Escolha o seu caminho. Estamos há quatro mil anos antes do Império Galático e os Cavaleiros Jedi caíram em batalha contra os implacáveis Sith. Você é a última esperança da Ordem Jedi. Você conseguirá dominar o incrível poder da Força na sua missão de salvar a República? Ou sucumbirá à tentação do Lado Negro?
Análises de usuários: Muito positivas (5,259 análises)
Data de lançamento: 19/nov/2003

Inicie a sessão para adicionar este item à sua lista de desejos, segui-lo ou dispensá-lo

Comprar Star Wars: Knights of the Old Republic

Pacotes que incluem este jogo

Comprar Star Wars Collection

Inclui 14 itens: STAR WARS™ - Dark Forces, STAR WARS™ - Knights of the Old Republic™, STAR WARS™ - The Force Unleashed™ II, STAR WARS™ - The Force Unleashed™ Ultimate Sith Edition, STAR WARS™ Battlefront™ II, STAR WARS™ Empire at War - Gold Pack, STAR WARS™ Jedi Knight - Dark Forces II, STAR WARS™ Jedi Knight - Jedi Academy™, STAR WARS™ Jedi Knight - Mysteries of the Sith™, STAR WARS™ Jedi Knight II - Jedi Outcast™, STAR WARS™ Knights of the Old Republic™ II - The Sith Lords™, STAR WARS™ Republic Commando™, STAR WARS™ Starfighter™, STAR WARS™ The Clone Wars™ - Republic Heroes™

 

Recomendado por curadores

"A great RPG made by Bioware prior to Mass Effect this game is what inspired them to make the Mass Effects games to allow more creative liberty."

Sobre este jogo

Escolha o seu caminho.
Estamos há quatro mil anos antes do Império Galático e os Cavaleiros Jedi caíram em batalha contra os implacáveis Sith. Você é a última esperança da Ordem Jedi. Você conseguirá dominar o incrível poder da Força na sua missão de salvar a República? Ou sucumbirá à tentação do Lado Negro? Herói ou Vilão, Salvador ou Conquistador, somente você determinará o destino de toda a Galáxia!
  • Uma nova experiência de RPG no universo de Star Wars, com personagens, criaturas, veículos e planetas únicos.
  • Aprenda a usar a força com mais de 40 poderes diferentes e construa o seu próprio sabre de luz.
  • Aventure-se entre alguns dos mais populares locais de Star Wars, incluindo Tatooine e a terra natal dos Wookiees, Kashyyyk.
  • Escolha o seu grupo a partir de nove personagens personalizáveis incluindo Twi'leks, droids e Wookiees.
  • Viaje para oitos mundos gigantescos na sua nave espacial, a Ebon Hawk.

Requisitos de sistema

Windows
Mac OS X
    • OS: Windows XP and Windows Vista
    • Processor: Intel Pentium 3 1Ghz or AMD Athlon 1GHz
    • Memory: 256 RAM
    • Graphics: 32 MB with Hardware T&L
    • DirectX®: Directx 9.0b or better
    • Hard Drive: 3.5 GB
    • Sound: Directx 9.0b compatible
    • OS: Mac OS X 10.7.5 (Lion), 10.8.5 (Mountain Lion), 10.9.5 (Mavericks), 10.10 (Yosemite)
    • Processor: 1.8 GHZ Intel chipset or faster
    • Memory: 512 MB or higher
    • Hard Disk Space: 5 GB
    • Video Card: ATI Radeon X1600 / NVidia Geforce 7300 / Intel HD 3000 (128 MB VRAM or higher)
    • Languages: English


    • Additional: Intel integrated video chipsets are not supported (GMA 950/X3100). This game is not supported on volumes formatted as Mac OS Extended (Case Sensitive).


Análises úteis de usuários
14 de 14 pessoas (100%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
21.7 hrs registradas
Publicada: 25 de março
Um RPG fantástico dotado de um universo rico, bastante conhecido e interessante. Nenhum jogo é capaz de te imergir no universo de Star Wars como esse. Os personagens são interessantes, os lugares são lotados de coisas realmente interessantes pra fazer (não missões de coleta sem profundidade alguma ou side quests genéricas), a gameplay é tática e satisfatória com suas animações mais dinâmicas, e as opções vem em grande número.
O jogo te dá de cara sempre a opção de agir de dois jeitos bem diferentes, que embora falte em grande maioria um lado cinza entre os dois, convenientemente se encaixa muito bem no universo de Star Wars, onde realmente temos o lado da Luz e o lado Negro. A história é envolvente e todos os personagens reagem de maneiras bem legais de se ver à todas suas escolhas e aos acontecimentos. Você realmente sente que fez a diferença.
A idéia do “escolhido” é basicamente a mesma idéia que se vê em todos os jogos da Bioware após KOTOR, desde Jade Empire à Mass Effect à Dragon Age. Tendo jogado todos Mass Effect e os dois primeiros Dragon Age você vê que essa fórmula tão característica da Bioware de um RPG com escolhas e uma missão aparentemente impossível que te leva a diversos lugares em busca de salvar o mundo, nasceu com KOTOR. E é exatamente nele que ela foi melhor executada. Mass Effect puxa muito de KOTOR, o que me leva a acreditar que Mass Effect é apenas a Bioware fazendo o seu próprio KOTOR, com sua própria franquia. O problema é que Mass Effect, após o 1, não tem essa mesma envolvência que KOTOR tem de te fazer sentir numa grandiosa missão, cheia de perigos e com apenas seus leais companheiros pra te ajudar. Parece que a habilidade dos jogos da Bioware de te convencerem que você realmente é o herói que o mundo precisa foi caindo com os anos.
O cenário e ritmo do jogo são muito bem feitos também. Você tem diversos mundos completamente diferentes para explorar, e embora o objetivo final em 5 deles seja o mesmo, todos eles tem seu próprio charme, questlines e estilo diferentes. Os cenários em si são muito bem feitos também. Sejam as estátuas Sith em Korriban, os desertos vastos de Tatooine ou as raias voadoras de Dantooine, não consegui resistir à vontade de tirar alguns screenshots.
A gameplay lembra bastante Dragon Age: Origins, o que era até então meu Bioware favorito. Temos um combate mais tático, que é realizado em turnos mas nos dá a ilusão de não ser, com animações dinâmicas que tornam ele mais legal de se assistir. Esse foi um toque bastante inteligente da Bioware, que permitiu que o jogo mantivesse um esquema de combate muito interessante e tático, sem parecer repetitivo. A dificuldade (joguei no Normal) é um pouco maiorzinha no começo, mas nada muito problemático. Conforme você vai avançando porém, chega-se num ponto que todo inimigo comum é um passeio no parque e apenas bosses te dão trabalho. Mesmo assim, sempre se mantém divertido de jogar.
Uma grande menção honrosa vai para o seu hub. A Ebon Hawk é tanto sua base quanto sua maneira de progredir para uma nova área. Toda vez que vai nela, lá terá todos seus itens e todos seus companions. Você pode interagir com eles e conhecer mais da vida deles, pedir para lhe fabricarem algum item ou utilidade e até perguntar se sabem algo a mais do mundo onde estão. Ela passa uma sensação confortável de casa, e uma sensação aventuresca ao velejar pelo espaço com todos seus amigos.
Voltando ao assunto da história, mas dessa vez focando em KOTOR e não nos outros jogos da Bioware, devo dizer que embora ela no começo seja nada além do esperado de uma história que se passas no universo de Star Wars, ela faz esse trabalho MUITO bem. Até o sistema de bondade/maldade do Light Side/Dark Side me fazia realmente questionar minhas ações. O jogo realmente me fazia me sentir mal ao realizar atos que são contra a idelogia Jedi, mesmo que ele me desse mais beneficios em ser mal do que ser bom. E essa foi outra sacada muito inteligente. Eles conseguiram representar o lado Negro como algo realmente tentador, para muitos. As escolhas “maldosas” e egoístas realmente beneficiam mais seu personagem, em termos de poder. Quanto mais maldoso você fica, você ganha acesso à diversos poderes bastante poderosos. Porém, do mesmo jeito que ele te faz sentir desejoso por mais poder, o jogo também sabe te fazer se sentir um bostão por não agir como um verdadeiro Jedi. Sem mesmo eu perceber, após as primeiras horas de jogo eu já estava jogando perfeitamente para o bem, agindo exatamente como um Jedi. Nunca em jogos que te dão a escolha tendi para ser a pessoa que se sacrifica para ajudar os outros, a pessoa que perdoa inimigos. Normalmente sempre fui neutro. Mas nesse jogo era simplesmente muito satisfatório ajudar todo mundo que vinha com um problema pra você. Ele realmente te fazia sentir um herói, alguém que se sacrifica pelos outros. Acho que, honestamente, esse jogo até me ensinou umas boas lições de vida sobre manter a calma.
É uma coisa muito legal e exilariante para mim quando um jogo me toca tanto que passo a pensar nele até quando não estou jogando, e KOTOR fez exatamente isso com sua história envolvente e personagens interessantes. A Bioware está de parabéns por ter deixado essa jóia no passado, e percebo que é uma grande pena ver no que a EA a transformou em. Mas não devemos pensar nesse presente e futuro tristes para RPGs da indústria, e sim focarmos naquele passado a muito tempo atrás, numa galáxia muito, muito distante.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
9 de 10 pessoas (90%) acharam esta análise útil
41.1 hrs registradas
Publicada: 18 de março
A primeira impressão é que o jogo é bem feio, mesmo pra época dele, e o começo é meio simplório e boring, mas depois que sai dessa primeira parte, o jogo se transforma e fica extremamente viciante

