After a tragic accident, neurobiologist Dr. David Styles has become a recluse, rarely leaving his home, the Dread Hill House. One day, Samantha Everett, a street magician, appears at Dr. Style's doorstep just as he is seeking a new assistant.
Análises de usuários: Muito positivas (185 análises)
Data de lançamento: 1/abr/2014

Inicie a sessão para adicionar este item à sua lista de desejos, segui-lo ou dispensá-lo

Comprar Gray Matter

 

Recomendado por curadores

"Jane Jensen's return to adventure games doesn't quite fit in Gabriel Knight's shoes, but it is a charming tale of magic tricks and mystery."
Veja a análise completa aqui.

Análises

“This is a gorgeous game and certainly among the best looking in the genre. Lots of beautiful locations and well-designed characters.”
7.5/10 – IGN

“Overall, this is an exceptional game that will grab hold of your senses while you play and put you in a state of immersion that few games can match, much like the very best of its spiritual predecessors.”
90% – RPG Fan

Sobre este jogo

After a tragic accident, neurobiologist Dr. David Styles has become a recluse, rarely leaving his home, the Dread Hill House. One day, Samantha Everett, a street magician, appears at Dr. Style's doorstep just as he is seeking a new assistant.

Samantha's first task is to find six people to form “The Lamb's Club” of human guinea pigs for Dr. Style's tests at Oxford University. The experiment starts off innocently enough, but then a chain of inexplicable incidents begin to occur, one after another.

Are these experiments as innocent as they appear? What is the true aim of Dr. Styles' research? What secrets are waiting to cross over from the other side?

In Gray Matter, legendary game author Jane Jensen (creator of the Gabriel Knight series) tackles questions concerning the nature of reality and the power of the human mind in a mystery adventure that comprises 8 massive chapters. Jensen combines the elements of science and the supernatural, together with her acclaimed emphasis on character and story to create an unprecedented paranormal experience that will keep you riveted until the very end.

Features:


  • From legendary game author, Jane Jensen, GRAY MATTER combines the elements of science and the supernatural, together with character and story to create an unprecedented paranormal experience.
  • A dark story told in the gothic novel style in eight epic chapters
  • Play as Dr. Styles and Samantha
  • Innovative gameplay that combines science and the supernatural

Requisitos de sistema

    Minimum:
    • OS: Windows XP/Windows Vista/Windows 7/Windows 8
    • Processor: 1.8 GHz Processor or faster
    • Memory: 1 GB RAM
    • Graphics: DirectX 9.0 compatible 256 MB Graphics Card with Shader 2.0
    • DirectX: Version 9.0
    • Hard Drive: 6 GB available space
Análises úteis de usuários
3 de 3 pessoas (100%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
16.7 hrs registradas
Publicada: 15 de junho
Terminei o jogo agora mesmo. E cara! Como é bom!
Infelizmente, sou péssima em analisar jogos sem dar spoilers. ç.ç
Mas precisava deixar registrado aqui o quanto gostei desse jogo!
Com certeza recomendo! ♥
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
1 de 1 pessoas (100%) acharam esta análise útil
5.2 hrs registradas
Publicada: 20 de junho
Inicio esta análise dizendo logo que Gray Matter é um jogo de adventure único.

Para quem conhece o trabalho da Jane Jensen, sabe que suas criações (tanto no mundo literário quanto nos games) são clássicas, mas o seu foco principal mesmo são os games de adventure. Ou melhor, indo direto ao ponto: a série Gabriel Knight. A autora ficou famosa mesmo com a série do escritor e "detetive" - Gabriel Knight - que possui uma livraria no centro de Nova Orleans e enfrenta - diante dos três games da série - variados temas em se tratando do sobrenatural. Mesclando tramas que poderiam facilmente serem jogadas num filme B trash condensado, as estórias acabam sendo um complexo labirinto de investigações num mundo sombrio e adulto, com carismáticos personagens, diálogos e muita (mas muita!) investigação. Quem gosta de jogos de adventure sabe muito bem que esses títulos são indispensáveis.

Enfim, falei da autora e dos seus clássicos. Agora chego ao Gray Matter.

Comparar esse jogo com a série Gabriel Knight seria muita sacanagem, eu não poderia fazer isso. Primeiramente porque o contexto é totalmente diferente, a época é outra (tanto nos games quanto na vida real), e Gray Matter foi uma tentativa da Jane de fazer um game que fosse um mix entre os antigos adventures com os games mais atuais, e com uma trama mais "light" e "adaptável" ao que vemos nos dias de hoje, e também que se adequasse melhor às massas (sendo bem direto, ela queria vender um produto/game que hoje em dia infelizmente pouquíssimos têm o interesse de jogar - um jogo de adventure que sairia tanto no PC quanto num console).

Mas diante de tudo isso, Gray Matter não é, nem de longe, um jogo menor. Não temos o peso dos antigos "Gabriel Knight", a tensão psicológica proporcionada pelos personagens e os diálogos muito bem construídos da série clássica, mas Gray Matter consegue ser um adventure que faz bonito na época em que se encontra. Eu diria que é um game relaxante, artístico e com uma trilha sonora impecável. A dublagem é perfeita, e sempre temos um feeling dos clássicos adventures presente em cada passagem entre os Capítulos.

Mesmo eu tendo adorado a estória de Gray Matter (tanto que o comprei novamente, agora na Steam, para jogá-lo do início ao fim mais uma vez), eu tenho que admitir que é o único ponto fraco do game em si. Infelizmente. Como eu mencionei, a Jane tentou encaixar este game para as massas num mundo que permeia o PC e os consoles, o foco é vender, claro (isso é um mercado), portanto dificilmente veríamos temas pesadíssimos e complexos como nos antigos Gabriel Knight, mesmo. Eu já esperava isso. Eu até acho que a autora conseguiu aqui fazer mágica (nem a protagonista de Gray Matter - a Samatha - faria melhor, haha!), afinal uma estória assim seria visto atualmente - facilmente - como algo que não vende. E por isso eu bato palmas para o game e o elogio ainda mais, mesmo achando que a estória poderia ser muito, mas muito melhor e profunda. E, principalmente, com personagens mais bem explorados. Talvez a Jane pensasse em fazer isso com continuações (como fez em Gabriel Knight, onde explorou até demais o "casal" protagonista). Aqui temos um contexto parecido, onde um "casal" vive aos "trancos-e-barrancos", cada qual com suas personalidades e ideais, e desse encontro - surpreendentemente - encontramos uma perfeita harmonia e uma parceria incrível para explorar os mais diversos temas. E, realmente, haveria uma continuação. A Jane pensava em fazer um "Gray Matter 2" na sua campanha de arrecadação de fundos para um novo game no Kickstarter, porém ela criou uma enquete para ver os interesses do público e lançou novas propostas de games, incluindo Gray Matter 2. E disso saiu o Moebius. Um game que parecia uma grande ideia inicialmente, mas que para mim foi uma grande decepção. Mas enfim, sem choradeiras. Eu participei da campanha no Kickstarter, mas queria mesmo o Gray Matter 2. -desabafo-

Resumindo: recomendo demais este jogo para os amantes de um ótimo adventure, e também para quem quer relaxar com uma deliciosa trama que envolve truques de mágica, neurociência e um bom suspense. E torçamos para que uma continuação surja algum dia! ;)
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
17 de 18 pessoas (94%) acharam esta análise útil
12.7 hrs registradas
Publicada: 23 de fevereiro
This game has been an absolute delight to play. I must say I am a fan of the adventure-type, point-and-click and puzzle genre, but this one has blown me away. The story is gripping and very immersive, the characters are well thought out and the magic tricks Sam can do to distract people are just brilliant. I started playing and couldn't stop after that and finished the game in one go (depriving me of sleep, but so worth it!).

If you are a fan of the puzzle/point-and-click/adventure game, this is a definite must-have.
I really hope they will make a sequel to this game.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
6 de 6 pessoas (100%) acharam esta análise útil
15.6 hrs registradas
Publicada: 18 de junho
A great point and click adventure game that really reminded me of the feeling I had when playing Gabriel Knight 2: The Beast Within.
I really got invested in the story and its characters, Eventhough they are a bit stereotypical, each of them has a strong personality and are quite likeable.
Wanting to unveil the game's mistery made me play hours on end without losing patience or feeling the need to go check walktroughs even when things got a bit more difficult.
The fact that you get to play two characters during the game is also a nice change of perspective and freshens things up a bit.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
4 de 4 pessoas (100%) acharam esta análise útil
14.6 hrs registradas
Publicada: 9 de abril
A solid adventure with quite an interesting protagonist. Fans of Jane Jensen's earlier games (Gabriel Knight, i.e.) should take a look. I enjoyed playing it, although I've been highly annoyed by the final part of the game. It felt like a dumb treadmill, with puzzles being pretty much unrelated to the rest of the game /narrativ. The game wouldn't have needed that artifical time stretcher, quite the contrary.

If you're searching for a decent, albeit somewhat old fashioned adventure, go get it. Just don't expect to be blown away by cinematics or eye candy effects.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada