Take command of your mercenary forces in Atom Zombie Smasher. The zombie apocalypse is upon us and it's up to you to evacuate everyone before they fall prey to the undead. Conduct massive rescue operations with a helping hand from snipers, artillery crews, orbital bombardments, and more.
Data de lançamento: 14/mar/2011
Assistir ao vídeo em HD

Comprar Atom Zombie Smasher

$9.99

Análises

“Atom Zombie Smasher puts a typically fresh spin on the undead, while leaving the developer plenty of room to unleash his unique, blindsiding sense of humour and laudable fondness for surf guitar.”
EDGE Magazine


“What happens when one of the most exciting indie developers of the moment takes a shot at the zombie survival genre? Atom Zombie Smasher, that's what.”
indiegames.com


“[Blendo Games] define development independence strictly through their originality, the innateness of creating things featuring tempered mechanics dressed in weird charm.”
gameandplayer.net

Sobre o jogo

Take command of your mercenary forces in Atom Zombie Smasher. The zombie apocalypse is upon us and it's up to you to evacuate everyone before they fall prey to the undead.

Conduct massive rescue operations with a helping hand from snipers, artillery crews, orbital bombardments, and more. Experience the tactical richness of fully-destructible environments and procedurally-generated campaigns. And when the apocalypse ends, create your own game mods and share them with the Online File Share.

Key features:

  • Mercenaries for hire: Hire and upgrade your ragtag group of snipers, demolition teams, orbital bombardment crews, and more.
  • No two cities are the same: Cities are procedurally-generated, giving a unique experience with each playthrough.
  • Destructible environments: You can absolutely blow up everything.
  • Play with friends: Up to three people can cooperatively play together.
  • Mod support: Modify the game rules however you like, and share your mods through the Online File Share.

Requisitos do sistema – PC

    • OS: Windows XP/Vista/7
    • Processor: 1GHz
    • Memory: 512MB
    • Hard Disk Space: 60MB
    • Video Card: 60MB OpenGL-compatible
    • Additional: Gamepad or Joystick required for multiplayer

Requisitos do sistema – Mac

    • OS: OSX 10.6 or later
    • Processor: 1GHz
    • Memory: 512MB
    • Hard Disk Space: 60MB
    • Video Card: 60MB OpenGL-compatible
    • Additional: Gamepad or Joystick required for multiplayer
Análises úteis de usuários
11 de 11 pessoas (100%) acharam esta análise útil
33.2 hrs registradas
Atom Zombie Smasher

A jewel, a polished diamond for 20-30 hours of fun. It allows for the most accesible modding and mod creation I have seen, useful for getting any kind of experience desired, from the easiest of easy to the most insane of modes. The cleverly designed units are great for getting different challenges, thought they can sometimes end up in such a way as to make it impossible to win. There are a variety of preset options for the game, which allow you to make the game go on indefinitely, let you pick your units and so on. All in all very cleverly designed. Even when you get bored of the normal saving civiians / killing zeds, you can play Kringlejammer the most hilariously overpowered weapon of mass destruction, with a bit of strategy to see how long you can last. It is suprisingly addictive, akin to a tower defense game but with a bit of a twist. The story behind the game is also quite odd, but provides some comic relief.

Worth it's price? Yes
Gameplay time: 10 hours for basic experience, 20 for some modding and messing around, 30 for achievement completion.
Publicada: 1 de maio
Você achou esta análise útil? Sim Não
6 de 6 pessoas (100%) acharam esta análise útil
43.3 hrs registradas
Atom Zombie Smasher is a super little indie strategy game. The basic premise is that you take on the guise of a commander holding back the zombie hordes from overruning your city.

It works on two levels; first is the strategy where a map of the city districts is where you see the progress of zombie infestations and plan your next mission. You can choose which military assets you take with you from: infantry, snipers, mines, demolitions, barricades, gas attracting teams or artillery. Once you initiate the mission, the game changes to a tactical sub-game where you place your units on the map to best protect the civilians you are trying to extract from the map, while avoiding collateral damage. To many dead civilians and you fail.

There are a number of tactical elements that affect each mission type such as: map layout, dangerous area which can explode if you are not careful, more or less time-limit & available/unavailable units.

You win if you extract a minimum number of civilians or your units are able to destroy the encroaching zed hordes. However if you do not clear the map of zeds before nightfall more zeds arrive to swarm the map. Successful missions reward you with points that go towards an overall victory target. Units also receive XP to increase their unique zed destroying abilities and they can level up to increase those abilites to make them more clincial.

The zeds then receive strategic points allocated to some city district (1-4) which determines the strength of the zombie hordes and the difficulty of initiating a mission there. This continues until you reach the campaign victory target.

Though gameplay is fairly repetitive the addition of custom campaign options make the strategy and tactical aspects that much more varied. Scientists can be found wondering the city area and can be rescued. Each one can then be "spent" to acquire research upgrades towards 8 specific areas of interest including: faster xp gains for units, faster strategic weapons, resilient scientist, more destructive weapons etc). You can have access to strategic and tactical weapons that can clear zeds from an entire district thus reseting the danger level there. Just be aware of the monster-zeds! lol

For me this was a surprise gem of a game. While graphics are just basic sprites, it really can grab you if you let it. It one of the most intelligently designed games Ive ever played and almost perfectly balanced. While the musical score and audio is fairly basic, they do a wonderful job of immersing you in unfolding events. Best of all its a very polished game. Even if some Mac users are having problems with playing it.

If you are after a basic but enjoyable zombie apocalypse survival simulator then you should pick up a copy when the price is right for you!
Publicada: 19 de agosto
Você achou esta análise útil? Sim Não
4 de 4 pessoas (100%) acharam esta análise útil
11.9 hrs registradas
Atom Zombie Smasher may leave a strange first impression, but I came over it and gave this game a second chance - I don't regret it!

I kinda fell in love with top view city perspective - I enjoyed rescuing people and kicking zombies out of my land with variety of weapons and units from infantry to orbital cannons.

This game is must have for every zombie enthusiast.
Publicada: 17 de julho
Você achou esta análise útil? Sim Não
4 de 4 pessoas (100%) acharam esta análise útil
4.8 hrs registradas
A challenging minimalistic strategy in which you recue bunch of little cube peoples before cube zombies infect them. It can be frustrating and I'm not too keen on the music, but it is quirky and I am happy it has an OST at least.

It kinda mixed tower defense mechanics, but instead of protecting the base, you are just slowing down the incoming mobs so that you can escape with as many survivors as possible.

I like the scoreboard mechanic, it has a board game feel to it and you compete against the AI which you will more than likely be behind for a long while at first.
Publicada: 27 de agosto
Você achou esta análise útil? Sim Não
2 de 2 pessoas (100%) acharam esta análise útil
3.8 hrs registradas
a lot of fun strategy's to be had here. but the learning curve is like "what?????"
Publicada: 4 de maio
Você achou esta análise útil? Sim Não
4 de 4 pessoas (100%) acharam esta análise útil
14.6 hrs registradas
O apocalipse zumbi aconteceu: hordas de mortos-vivos avançam pelas ruas da cidade, perseguindo os sobreviventes e adicionando suas vítimas ao crescente exército dos infectados. A última esperança dos fugitivos está em alcançar a segurança do helicóptero. Se parece que estou descrevendo Left 4 Dead, é porque o subgênero jogo de zumbi aparentemente já esgotou todas as possibilidades narrativas. Ou não. Em Atom Zombie Smasher, o exótico desenvolvedor Brendon Chung adiciona a costumeira bizarrice non sense de seus experimentos a um título de estratégia que mistura mortos-vivos com trilha sonora de surf music, bombas de lhama e histórias de amor.

Novamente a fictícia Nuevos Aires reaparece em um enredo de Chung, desta vez atacada por uma infestação de mortos-vivos. O jogador assume o papel de um general orbital, com uma visão estratosférica das cidades afetadas, controlando unidades de mercenários e um helicóptero de resgate para evacuar os sobreviventes. A jogabilidade é muito simples: pouse o helicóptero em um ponto da cidade e aguarde os bons cidadãos se encaminharem até ele com gritos de pânico, enquanto os zumbis avançam de determinados pontos com movimentos imprevisíveis. Cada mapa tem uma duração limitada e quando a noite cai, uma verdadeira legião de mortos surge de todos os lados. Exterminar todos as criaturas de um nível antes do anoitecer não é obrigatório, mas faz toda a diferença na vitória da campanha. Porém, se o jogo é fácil de entender, é muito difícil de dominar.

Atom Zombie Smasher cai na velha máxima dos "jogos casuais": vicia, exige pouquíssimo tempo para disputar cada batalha, mas você acumulará fácil dez horas de dedicação antes de conseguir se tornar um general eficiente. Cada cidade é gerada de forma randômica, a lista de mercenários disponíveis também é aleatória e a cada missão um novo evento, escolhido ao acaso, altera um fator na jogabilidade. Em alguns momentos, a vitória é fácil e pode ser alcançada trinta segundos depois de posicionar suas unidades. Em outros casos, você irá sofrer sucessivas derrotas e novas tentativas até conseguir vencer, se você não conceder a derrota antes, movido pela mais pura frustração. Felizmente, apesar de não possuir níveis de dificuldade, o jogo permite a configuração de diversas variáveis que o tornam mais fácil ou assustadoramente mais difícil. E, se você não quiser brincar com as variáveis, é só escolher a opção "casual" para uma experiência tranquila ou marcar a opção "hardcore" para conhecer o inferno estratégico na Terra.

Seus gráficos simples apresentam momentos inspirados, como os relâmpagos nos dias de chuva, a neve caindo ou a completa destruição proporcionada por canhões orbitais. Mas muita gente pode se afastar do título devido aos zumbis que não passam de quadradinhos cor de rosa ou por preconceito contra o aspecto casual. Para os fãs do trabalho de Chung, o título está repleto de detalhes inusitados e apresenta um nível de extras raramente visto em produções convencionais. Jogar Atom Zombie Smasher desbloqueia Vinhetas, micro-contos gráficos que pouco tem a ver com mortos-vivos e que são pedaços deliciosos de realismo fantástico. Se o autor não estivesse obcecado em criar jogos, ele poderia seguir carreira como quadrinhista. As ilustrações caprichadas estão por toda a parte: nas Vinhetas, nos tutoriais, na "Zedpedia" (a enciclopédia dos zumbis), nos contratos assinados a cada novo mercenário, na introdução e no epílogo. O jogo acaba ganhando pontos de simpatia com estas intervenções bizarras. Na seção de Extras, é possível visualizar todas as vinhetas, mesmo sem tê-las desbloqueado, uma prova que o importante mesmo é a diversão. O menu ainda traz atualizações do Twitter, link para o site, para o Facebook, acesso a Mods e outras novidades que não se costuma ver em outros títulos.

A trilha sonora é um espetáculo que vai ficar nos seus ouvidos muito depois de encerrar a sessão. Um cruzamento entre surf music e música latina, é o tipo de seleção que só poderia ter saído da cabeça de Chung. São apenas cinco músicas, duas do obscuro Benny Hammond e três da banda The Volcanics.

Atom Zombie Smasher ainda não é o título revolucionário que Brendon Chung está nos devendo desde seus experimentos em Barista. Tampouco irá alterar sua vida ou motivá-lo a desbloquear o achievement de resgatar 100 mil sobreviventes. Mas certamente é um passatempo instigante para uma semana inteira de almoços e os extras sozinhos já valem a conferida.

Originalmente publicado em: http://blog.retinadesgastada.com.br/2011/10/jogando-atom-zombie-smasher.html
Publicada: 27 de novembro de 2013
Você achou esta análise útil? Sim Não