Nomeado Jogo do Ano por cerca de 50 publicações, o título de estreia da Valve combina ação e aventura com uma tecnologia premiada para criar um mundo assustadoramente realístico onde os jogadores devem pensar para sobreviver. Também inclui um emocionante modo multijogador que lhe permite jogar contra amigos e inimigos pelo mundo.
Análises de usuários:
Todas:
Extremamente positivas (11,311 análises) - 96% das 11,311 análises de usuários deste jogo são positivas.
Data de lançamento: 8/nov/1998

Inicie a sessão para adicionar este item à sua lista de desejos, segui-lo ou dispensá-lo

 

Recomendado por curadores

"Experience the game that started it all. Become Gordon Freeman as he tries to escape the aftermath of an experiment gone horribly wrong."

Sobre este jogo

Nomeado Jogo do Ano por cerca de 50 publicações, o título de estreia da Valve combina ação e aventura com uma tecnologia premiada para criar um mundo assustadoramente realístico onde os jogadores devem pensar para sobreviver. Também inclui um emocionante modo multijogador que lhe permite jogar contra amigos e inimigos pelo mundo.

Requisitos de sistema

Windows
Mac OS X
SteamOS + Linux

    Mínimo: processador de 500 MHz, 96 MB de RAM, placa de vídeo com 16 MB, Windows XP, mouse, teclado, conexão à internet

    Recomendado: processador de 800 MHz, 128 MB de RAM, placa de vídeo com 32 MB ou mais, Windows XP, mouse, teclado, conexão à internet

    Minimum: OS X Snow Leopard 10.6.3, 1GB RAM, 4GB Hard Drive Space,NVIDIA GeForce 8 or higher, ATI X1600 or higher, or Intel HD 3000 or higher Mouse, Keyboard, Internet Connection
    Minimum: Linux Ubuntu 12.04, Dual-core from Intel or AMD at 2.8 GHz, 1GB Memory, nVidia GeForce 8600/9600GT, ATI/AMD Radeaon HD2600/3600 (Graphic Drivers: nVidia 310, AMD 12.11), OpenGL 2.1, 4GB Hard Drive Space, OpenAL Compatible Sound Card

Mods criadas pela comunidade For this game

Análises úteis de usuários
23 de 23 pessoas (100%) acharam esta análise útil
2 pessoas acharam esta análise engraçada
21.4 horas registradas
Publicada: 6 de janeiro
''O homem certo no lugar errado pode fazer toda a diferença no mundo.”

Um FPS muito além do seu tempo, Half-Life alia uma história incrível e detalhada com elementos alucinantes e inteligentemente imersivos.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
15 de 15 pessoas (100%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
24.7 horas registradas
Publicada: 23 de dezembro de 2015
Poucos jogos podem ser chamados de fenômenos de uma época, falando de FPS, acho que apenas Half Life, Counter Strike, Wolfenstein, Doom e Quake têm essa proeza, obviamente há outros jogos sensacionais e marcantes, inclusive hoje, mas não são soberanos de seus tempos como esses citados, até porque antigamente o número de jogos era menor e assim era mais fácil marcar uma época.

Half Life é um jogo que nasceu em meio a Doom e Quake, mesmo assim conseguiu marcar época pela qualidade e originalidade, possui uma história excelente e original até para os tempos atuais.
Apesar do local do game ser claro e iluminado em boa parte (diferente de Quake e Doom), muitas vezes, parece um jogo de terror devido à solidão constante e sons diabólicos dos monstros.
Mesmo com gráficos ultrapassados, uma hora de jogatina é capaz de fazer você se interessar pelo enredo e pelo game.

Comecei a jogar o modo campanha para relembrar, mas sinceramente o jogo me entreteu como um jogo atual. O que esperar de um jogo que ganhou mais de 50 prêmios do tipo “Jogo do Ano” em 1998? Realmente Half Life é um fenômeno de sua época e será eternamente um dos melhores FPS da história dos games.
Esse é o único Half Life que possui single player e multiplayer, os demais Half Lifes ou são apenas single player ou são apenas multiplayer.

História
Você é Gordon Freeman, um cientista PHD em Física Teórica, no seu primeiro dia de trabalho na Black Mesa, um laboratório secreto situado no deserto de Novo México, infelizmente um experimento dá errado e abre um portal que traz alienígenas para o laboratório, ai começa um mundo de terror e tensão onde você terá dois tipos de inimigos. A história é fascinante e original, talvez você não sinta tanto pelo fato de não possuir nenhuma GC (vídeo) para aumentar a imersão.

É impressionante como você sente a tensão e o desespero dos cientistas, e é muito triste ver que soldados que deveriam salvar as pessoas estão as matando. Quando você encontra um grupo de cientistas, você consegue sentir o desespero que sentem, do medo que sentem dos alienígenas e dos soldados (eu ficava triste quando via um cientista assim).

Para saber da história com mais profundidade, você pode ver este vídeo:
https://www.youtube.com/watch?v=iBQ5akm6Nwo

Jogabilidade
A Jogabilidade é ótima e precisa, você possui uma lanterna com energia limitada, devido a isso muitas vezes você precisa desligá-la em lugares inesperados, como dentro de um duto de ventilação escuro, ai quando ocorre algum som de monstro dá uma tensão próxima a de Doom 3. Algumas vezes, você tem que andar pelas beiradas em locais altos, junta isso a uma movimentação rápida e o resultado será uma tensão demasiada. Ao contrário dos FPS normais, Half Life 1 possui quebra-cabeças ao longo do game.

- Há algumas partes chatas, mas são minorias
- Tem um assassino, que aparece furtivamente, atira e corre para se esconder, ai você só escuta os passos da aproximação, essa parte também é muito marcante.
- A parte que você pega o veículo sobre trilho pela primeira vez é uma emoção à parte, conduzir aquele veículo elétrico devagar e com barulhos estranhos à frente é algo sensacional, olhe a imagem abaixo:
http://steamcommunity.com/sharedfiles/filedetails/?id=563093317

Obs.: Pulo duplo no Half Life é executado com CTRL+Espaço, não se esqueça disso, pois em algumas áreas você só acessa com pulo duplo.

IA
A inteligência artificial utilizada no Half Life 1 é uma das melhores até hoje, os soldados atacam de forma sincronizada fazendo uso de todo o seu arsenal. Quando você está em campo aberto, eles atiram, quando você se esconde, eles jogam granadas ou dão a volta para atacá-lo de surpresa por trás, várias vezes eles mudam de posição para não receber tiros, isso é algo impressionante até hoje, por isso a IA foi um marco dessa tecnologia.

Modo Deathmatch (Online)
Considero o modo online de Half Life 1 como um dos mais divertidos, mas infelizmente esse modo está quase morto hoje, dificilmente você acha mais de 3 pessoas nos servers brs (que são da ZM Brasil), esses servers deles têm no máximo 20 de latência, o que é ótimo.
Se você tiver um amigo que tenha Half Life, lhe garanto que tirar um X1 nos mapas do Half Life 1 ainda diverte muito, principalmente no mapa Crossfire (o difícil será achar esse amigo).

Armas
Além das armas tradicionais e comuns, como pré de cabra, pistola, magnum, metralhadora mp5, shotgun, granada, lança míssil e besta de mão, você encontra armas futuristas e alienígenas como estas:

- Tau Cannon: é uma arma de energia, ela pode disparar vários raios rapidamente. Segurando o botão direito e segurando, você acumular energia para matar aliens fortes com apenas um tiro (se acumular energia demais, você morre). No modo multiplayer, essa acumulação de energia pode ser usada para você realizar saltos altos.
- Gluon Gun: é uma arma que dispara energia, mas diferente daquela mencionada acima, essa dispara energia sem parar, a energia disparada é contínua, é extremamente forte.
- Hivehand: arma alienígena que dispara marimbondos que perseguem o inimigo, tem munição infinita, basta apenas esperarar recarregar. É ótimo para economizar munição ou atirar em inimigos que se escondem atrás de paredes.
- Snarks: são pequenos aliens que você pode atirar nos inimigos, mas se não encontrar um inimigo na área, ele volta e ataca você.

Veja as imagens de cada arma dessas acima:
Tau Cannon:
http://steamcommunity.com/sharedfiles/filedetails/?id=576264749

Gluon Gun:
http://steamcommunity.com/sharedfiles/filedetails/?id=577692133

Hivehand:
http://steamcommunity.com/sharedfiles/filedetails/?id=577692299

Snarks:
http://steamcommunity.com/sharedfiles/filedetails/?id=575760642

Nostalgia (parte da minha história)
Na época das lan houses, Counter Strike era febre, mas na escola de informática em que eu estudava com os meus amigos, só tinha Half Life (felizmente) e por isso só jogávamos apenas Half Life, me lembro que sempre jogávamos nos mapas Crossfire, Bounce e Stalkyard, depois de jogar por horas na escola de informática, íamos diretamente para lan house ficar umas sagradas três horas, engraçado que éramos os únicos a jogar Half, todos jogavam Counter nas lans.
Depois, voltava para casa e no meio caminho só pensava nos mapas e esconderijos (era um mundo paralelo para mim), acho que o fato de eu não ter PC e nem console na época me fez me apegar ainda mais ao jogo, época MARAVILHOSA da minha vida.

Quando comprei esse jogo e comecei a jogar aqui na Steam (mais de dez anos depois), sinceramente me emocionei muito, os sons e os ambientes me fizeram lembrar dos meus amigos, das risadas, do mundo honesto da adolescência, até de sensações da época, putz não posso descrever o que senti, foi um misto de felicidade e tristeza profunda.

Acho que apesar dos games hoje serem melhores, o pessoal da minha época se divertiu muito mais, pois para muitos tudo era diferente, muitos de nós não tínhamos PC ou console, então era algo diferente demais.
É como dar um PS2, TV e energia para um índio e dar um PS4 para você. Nem precisa falar que o índio com PS2 vai se divertir dez vezes mais que você.
Nostalgia pura, Half Life, Fallout, Diablo e Silent Hill são minhas franquias favoritas.

Recomendação
Se você nunca jogou Half Life, deve jogar imediatamente, mas não precisa ser esse de 1998, você pode jogar o Black Mesa, que é o Remake desse Half Life 1 com gráficos do Source engine, esse está graficamente melhor, jogue porque é um jogo extremamente fodástico, com excelente história e ambientação.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
11 de 13 pessoas (85%) acharam esta análise útil
7 pessoas acharam esta análise engraçada
13.7 horas registradas
Publicada: 18 de novembro de 2015
Valve-Life retrata a épica trajetória de Gordo Freeman na 'Corporação Lambida'.

Neste jogo você encontra Ets, soldados, anões ninjas, bebês gigantes e zumbis siri-de-cabeça.

O enredo é extremamente épico, e as falas do personagem principal são hilárias, mesmo ele sendo mudo.

Resumindo:

Ambientação: 9/10
Inteligência artificial: 10/10
Gráficos: 11/10
Enredo: 12/10
Easter egg do escrtório do Gabe Newell: 13/10
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
4 de 4 pessoas (100%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
2.7 horas registradas
Publicada: 29 de dezembro de 2015
Após eu ter zerado esse jogo umas 3 vezes, eu resolvi comprar na steam.
Esse jogo foi onde tudo começou, lembro que quando eu era menor tinha medo disso, chegava na parte dos zumbis eu pausava o jogo e quitava, mas hoje, eu amo esse jogo, foi ele que me levou pro mundo do FPS no PC, ele e o CS, esse jogo conta a história de um cientista vulgo nome é Gordon Freeman, na empresa Black Mesa. Ao longo do jogo você encontrará aliens do planeta Xen, puzzles e entra outras coisas, a história desse jogo é muito boa, mesmo você não entendendo inglês, consegue compreender a história em si.

Minhas notas para o jogo são:

Gráfico: 10 (Naquela época era inovador, mas continua sendo bom).
Jogabilidade: 10
Som: 10
História: 10
Nota final: 10

Não foi atoa que foi eleito o jogo do ano. (Game of the Year).
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
4 de 4 pessoas (100%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
2.8 horas registradas
Publicada: 15 de janeiro
Não consigo explicar o quão bom esta obra de arte é!, chamar isto de simplesmente "jogo" é um insulto muito grande, esse jogo ops, Obra de arte. com toda a certeza, é um dos poucos jogos que se imortalizaram, jogar isto em 2050, será tão divertido quanto agora , ou em 1998, ele é um dos únicos jogos na steam que todos podem comprar de olhos fechados. Não pense, Compre. não tenho capacidade para dar nota a esta obra de arte.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada