Muito tempo após a passagem da Segunda Sombra, quando dragões dominavam o céu do crepúsculo e as estrelas eram brilhantes e numerosas, veio a Era das Grandes Guildas. Ferreiros. Pastores. Clérigos. Cada um dedicado ao controle absoluto de um conhecimento secreto. Uma dessas Guildas era a dos Tecelões.
Análises de usuários:
Todas:
Muito positivas (217 análises) - 89% das 217 análises de usuários deste jogo são positivas.
Data de lançamento: 1/jan/1990

Inicie a sessão para adicionar este item à sua lista de desejos, segui-lo ou dispensá-lo

Indisponível em Português (Brasil)
Este produto não está disponível no seu idioma. Confira a lista de idiomas oferecidos antes de comprar.

Comprar LOOM™

Pacotes que incluem este jogo

Comprar LucasArts Adventure Pack

Inclui 4 itens: Indiana Jones® and the Fate of Atlantis™, Indiana Jones® and the Last Crusade™, LOOM™, The Dig®

 

Sobre este jogo

Muito tempo após a passagem da Segunda Sombra, quando dragões dominavam o céu do crepúsculo e as estrelas eram brilhantes e numerosas, veio a Era das Grandes Guildas.
Ferreiros. Pastores. Clérigos. Cada um dedicado ao controle absoluto de um conhecimento secreto.
Uma dessas Guildas era a dos Tecelões. Ao passar dos séculos, seu artesanato transcendeu os limites dos tecidos físicos, até eles tecerem o tecido da realidade em si. Agora, um estranho poder colocou os Tecelões no esquecimento, deixando para trás um garoto Tecelão para solucionar o mistério. Ajude o jovem Bobbin a salvar sua Guilda...e você pode acabar salvando o universo de uma catástrofe indescritível.
Uma aventura Extraordinária com uma relação de magia...
  • Paisagens 3D de alta resolução impressionantes.
  • Partitura e efeitos musicais sofisticados.
  • Animação e efeitos especiais detalhados.
  • Controle elegante de apontar e clicar dos personagens, objetos e magias.
  • Escrita, mapeamento e gerenciamento de inventário livres de incômodo.
  • Um jogo fácil e engajante para iniciantes e veteranos.

Requisitos de sistema

Windows
Mac OS X
    • OS: Windows XP or Vista
    • Processor: Any 2002 era PC or better
    • Memory: 32 MB RAM
    • Graphics: 2 MB - PCI Graphics Card
    • DirectX®: Required for sound
    • Hard Drive: 290 MB
    • Sound: 16-bit sound card
    Minimum:
    • OS: Mac OS X version 10.5 (or newer)
    • Processor: Intel Processor
    • CPU Speed: 1.8 GHz
    • Memory: 128 MB RAM
    • Hard Disk Space: 2 GB free disk space
    Recommended:
    • OS: Mac OS X version 10.5 (or newer)
    • Processor: Intel Dual Core Processor
    • CPU Speed: 2 GHz
    • Memory: 1 GB RAM
    • Hard Disk Space: 2 GB free disk space
Análises de usuários
Sistema de análises de usuários atualizado! Saiba mais
Todas:
Muito positivas (217 análises)
Últimas análises
HarvestDude
6.2 hrs
Publicada: 18 de janeiro
Loom™ é mais um dos jogos da era de ouro dos adventures. Utiliza-se da famosa engine Scumm™, presente nos adventures point-and-click de maior sucesso da LucasArts, como Maniac Mansion, Sam&Max e Day of the Tentacle.

Loom™ é um jogo muito bonito e com uma narrativa diferente dos jogos da LucasArts. Você começa o jogo no papel de Bobbin Threadbare, um mago participante do grupo de Feiticeiros Tecelões (Weavers), que usam mágica por notas musicais que tecem as linhas da existência. Os Weavers protegem o Tear mágico (Loom, de onde vem o nome do jogo) que mantém ligado o tecido da existência e separa o mundo humano do mundo espiritual.

O jogo se passa em um futuro distante onde o mundo voltou a ser em estilo medieval e com mágica, onde grupos de humanos com especialidades distintas se criaram, chamadas de Guilds. Entre elas, está a de Bobbin - os Weavers - assim como os Forgers (que fazem armas) e os Shepherds (pastores de ovelhas). Na versão original deste jogo, em disquetes, vinha um livro com as magias e uma fita com uma audionovela explicando e narrando os acontecimentos que precedem a história de Loom™ (bons tempos em que os jogos da LucasArts vinham com esses extras bacanas...).

Logo no início, uma grande revelação é feita a Bobbin (que não vou contar para não estragar a surpresa) e isso muda completamente a sua vida, fazendo com que seja obrigado a sair pelo mundo para salvar seus colegas e também a própria existência do mundo.

Porém, diferentemente dos outros jogos famosos da LucasArts que usam comandos separados em botões na parte de baixo da tela, Loom™ se utiliza de uma interface intuitiva, baseada em comandos mágicos realizados por notas musicais. Inicialmente só se tem acesso a 3 notas, mas ao decorrer do jogo mais notas se aprendem, ampliando as capacidades de Bobbin e agregando novos comandos que irão permitir avançar no jogo. Cada mágica é simples e é composta de apenas 4 notas.

Embora pareça complicado ou maçante, o que acontece é justamente o contrário. Loom é extremamente divertido e a graça do jogo está em aprender os comandos mágicos pelas notas e experimentá-los em tudo, até você conseguir achar o ponto correto onde cada mágica deve ser usada. Na versão original vinha um livro com algumas mágicas registradas e um local para escrever as que você aprendia durante a aventura. Mas, como estamos jogando a versão da Steam, é essencial anotar em um papel à parte ou em um editor de texto do seu sistema operacional, pois como esse é um jogo das antigas, nada fica automático e nem guardado: a cada vez que se vai usar as mágicas, você tem que saber como cada uma é executada. Por isso é preciso anotar. Mas isso só adiciona diversão à experiência do jogo.

Os gráficos de Loom são bem coloridos e elaborados para a sua época. Para hoje, o jogo parece bem antigo com gráficos pixelizados e de baixa resolução. Mas as animações são bem agradáveis e todos os cenários são muito bem feitos, considerando que esse era um jogo que rodava em monitores CGA (aqueles de fósforo verde, antigões!).

O ritmo do jogo é um pouco lento, já que Bobbin se movimenta um pouco devagar, mas é necessário paciência como em todo point-and-click. A trilha sonora orquestrada é muito bonita e é parcialmente adaptada do "Lago dos Cisnes" de Tchaikovsky. As músicas e efeitos são claras e agradáveis. As vozes também foram muito bem dubladas, com sotaques e entonações bem características de um jogo mágico-medieval.

Mesmo não sendo muito longo, Loom™ foi a tentativa de fazer um adventure com interface diferente e com um resultado muito satisfatório. Joguei até o final e foi a primeira vez que tive a chance de jogar este game, nunca o tinha jogado antes, mesmo tendo anos de experiência com outros adventures. Loom™ é bonito, divertido e intuitivo, embora um pouco curto e sem muita dificuldade. Os puzzles não são muito complicados e as mágicas e itens que você encontra pelo caminho fazem bastante sentido com o que você precisa fazer para progredir. Se você explorar bem o jogo, não terá muitas dificuldades. Mesmo assim, é um excelente jogo, com uma ambientação muito calma e suave, o que o torna extremamente prazeroso de jogar. Recomendo altamente a experiência.
Análises mais úteis  No geral
4 de 4 pessoas (100%) acharam esta análise útil
Recomendado
6.2 horas registradas
Publicada: 18 de janeiro
Loom™ é mais um dos jogos da era de ouro dos adventures. Utiliza-se da famosa engine Scumm™, presente nos adventures point-and-click de maior sucesso da LucasArts, como Maniac Mansion, Sam&Max e Day of the Tentacle.

Loom™ é um jogo muito bonito e com uma narrativa diferente dos jogos da LucasArts. Você começa o jogo no papel de Bobbin Threadbare, um mago participante do grupo de Feiticeiros Tecelões (Weavers), que usam mágica por notas musicais que tecem as linhas da existência. Os Weavers protegem o Tear mágico (Loom, de onde vem o nome do jogo) que mantém ligado o tecido da existência e separa o mundo humano do mundo espiritual.

O jogo se passa em um futuro distante onde o mundo voltou a ser em estilo medieval e com mágica, onde grupos de humanos com especialidades distintas se criaram, chamadas de Guilds. Entre elas, está a de Bobbin - os Weavers - assim como os Forgers (que fazem armas) e os Shepherds (pastores de ovelhas). Na versão original deste jogo, em disquetes, vinha um livro com as magias e uma fita com uma audionovela explicando e narrando os acontecimentos que precedem a história de Loom™ (bons tempos em que os jogos da LucasArts vinham com esses extras bacanas...).

Logo no início, uma grande revelação é feita a Bobbin (que não vou contar para não estragar a surpresa) e isso muda completamente a sua vida, fazendo com que seja obrigado a sair pelo mundo para salvar seus colegas e também a própria existência do mundo.

Porém, diferentemente dos outros jogos famosos da LucasArts que usam comandos separados em botões na parte de baixo da tela, Loom™ se utiliza de uma interface intuitiva, baseada em comandos mágicos realizados por notas musicais. Inicialmente só se tem acesso a 3 notas, mas ao decorrer do jogo mais notas se aprendem, ampliando as capacidades de Bobbin e agregando novos comandos que irão permitir avançar no jogo. Cada mágica é simples e é composta de apenas 4 notas.

Embora pareça complicado ou maçante, o que acontece é justamente o contrário. Loom é extremamente divertido e a graça do jogo está em aprender os comandos mágicos pelas notas e experimentá-los em tudo, até você conseguir achar o ponto correto onde cada mágica deve ser usada. Na versão original vinha um livro com algumas mágicas registradas e um local para escrever as que você aprendia durante a aventura. Mas, como estamos jogando a versão da Steam, é essencial anotar em um papel à parte ou em um editor de texto do seu sistema operacional, pois como esse é um jogo das antigas, nada fica automático e nem guardado: a cada vez que se vai usar as mágicas, você tem que saber como cada uma é executada. Por isso é preciso anotar. Mas isso só adiciona diversão à experiência do jogo.

Os gráficos de Loom são bem coloridos e elaborados para a sua época. Para hoje, o jogo parece bem antigo com gráficos pixelizados e de baixa resolução. Mas as animações são bem agradáveis e todos os cenários são muito bem feitos, considerando que esse era um jogo que rodava em monitores CGA (aqueles de fósforo verde, antigões!).

O ritmo do jogo é um pouco lento, já que Bobbin se movimenta um pouco devagar, mas é necessário paciência como em todo point-and-click. A trilha sonora orquestrada é muito bonita e é parcialmente adaptada do "Lago dos Cisnes" de Tchaikovsky. As músicas e efeitos são claras e agradáveis. As vozes também foram muito bem dubladas, com sotaques e entonações bem características de um jogo mágico-medieval.

Mesmo não sendo muito longo, Loom™ foi a tentativa de fazer um adventure com interface diferente e com um resultado muito satisfatório. Joguei até o final e foi a primeira vez que tive a chance de jogar este game, nunca o tinha jogado antes, mesmo tendo anos de experiência com outros adventures. Loom™ é bonito, divertido e intuitivo, embora um pouco curto e sem muita dificuldade. Os puzzles não são muito complicados e as mágicas e itens que você encontra pelo caminho fazem bastante sentido com o que você precisa fazer para progredir. Se você explorar bem o jogo, não terá muitas dificuldades. Mesmo assim, é um excelente jogo, com uma ambientação muito calma e suave, o que o torna extremamente prazeroso de jogar. Recomendo altamente a experiência.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada