate, estratégia e travessia ambiental, você deve garantir que ele e Trip consigam sobreviver às ameaças e obstáculos que se colocam em seus caminhos rumo à liberdade.

Recursos principais

  • Edição Premium inclui o jogo original aclamado pela crítica, e o conteúdo adicional para download "Pigsy's Perfect 10", além dos visuais de personagem Monkey Ninja, Monkey Clássico e Sexy Trip.
  • Enredo Encantador - uma nova versão pós-apocalíptica do romance clássico de 400 anos: Jornada ao Oeste escrito junto com roteirista e autor bem conhecido Alex Garland.
  • Uma obra-prima cinematográfica - cenas dramáticas pelo co-diretor Andy Serkis, que também desempenha o papel principal de Monkey, retratando os eventos críticos que impulsionam a história de Monkey e Trip.
  • Ambientes impressionantes – Explore um mundo belo e assustador de paisagens urbanas devastadas por guerra e recuperadas pela natureza e está repleta de perigos em cada turno.
  • Sistema de Combate dinâmico – Ataque e defender com proeza ágil, utilizando uma combinação de ataques corpo a corpo, guardas e quedas. Use o Monkey para alcançar um inimigo, roubar sua arma, em seguida, assassina-lo sistematicamente.

Requisitos de sistema

    Minimum:
    • OS: Windows XP SP2, Vista or higher
    • Processor: Intel Core 2 Duo @ 2.20GHz / AMD Athlon 64 X2 4600+
    • Memory: 2 GB RAM
    • Graphics: Nvidia Geforce 9600/ ATI Radeon HD 4850
    • DirectX: Version 9.0c
    • Hard Drive: 12 GB available space
Análises úteis de usuários
7 de 7 pessoas (100%) acharam esta análise útil
20.0 hrs registradas
Publicada: 26 de junho
Desconhecido por muitos Enslaved é uma produção da Ninja Theory em parceria com a Bandai Namco e surpreendeu ao misturar mecânicas de hack n’ slash com companion em um enredo formidável. Trip e Monkey são os personagens que você encarnará nessa aventura onde serão de extrema importância sua união e parceria para enfrentar todos os perigos em um mundo pós apocalíptico.

O game se inicia em um nave de escravos e faz um apresentação digna colocando essa parte do game como um tutorial para que você conheça todos os elementos presentes. Ao ultrapassar essa parte somos apresentados ao primeiro contato de nossos dois personagens onde cada um possui característica e habilidades distintas onde obriga o jogador encontrar a sincronia perfeita para sempre manter o controle do campo de batalha. No primeiro capítulo começas a entender o enredo e tudo o que aconteceu, isso é um grande ponto pois desperta a curiosidade do jogador se envolvendo ao enredo.

O game é de ação em hack n’ slah e é possível realizar combos diferentes sendo necessário avaliar qual a melhor opção em relação ao inimigo que está sendo enfrentado visto que você possui dois personagens para utilizar. Enslaved não é um game com grande orçamento e devido a isso possui algumas limitações como falhas em áudio e legendas incorretas mas um fato é que o game está bem otimizado e não é necessário um grande PC para rodar. O game é decorrente de capítulos e existem pouquíssimas missões secundárias a serem feitas o que faz a vida útil do jogo ser baixa mas o torna uma excelente opção de jogo para aqueles que não podem se dedicar muito a somente um jogo.

Os cenário foram bem recriados e com bastante colorido com ambientações distintas de cada parte do jogo além de variedades de inimigos que também estão presentes no jogo. Um grande ponto positivo são as cutscenes que são mini obras hollywoodianas visto que cada cutscene foi trabalha de forma individual e permite ao jogador se aprofundar no enredo cada vez mais. Como puxão de orelha deixo ao controle pelo teclado que ficou com atraso e deixou os combates menos dinâmicos e o trabalho de áudio em jogo que não ficou nem perto da qualidade empregada nas cutscenes.

Enslaved é um opção muito boa que merece seu lugar na biblioteca de jogos pois consegue fornecer uma experiência diferente e um dos melhores sistemas de companions já vistos como em jogos de grandes produções tipo Bioshock Infinite e Half Life 2, devido ao baixo orçamento não recebeu um total polimento em sua parte sonora porém é agradável de ser ver e jogar.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
4 de 4 pessoas (100%) acharam esta análise útil
10.5 hrs registradas
Publicada: 31 de março
Belíssimos cenários
combate divertido
personagens baseados na mitologia chinesa
história bacana, com um ótimo final
No geral, uma aventura bastante divertida. Pessoalmente eu peguei pelos cenários, adoro jogos que sabem impressionar com o visual, e este consegue. Os diálogos também são bastante divertidos, e os personagens são interessantes.
A brincadeira que fazem com seu personagem ser uma versão pós-apocalíptica de Sun Wukong, ao lado de uma "sabe tudo" que compartilha o mesmo nome do livro compilação de todos os ensinamentos budistas, foi algo bastante criativo.
É um jogo bastante curto, porém. Isso não chega a constituir um defeito pra mim, mas pra quem tiver afim de 20h+, não é aqui que vai encontrar.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
4 de 5 pessoas (80%) acharam esta análise útil
26.5 hrs registradas
Publicada: 16 de julho
Engraçado como um jogo tão bom era bem desconhecido! A aventura é muito legal, divertida, bem humorada, com pitada de romance e muita ação. Eu só achei que a câmera às vezes era meio estranha e atrapalhava num confronto de arena, tirando isso, não há como reclamar de mais nada. Recomendo para quem quer diversificar uma pouco do que encontramos atualmente no mercado de games. Esse é um jogo que muita gente talvez olhe e não dê nada por ele e é exatamente por isso que a surpresa é ótima!
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
2 de 2 pessoas (100%) acharam esta análise útil
4.3 hrs registradas
Publicada: 13 de julho
Jogo top, excelente enredo e historia.
Pelo tempo que joguei já valeu muito a pena.
Quando zerar volto aqui pra deixar minhas considerações finais.
Mas já recomento fortemente!
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
2 de 2 pessoas (100%) acharam esta análise útil
15.3 hrs registradas
Publicada: 2 de agosto
Inspirado no clássico conto chinês Jornada ao Oeste, Enslaved: Odyssey to the West é um jogo de ação e aventura que surpreende pela sua narrativa, dublagem e trilha sonora, agrada por seus gráficos, mas peca bastante em sua jogabilidade.

A trama se desenrola em um cenário pós-apocalíptico, e o jogador assume o papel do grandalhão Monkey, que se vê preso em uma cápsula de uma estranha nave repleta de mechs. Em certo momento, uma jovem sai de uma das cápsulas e sabota a nave, que começa a cair. Após alguns momentos de bastante ação, Monkey consegue escapar “junto” com a garota e acaba perdendo a consciência logo após sofrer uma violenta queda. Após recobrar os sentidos, Monkey nota que está usando uma estranha tiara e sendo observado por Trip, a jovem responsável pela queda da aeronave. Após alguns momentos de acalorada discussão, Trip explica que o adorno colocado na cabeça de Monkey tem o poder de escraviza-lo, e que ele deve seguir suas ordens e protege-la, ou sofrerá intensas dores, com um agravante: uma provável morte de Trip também acarretaria sua morte. Desse modo, Monkey deverá obter sua liberdade protegendo Trip a todo custo, e escoltando-a com segurança ao seu vilarejo.

Os gráficos do jogo são muito bons, sofrendo apenas com alguns serrilhados. A parte artística e a ambientação por sua vez, são de imensa qualidade, com um mundo cheio de detalhes e que difere dos cenários pós-apocalípticos ao qual estamos acostumados: em Enslaved vemos sim bastante destruição, mas tudo isso contrastando com muita vegetação, mostrando que a natureza domina e embeleza novamente aquele mundo. Ainda nesse quesito, é preciso destacar o extremo capricho dado às expressões faciais dos personagens, que é uma das melhores já vistas até hoje.

A parte sonora de Enslaved é igualmente surpreendente, com uma trilha empolgante e que se encaixa perfeitamente nos momentos oferecidos pela trama. Outro ponto forte do jogo fica por conta de sua dublagem, principalmente do personagem Monkey, interpretado por Andy Serkis (Gollum em Senhor dos Anéis e O Hobbit).

Mas como nem tudo são flores, Enslaved sofre com alguns poucos problemas, principalmente em relação à sua jogabilidade. As batalhas são muito simplórias e não transmitem ao jogador a sensação de evolução durante o decorrer da trama. Os saltos realizados constantemente pelo protagonista pelo cenário são decepcionantes, já que tudo é muito automático e raso, e só é possível pular em pontos marcados pelas paredes. A exploração do cenário também é quase nula, com um número gigantesco de paredes invisíveis que só permitem ao jogador percorrer o caminho já designado pelo game. A câmera também se faz vilã em certos momentos, mudando repentinamente e interrompendo alguns combos.

Assim, é possível dizer que Enslaved: Odyssey to the West é um jogo que apresenta muitos problemas no âmbito técnico, mas que supera tudo isso com uma dublagem e trilha sonora fantásticas, e principalmente com um enredo muito bem escrito, que começa de forma muito interessante, evolui com o tempo, e tem um desfecho inesperado e surpreendente.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada