Hell is an experiment you can't survive in Outlast, a first-person survival horror game developed by veterans of some of the biggest game franchises in history. As investigative journalist Miles Upshur, explore Mount Massive Asylum and try to survive long enough to discover its terrible secret... if you dare.
Data de lançamento: 4 Set 2013
Marcadores populares para este produto:
Assistir a todos os 2 trailers

Comprar Outlast

$19.99

Conteúdo adicional para este jogo

Atualizações recentes Ver todos (3)

New Patch Released (April 30th 2014)

30 abril 2014

We've just released a new patch for Outlast today.

It's a little over 1Gb. It includes:

- Support for Whistleblower DLC (to be released next week, May 6th!)
- Adding Achievements
- Adding the Insane mode: one life at hardest difficulty. Good luck :)
- Support for Japanese language
- Lots of small bug fixes and improvements

Enjoy!

210 comentários Leia mais

Análises

“Easily one of the scariest games I've ever played”
9.5/10 – Bloody Disgusting

“"...what (Outlast) can definitely claim to be is a great game... It’ll also intrigue, terrify and surprise you. Outlast is not an experiment in how games can be scary, it’s an exemplification...”
Rock Paper Shotgun

“Outlast is the perfect nightmare. ...it's absolutely petrifying. I love it”
4.5/5 – Joystiq

Sobre o jogo

Hell is an experiment you can't survive in Outlast, a first-person survival horror game developed by veterans of some of the biggest game franchises in history. As investigative journalist Miles Upshur, explore Mount Massive Asylum and try to survive long enough to discover its terrible secret... if you dare.

Synopsis:

In the remote mountains of Colorado, horrors wait inside Mount Massive Asylum. A long-abandoned home for the mentally ill, recently re-opened by the “research and charity” branch of the transnational Murkoff Corporation, the asylum has been operating in strict secrecy… until now.

Acting on a tip from an anonymous source, independent journalist Miles Upshur breaks into the facility, and what he discovers walks a terrifying line between science and religion, nature and something else entirely. Once inside, his only hope of escape lies with the terrible truth at the heart of Mount Massive.

Outlast is a true survival horror experience which aims to show that the most terrifying monsters of all come from the human mind.

Features:

  • True Survival Horror Experience: You are no fighter - if you want to survive the horrors of the asylum, your only chance is to run... or hide
  • Immersive Graphics: AAA-quality graphics give players a detailed, terrifying world to explore
  • Hide and Sneak: Stealth-based gameplay, with parkour-inspired platforming elements
  • Unpredictable Enemies: Players cannot know when - and from where - one of the asylum’s terrifying inhabitants will finally catch up to them
  • Real Horror: Outlast’s setting and characters are inspired by real asylums and cases of criminal insanity

Warning:

Outlast contains intense violence, gore, graphic sexual content, and strong language. Please enjoy.

Requisitos de sistema

    Minimum:
    • OS: Windows XP / Vista / 7 / 8 - 64 bits *
    • Processor: 2.2 GHz Dual Core CPU
    • Memory: 2 GB RAM
    • Graphics: 512 MB NVIDIA GeForce 9800GTX / ATI Radeon HD 3xxx series
    • DirectX: Version 9.0c
    • Network: Broadband Internet connection
    • Hard Drive: 5 GB available space
    • Sound Card: DirectX Compatible
    • Additional Notes: * 32 bits systems are not officially supported, but should work if configured to provide 3Gb of user-mode address space. See http://msdn.microsoft.com/en-us/windows/bb613473 or http://steamcommunity.com/sharedfiles/filedetails/?id=175801311
    Recommended:
    • OS: Windows Vista / 7 / 8 - 64 bits
    • Processor: 2.8 GHz Quad Core CPU
    • Memory: 3 GB RAM
    • Graphics: 1GB NVIDIA GTX 460 / ATI Radeon HD 6850 or better
    • DirectX: Version 9.0c
    • Network: Broadband Internet connection
    • Hard Drive: 5 GB available space
    • Sound Card: DirectX Compatible
Análises úteis de usuários
80 de 83 pessoas (96%) acharam esta análise útil
234 produtos na conta
46 análises
5.9 hrs registradas
Outlast é um jogo totalmente em primeira pessoa e tem o maior foco em terror / suspense. Apesar de usarem artifícios muito comuns para isso, eles chegam a ser muito bem explorados de uma forma ainda não vista pela maioria dos jogadores (principalmente os dessa geração). Mas o jogo não apenas usa meios convencionais para aumentar a tensão do jogador, existe um dos adicionais que é o simples bater de coração e respiração ofegante do personagem. Pode parecer que não, mas isso influi MUITO em temas de terror / suspense. Sangue e nudez, é algo extremamente comum ao longo do jogo. É um dos meios de aumentar ainda mais a imersão do jogador em um cenário tenebroso.

Sua história é muito boa e profunda e como muitos bons jogos que fazem isso, ela se desenrola como um pano de fundo de toda a trama, principalmente com o adquirir de documentos importantes e anotações feitas pelo próprio protagonista ao decorrer do jogo. É necessário se explorar todo o cenário para não deixar nada e acabar fazendo com que um detalhe se perca a ponto de você ficar confuso com a história, e acredite, isso é muito normal de se acontecer. Outro detalhe é que o jogo apresenta um pouco de Escatologia durante seu processo, que é algo que se enquadra perfeitamente no enredo sem forçar nada.

Seu personagem é fraco, e não sabe lutar. Lembre-se sempre disso, então ir pra cima dos inimigos que aparecem durante o jogo é idiotisse. Você possui apenas três opções, que é correr, se esconder ou correr e se esconder. Apesar do protagonista não saber se defender, ele é bem ágil e consegue fazer manobras evasivas muito bem se for controlado de forma semelhante pelo jogador. Ele é capaz de entrar em dutos, passar por passagens estreitas e até subir em lugares altos para se salvar. Uma decisão sábia que deixa ainda maior a imersão no jogo.

Outlast talvez tenha sido a criação que veio para dar um tapa na cara dos jogos de terror atuais, que estão realmente muito fracos comparados aos que foram antigamente. Ele veio demonstrar como um real jogo desse gênero deve ser, e talvez suas ideias devam ser levadas para a frente.
Publicada: 4 fevereiro 2014
Você achou esta análise útil? Sim Não
42 de 46 pessoas (91%) acharam esta análise útil
424 produtos na conta
67 análises
8.2 hrs registradas
Outlast não é um jogo para qualquer pessoa. É um jogo de terror que leva ao máximo a insanidade humana, com cenários bizarros e uma clima macabro que gera medo só de estar no jogo. A tensão é alta do começo ao fim, sendo que em vários momentos você precisará de uma pausa.

A trama se inicia quando o jornalista e protagonista do jogo Miles Upshur, recebe um email de um contato informando que estão acontecendo abusos em uma instituição de reabilitação de pessoas loucas. Tentando conseguir um furo de reportagem, Miles vai até o local, e após entrar, acaba ficando preso por dentro. Mal sabe ele que acabou de cometer o pior erro da sua vida.

O prédio havia sido tomado pelos internos e Miles terá de passar por muitas provações antes de conseguir achar uma saída. Vários eventos ocorrem e a história vai se revelando aos pouco através de documentos encontrados pelo caminho e anotações que vão sendo feitas ao filmar determinadas coisas com a câmera que o jornalista carrega.

Talvez o principal elemento de terror do jogo seja a escuridão intensa presente em quase todo o lugar. Existem vários cômodos em que não é possível enxergar um palmo a frente, e para avançar o jogador precisa fazer uso da visão noturna da câmera de Miles. A câmera gasta muita bateria, mas felizmente, caso seja bem administrada, em nenhum momento do jogo faltará baterias, já que há várias disponíveis para pilhagem no decorrer da campanha.

Além do breu total, ainda há a impossibilidade de defesa, já que não somos capazes de realizar nenhuma técnica de combate. A única coisa que nos resta é se esconder, e acredite, alguns dos inimigos são realmente espertos.

O jogo trás cenários carregados de corpos multilados, fezes, pessoas se masturbando e insanos de toda sorte. Isso pode até causar certo incomodo em algumas pessoas, mas não para mim. Eu esperava algo muito mais Gore. Não é possível em momento algum presenciar atos de violência extrema que tornariam o jogo muito mais marcante.

Apesar de você ver pelo cenário cabeças arrancadas, não é possível presenciar a decapitação, por exemplo. Eu esperava muito mais violência gráfica no jogo, como por exemplo pessoas comendo fezes, pessoas sendo estupradas, pessoas vivas sendo multiladas, ou até pessoas com abdômen aberto que ainda estejam vivas, no melhor estilo jogos mortais.

Além disso, as várias pessoas com partes do corpo ou até mesmo o rostos multidados que vagam pelos corredores, têm texturas ruins em seus corpos, e por isso não dão a impressão de serem realmente carne, o que é suficiente para cortar o pavor que sentiríamos ao vê-las andando por aí.

Outra coisa que senti falta no jogo é a presença de mulheres. Já que até mesmo a ala feminina do prédio é habitada exclusivamente por homens.

A campanha tem um tempo de duração razoável, que não é nem muito curto e nem longo. Eu terminei o jogo em 8 horas explorando todos os locais, mas tenho certeza que é possível terminar em menos tempo, caso a pessoa seja mais corajosa que eu rs!

Em que pese todas estas coisas faltando, Outlast é o jogo mais assustador que eu já joguei. Provavelmente o mais assustador que existe. Talvez não merece o título de "simulador de pesadelos" como disseram por aí, mas certamente cumpre o que promete e entrega um tenebroso jogo de terror. EXCELENTE (9/10).
Publicada: 16 fevereiro 2014
Você achou esta análise útil? Sim Não
31 de 33 pessoas (94%) acharam esta análise útil
366 produtos na conta
4 análises
7.3 hrs registradas
Outlast

História resumida- você é um jornalista que, após receber um email, negligentemente vai sozinho e desarmado investigar notícias de abusos ocorridos em um manicônio. A sua disposição apenas uma câmera.

Jogabilidade - muito simples, poucos comandos, os quais respondem bem quando acionados. Não há dificuldade em pular, escalar entre outras atividades.

Bugs: ao longo do jogo, ocorreu apenas um (o personagem nao se movia) em um dos capítulos.

Ambientaçao: O manicômio é uma arte à parte, os cenários são escuros e feitos de modo a aumentar a tensão do jogo. Os gráficos são adequados. A modelagem das personagens poderia ser um pouco melhor.

Edição de audío: de matar! A música foi construída para incrementar o aspecto de terror do jogo.

Linguagem: o jogo vem com legendas em português, como também todos os documentos e notas estão traduzidos para nossa língua. Ponto positivo, nunca entendi jogos lançados em idioma theco, polones, bulgaro, húngaro e turco e não em português, quando o mercado brasileiro é maior e vem crescendo nos ultimos anos.

Impressões:


Os pontos que me chamaram a atenção.

1. O jogo reproduziu a sensação de paralisia pelo medo. Realmente, a escuridão constante somada com a edição de som (aumento do batimento cardíaco, da respiração da personagem, música sombria entre outros), o movimento dos inimigos que nem sempre são previsiveis e a única defesa que você tem é esconder, produzem um efeito de imobilismo por diversas vezes.

2. Pessoalmente foi a primeira vez que eu não pensava no fim do jogo, mas em sair daquela espelunca de manicômio de qualquer jeito.

3. O jogo não apela, embora o cenário, por algumas vezes, esteva repleto de corpos demembrados e vísceras, não há cena “splatter” no jogo, ou seja você não vai ver corpos sendo eviscerados ou demembrados. E, isso demonstra mais uma qualidade do jogo, que não recorreu ao uso desnecessário deste tipo de abordagem.


Em síntese, Outlast é um jogo simplesmente sensacional, até agora o melhor jogo de terror que joguei, e entregou mais que eu esperava.
Publicada: 4 maio 2014
Você achou esta análise útil? Sim Não
23 de 24 pessoas (96%) acharam esta análise útil
42 produtos na conta
1 análise
11.3 hrs registradas
SASTIFAÇÃO GERAL: 10/10

O que você espera de um jogo de terror? Bom, deixa eu adivinhar... Terror!?
Prepare-se! Outlast oferece uma experiência única em um dos melhores jogos de terror dos últimos anos.

1. ENREDO
No game você controla um personagem em primeira pessoa, Miles, um repórter que topa tudo por uma boa matéria. Sua sede por entender o que se passava em uma espécie de "hospital psiquiátrico" (hospício), o leva ao Mount Massive Asylum, uma área isolada pela Corporação Murkoff para fins voluntários a população da região. O motivo de tanta curiosidade, nasceu após Miles receber um email de um sujeito desconhecido, que lhe pedia para fazer uma matéria sobre o local, pois, algo "terrível" estava acontecendo ali. A instituição, supostamente não era o que se intitulava. Porém, o que parecia ser uma das melhores oportunidades de ser reconhecido pelo seu trabalhado, se tornou uma das piores decisões de sua vida. A vida de Miles mudou completamente quando ele colocou os pés naquele lugar...

O enredo gira em torno de muito sofrimento, terror, violência e angustia. Recomenda-se ter um cérebro forte para se conseguir jogar Outlast. Você vai se assustar, e muito! Você verá coisas terríveis, como mutilação a necrofilia.

2. JOGABILIDADE
Miles carrega uma filmadora, que possibilita gravar situações importantes, gerando anotações para o entendimento de parte do enredo do jogo. Com o zoom da filmadora, o jogador pode visualizar com mais precisão, locais mais distantes antes de avançar. Ela também possui a função "luz infravermelha" que possibilita "enxergar" locais de escuridão total.

Miles pode andar, correr, escalar (locais específicos), agachar e interagir com certos objetos. Durante o gameplay você encontrará vários documentos, geralmente fichas de pacientes, que assim como as anotações, influenciam no entendimento do enredo. A bateria da filmadora não dura pra sempre e você deve troca-la com frequência. As pilhas também são encontradas pelo cenário.

DICA: É sempre importante verificar bem os cantos para ver se você encontrar pilhas ou documentos.

Miles não pode lutar, e não há nenhuma forma de se defender. A única coisa que você pode fazer é correr e se esconder. Do contrário, não vai demorar muito para o inimigo lhe matar. Você pode se esconder em banheiros, armários e por de baixo das camas.

DICA: Grave bem o cenário a sua volta. Isso possibilita encontrar locais pra se esconder rápido caso necessário.

Também é possível fechar portas, isso atrasa o inimigo permitindo ter mais tempo para se esconder ou fugir.

IMPORTANTE: A jogabilidade flui muito bem no game. E não há nada de tão complicado. Porém, você pode se embananar ao fechar portas. Em alguns casos, você, sem querer, se tranca num local junto com o inimigo. Isto acontece porque existe uma certa tolerância a distancia do qual o jogador interage com a porta, para que ela se feche. Certifique-se de está sempre o mais pra fora em relação a porta que você quer fechar, possível. Mesmo assim, na hora do desespero e da correria, isso vai acontecer alguma vez. Mas não se preocupe, o jogo possui salvamentos automáticos que acontecem com muita frequência.

3. GRÁFICOS
Outlast é um dos jogos de terror com visual mais bonito do mercado. O game foi desenvolvido na Unreal Engine. Fatores de extrema importância em jogos de terror, como iluminação e sombra, foram levados bem a sério. As texturas possuem resolução e detalhes muito bem trabalhados, sendo bem realísticos e convincentes.

Apesar de toda qualidade das texturas e efeitos, expressões faciais não é das melhores no game. Não que os personagens não tenham uma expressão facial, eles tem, porém são bem artificiais. A maior parte dos NPCs, a não ser alguns em especial, possuem uma fisionomia muito parecida. Isto não é um grande problema, mas pode parecer um pouco estranho. Inclusive, na DLC Whistleblower, aparece uma personagem feminina, que possui exatamente a mesma fisionomia dos NPCs masculinos menos importantes.

IMPORTANTE: Outlast possui vilões principais que tem suas características próprias. Diferente dos NPCs "soltos" pela instituição a fora, estes personagens possuem expressões mais bem trabalhadas e diferenciadas.

3.1. FÍSICA
A física do game não influência em muita coisa, mas nas poucas vezes que ela, de fato, é necessária, é muito boa e eficiente.

3.2. INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL
Todos os personagens do game possui uma característica relacionada a sua inteligência. Os NPCs menos importantes são programados para fazer diversas coisas diferentes, como falar sozinho, lhe seguir, gritar e coisas do tipo. Os vilões principais, todos, possuem algo que lhe caracteriza verbalmente. Estes possuem vozes e falas que são facilmente reconhecidas quando você as ouve. Os inimigos podem lhe ver em locais claros com muita facilidade, eles correm atrás de você e caso lhe veja entrando em algum lugar para esconder, ele irá atrás, e te tirará do esconderijo. Eles também podem ouvir a respiração do Miles, quando este está muito perto. Ouvir seus passos ou qualquer barulho indiscreto que Miles faça. Os inimigos podem ser, na maioria das vezes, bem espertos. Por isto, fique atento.

4. SONORIZAÇÃO
Em qualquer jogo de terror um dos fatores cruciais, é o som. Som de objetos caindo, de gritos, passos e etc. podem lhe fazer tremer de tanta angustia. E qualidade sonora, Outlast tem, e de sobra! Você ouvirá passos, ou qualquer barulho que o inimigo faça, facilitando a localização dele. Além disso, o som ambiente é de excelente qualidade, sendo possível ouvir gritos que parecem está bem longe. Abrir portas, se agachar no chão, correr, usar a filmadora, trocar a bateria, tudo resultará num som diferente que enriquece muito a qualidade e o clima angustiante de Outlast.

Além disto, não posso deixar de falar sobre as músicas do game. São todas muito bem adaptadas ao enredo e a situação. Até mesmo as musicas podem lhe assustar e elas são capazes de lhe fazer sentir ainda mais medo, quando está fugindo de um inimigo, por exemplo. As trilhas de Outlast são todas originais e de boa qualidade, complementam de fato toda a qualidade e potencial que o game possui.

5. CONCLUSÃO
Em toda minha vida, como gamer, sempre gostei de jogos de terror. Outlast mistura um enredo que se adapta muito bem ao personagem, lhe convencendo facilmente sobre a situação, extremamente angustiante, em que Miles se meteu. O game transmite horror e medo, ao extremo, lhe fazendo levar sustos em vários momentos inesperados e de diversas formas diferentes. Tudo isto em um único game. Outlast não é um jogo extremamente difícil e nem lhe fará desistir por não conseguir achar alguma saída ou algo do tipo. A forma como o game lhe passa cada situação, juntando aos belos gráficos e qualidade sonora, fazem de Outlast um dos melhores jogos de terror do mercado. Se você gosta do gênero, é uma compra indispensável, com toda certeza. Se não gosta de levar fortes sustos, de ver cenas fortes de mutilação ou coisas do tipo, passe longe. Esse game vai muito além de fantasmas.

Só tenho a parabenizar a equipe da Red Labels pelo excelente trabalho. Outlast possui um potencial gigantesco e merece sempre ser lembrado como um dos melhores jogos de terror do mercado. Meus parabéns!

SASTIFAÇÃO GERAL: 10/10

Esta análise é de minha autoria. Caso queira fazer alguma crítica ou sugestão, não deixe de me adicionar e enviar uma mensagem!
Publicada: 18 maio 2014
Você achou esta análise útil? Sim Não
11 de 12 pessoas (92%) acharam esta análise útil
106 produtos na conta
39 análises
13.1 hrs registradas
Recomendo muito esse jogo...! Tem uma jogabilidade bem facil e simples de aprender, os gráficos do mapa são muito bons, porem as texturas dos "personagens" de perto não são muito bem detalhados más nada que atrapalhe a jogatina...! A história é boa mesmo eu achando que o final foi meio confuso más vale a pena jogar. Quem não comprou esse jogo ainda eu digo que vale cada centavo investido nele!
Publicada: 1 abril 2014
Você achou esta análise útil? Sim Não

Prêmios

Best horror game of 2013
- http://www.game-debate.com/awards/2013/best-horror
- http://www.eyewavegames.com/#!news-dec/c1ws1
- http://www.incgamers.com/2013/12/incgamers-2013-readers-awards-the-winners/2
- http://www.pressplaytv.com/game-year-2013-part-4/

Best PC Game:
- http://gamingbolt.com/gamingbolt-game-of-the-year-awards-2013/18

Best indie title:
- http://gamingbolt.com/gamingbolt-game-of-the-year-awards-2013/12