Primeiro a história em que controla alguém random que caiu de paraquedas na guerra e vai conhecendo gente, tendo que ir atrás de uma mulher que ele sonhou, até aí ok, mas chega um ponto em que os eventos ficam envolventes e todos os pontos vão se ligando, construindo um universo sólido... a história se passa 1000 anos antes dos eventos dos filmes, não interferindo na timeline como o Force Unleashed, por exemplo

A trilha sonora dele é fantástica, seguindo todo o padrão Star Wars, sem deixar a peteca cair

Em relação ao gameplay, se assemelha bastante ao Dragon Age nos combates e Mass Effect em estrutura de campanha, com os tradicionais diálogos multi respostas e barra de bondade/maldade que pode auxiliar a persuadir alguns personagens, porém eles reagem de formas diferentes caso tente argumentar com um mero camponês ou um Sith, algo que achei bem interessante... nas batalhas o jogo pausa pra organizar as estratégias, permitindo dar até 5 comandos seguidos que vão desde golpes comuns até cura, bombas ou poderes, e após isso o personagem executa automáticamente, sem que seja necessário timing como jogos de ação

A decepção ficou por conta da IA, ela é bem burra e atrapalha com frequencia, indo pra um inimigo diferente do que marcou, personagens enroscando uns nos outros ou prendendo em objetos... então uma vitória fáil acaba se tornando derrota por cada um tentar ir pra cia de um inimigo diferente ao invés de todos se focarem no mesmo (não chega a ser totalmente frustrante, mas é meio chato)

Os cenários são relativamente variados, com boa identidade em cada um dos mundos, e as dungeons tem vários caminhos, com possibilidade até de hackear computadores pra matar múltiplos inimigos a distância ao invés de ter que encarar mano a mano, ou ainda pode liberar portas... existem vários puzzles pra fazer, alguns legais, outros nem tanto

Quero jogar a sequencia em breve, pena que o terceiro é um MMO
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
1 de 1 pessoas (100%) acharam esta análise útil
1.9 hrs registradas
Publicada: 23 de junho
pra mim um dos melhores rpg que historia revan vc me levou para o lado negro
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
101 de 108 pessoas (94%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
94.1 hrs registradas
Publicada: 17 de abril
“A Long Time Ago, in a Galaxy Far, Far Away…”

A war rages between The Republic and The Sith. ‘Star Wars: Knights of the Old Republic’ throws you head first into a fantastic recreation of the Star Wars universe filled with lightsabers, Sith Lords, and political intrigue, in an immersive, gripping tale of Good vs. Evil which - more than a decade on - stands tall as one of the best RPG’s of its generation, and probably the finest gaming interpretation of the iconic Star Wars franchise.

Campaign: Released in 2003 by Bioware | Lucas Arts, and set 4000 years before the events in ‘Star War’s - Episode 1: The Phantom Menace’, ‘SW:KOTOR’ tells the tale of a relative unknown caught up in events of cosmic proportions. The opening credits thrust you into the midst of an inter-galactic battle between Republic forces and a Dark Sith Lord, which finds you crash landing onto an alien planet, trying to stay alive and escape an inter-planetary Sith blockade. An unusually strong connection with the Force catapults the player from by-stander to protagonist, as an engaging, story-fueled campaign takes you across the galaxy from the mysterious water-world of Manaan, to the desert planet of Tatooine among many others. A lovingly crafted universe is filled with lots of recognizable faces to include – the treacherous Hutt’s, Bounty Hunter’s, Sith, Jedi Knights, Wookies, Protocol Droids, Rancor’s, and Sand People - amongst a broader cast of nearly 300 distinctive alien races.

Gameplay | Graphics | Sound: A Third-Person RPG in the classic mold, gameplay in ‘SW:KOTOR’ is built around the 4 pillars of ‘Character Development and Customization’, ‘Inventory Management’, ‘Combat’, and ‘Dialogue-driven Story-Telling’. You choose to play as one of three character classes (Soldier, Scout or Scoundrel – with both male and female options available), and then as one of three Jedi sub-classes (Sentinel, Consular or Guardian). A deep inventory system allows you to customize and equip your character with a multitude of clothing, weapon and armor options as well as assign XP to level-up in a variety of areas from Attributes, Skills, Feats, and Force Powers. Combat is based around the ‘D20’ RPG rule-set popularized in ‘Dungeons and Dragons (D&D)’, and while round-based, players are able to queue up actions and run them simultaneously in real-time. Finally, Character interaction is via a dialogue menu that is rumored to contain over 2000 lines of text, clearly geared toward maximizing player choice across multiple playthrough’s. While the broad strokes are seemingly representative of standard RPG fare, three elements serve to distinguish this title from the rank and file – 1. The ability to switch to | customize | play as any character in your group provides for great overall variety 2. The campaign is well-paced with ‘Third Person’ gameplay broken up by ‘Rail-shooting’, ‘Stealth’, ‘Racing’, and ‘Gambling’ mini-games and 3. Deep customization options, lots of side-quests and the sheer glee of roaming the Star Wars universe adds great replayability to this title. Sound Design is also particularly noteworthy, with voice-acting, sound effects and background score composition all top-shelf. Well optimized K&M controls round out a well polished title.

Flaws: There is little to gripe about here, and perhaps the game’s biggest ‘flaw’ is its dated graphics - which have not aged particularly well - but it’s a testament to the overall strength of this title that it remains not only playable, but immensely engaging, despite this. Other minor issues include somewhat repetitive combat, and some minor character pathfinding issues.

Overall, ‘Star Wars: Knights of the Old Republic’ is an erstwhile classic from another time, rich in Star Wars lore, with a deep, engaging campaign, a fantastic background score, compelling combat mechanics, high replayability and filled with iconic characters, plot twists, and moral complexities. This is a title you could easily lose yourself in for 50-60 hours on a single-playthrough, and that’s even before player-choice dictates your ultimate path to the Light or Dark Side. The Force is all around you, Padawan. What is your Destiny? – Highly Recommended! – (Rating 9/10)


Want More Recommendations?
Make sure to click the 'Follow' button on our Curator Page (Link Attached) to get the latest reviews updated directly onto your Activity Feed. Link: 'Game Syndicate - Curator Page'
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
41 de 45 pessoas (91%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
26.3 hrs registradas
Publicada: 27 de abril
-Quick Review-
Knights of the Old Republic (Also known as: KOTOR) is an RPG that BioWare developed in 2003. KOTOR implements conversational dialogue where choices are made between different interactions the main character can make various ethical decisions, solve puzzles, provoke, chastise, forgive, extort, and more.

-Detailed breakdown review-
Story: You are a crew member of a republic ship named the "Endar Spire", after creating your character you awaken to find that your ship is under siege from the Sith forces, you need to use your class-specific-skills to slice, pew, or sneak your way past the Sith troops.
As you progress through the game there are probably HUNDREDS of sub-stories that you encounter, including 9 different characters with their own unique back stories. When it comes to story time, few do it as well as KOTOR.
For my fellow Star Wars Junkies, this game takes places during the "Old Republic" era, not long after the Sith wars (or Jedi Civil War). The lore on this game is very good, you get to visit Kashyyk, Korriban, Tatooine, Yavin, Manaan, Dantooine, and a few more KOTOR specific planets.

Game Play: This is the part where I stop praising the wonderful lore and story of the game... I have been replaying this game on steam, I had actually spend many hundreds of hours on this game when I was a kid... I had forgotten that the game is rather buggy, and your character gets stuck often.
There are ways to get around the flaws (teleport back to your ship, or switch characters and run as someone else), but the inconvenience is VERY obnoxious. Others may not encounter these problems, but my point is the game hasn't aged very well at all.
Bug's aside, the auto level up feature in the game is definitely suggested for beginners, however I was an idiot when I first played this game and would create characters who had skills they had no business in specking into. (For example; a soldier with high intelligence and focused on the persuasion skill)
The Game play really doesn't get rolling until after you've escaped the Endar Spire and Taris, then you get to chose between having Jedi, Droids, or range fighters by your side. The strategies in the game really start to shine once you get into situations you cannot win with default combat alone. (For example; trying to get off Taris without leveling up the main character... I had to heavily rely on grenades)
Something should be said for the detail and complexity of the combat system in the KOTOR series, if you don't want to learn how it works, just auto level up and you should be able to get through the story. (However, there are parts and fights that will elude you unless you get creative.)

Achievements: There are no Steam achievements for KOTOR, that doesn't mean there is no challenge or difficulty... Someday I'll need to try to speed run and/or try to see if I can beat it without my whole party wiping (game over).

Price: Knights of the Old Republic is priced at $9.99 that's a pretty fair price for most RPG's. Since this game is rather old, I would recommend waiting for a 50-75% off sale, I got my copy from a Humble Bundle. (Humble bundle was like "Heyyyy Atratzuuuuu, GiveUsYourMoney!" and I exclaimed "No! I'm trying to pay back college loans!" And Humble bundle retorted with "It's a Star Wars Bundle." And then I threw my wallet at my monitor...)

Conclusion: I cannot speak for everyone, but this has always been one of my most favorite Star Wars games, even with the various bugs while running the game, I still intend to play through the game at least once via steam.
The game should easily take about 25-40 hours... depends on how easily you're side tracked... if you're a completionist like me you'll probably be looking closer to 50 hours, and then if you want to replay to help/screw the NPC's you screwed/helped, you can easily double your time spent.

Let's put it in a simple pro's vs con's list:
Cons: graphics are old, characters get stuck, not much aesthetic customization, combat is more complicated than it needs to be, cheap tactics to get you to replay the game, screen resolution limitations, and lastly Bastila Shan and Carth Onasi as main characters.
Pros: HK-47 and Jolee Bindo... Trust me - they're awesome. Good story telling, skills/talents/stats are highly customizable, multiple endings and multiple endings to sub-stories, props for all the voice recording required for this game, and the appearance of familiar star wars themes/planets/factions.

------Edits and updates------
Edit/Update May 20, 2015:
I recently turned on V-Sync in my graphic settings, and that has removed all "getting stuck" after combat and interactions. Which has already improved the game 100% (it's a pain switching characters, or saving and reloading to move again).
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada