When a global war nearly decimated humankind, an evil military organization called Oniken takes advantage of the situation to dominate and oppress the few remaining survivors. Even though any resistance to this organization seemed hopeless, a small rebel movement organizes strikes against Oniken.
Análises de usuários:
Todas:
Muito positivas (441 análises) - 85% das 441 análises de usuários deste jogo são positivas.
Data de lançamento: 5/fev/2014

Inicie a sessão para adicionar este item à sua lista de desejos, segui-lo ou dispensá-lo

Comprar Oniken

PROMOÇÃO DE FÉRIAS! A oferta acaba em 4 de julho

-35%
$4.99
$3.24

Pacotes que incluem este jogo

Comprar JoyMasher Starter Pack: Odallus + Oniken

Inclui 2 itens: Odallus: The Dark Call, Oniken

PROMOÇÃO DE FÉRIAS! A oferta acaba em 4 de julho

 

Análises

“It feels like it fell out of the late eighties, except the controls were tightened up during the voyage.”
7/10 – Destructoid

“Oniken is an hard platform game with a retrò feeling inspired by the NES classics. It is a good game which all the retrogamers should try.”
80/100 – http://multiplayer.it/recensioni/105550-oniken-una-lama-a-8-bit.html

“Tough as nails, Oniken brings gamers back to the good old days of platforming, the 8-Bit era. It's not just looks, but the gameplay and overall feel of the game will no doubt fill older gamers with nostalgia.”
5/5 – BitLoaders

Sobre este jogo

When a global war nearly decimated humankind, an evil military organization called Oniken takes advantage of the situation to dominate and oppress the few remaining survivors. Even though any resistance to this organization seemed hopeless, a small rebel movement organizes strikes against Oniken. One day, a ninja mercenary named Zaku offers his services to the resistance for unknown reasons. His moves are lethal and now he is the resistance's only hope.

Oniken is an action platform game highly inspired by the 1980's, its games and its movies. You can see this not only in the graphics and sound design, but also in Oniken's story and difficulty.

Don't Worry, You Will Die A Lot Of Times.

Every copy of Oniken comes with digital versions of the game manual and the original soundtrack.

Features


  • Graphics, sounds and difficulty from the 8-bit era
  • Cinematic cutscenes
  • Over 18 boss fights
  • Six missions, three stages each
  • An extra mission after you beat the game
  • Boss rush mode
  • Not difficult enough? Try the new HARDCORE MODE
  • Global Leaderboards
  • Full pixelated violence

Note for Mac/Linux

Mac and Linux version are Wine wrappers. They're not a port but in every machine we could test the game it ran perfectly and without any problem. However if you have a problem with these versions please e-mail us!

We can't get gamepad controls working in the wrappers, but you can use key mapping softwares (like joy2key).

Requisitos de sistema

Windows
Mac OS X
    Mínimos:
    • SO: Windows XP
    • Processador: 1.0 GHz Processor
    • Memória: 512 MB de RAM
    • Placa de vídeo: 32MB VRAM Integrated Graphics Card
    • DirectX: Versão 9.0
    • Armazenamento: 100 MB de espaço disponível
    Recomendados:
    • SO: Windows 7
    • Processador: Dual Core Processor
    • Memória: 1 GB de RAM
    • Placa de vídeo: 64MB VRAM Dedicated Graphics Card
    • DirectX: Versão 9.0c
    • Armazenamento: 100 MB de espaço disponível
    Mínimos:
    • SO: OS X 10.6 Snow Leopard
    • Processador: Intel Core Duo
    • Memória: 1 GB de RAM
    • Placa de vídeo: 32MB VRAM Integrated Graphics Card
    • Armazenamento: 250 MB de espaço disponível
    Recomendados:
    • SO: OS X 10.9 Mavericks
    • Processador: Intel Core 2 Duo
    • Memória: 2 GB de RAM
    • Placa de vídeo: 64MB VRAM Dedicated Graphics Card
    • Armazenamento: 400 MB de espaço disponível
Análises de usuários
Sistema de análises de usuários atualizado! Saiba mais
Todas:
Muito positivas (441 análises)
Últimas análises
AlexHaunterxD
( 1.7 horas registradas )
Publicada: 23 de junho
Difficult and awesome
Little Flower
( 5.9 horas registradas )
Publicada: 22 de junho
This game needs more exposure. These guys make quality retro throwback games.
Thorogrimm
( 1.0 horas registradas )
Publicada: 21 de junho
It's okay. It has a good soundtrack and has a very retro playstyle - but it's a massive pain in the ♥♥♥. I honestly had an easier time playing the new Dark Souls than this...
sigh of dog
( 3.1 horas registradas )
Publicada: 19 de junho
tl;dr: An NES-inspired action-platformer that nails the visual aesthetic but has flaws.

Oniken is a game in which you play as a ridiculously powerful mercenary named [s]Kenshiro[/s] Zaku and beat up bad guys. It's essentially a "neo-NES" game that goes far to capture the look and feel of games from that era, using lots of black filler space skillfully like later NES games tended to do to maximize color usag eand depth, and even including Ninja Gaiden-esque cutscenes with some well-done pixel art for the characters. Graphically, the game has succeeded nobly in what it set out to do, though sadly the audio doesn't quite match up; the sound effects are fine, but the music is quite drab (some of it's alright, but most is really almost surprisingly bad) and sounds a bit more like something like GXSCC that tries to emulate this kind of sound rather than something from the system itself (should've used Famitracker probably).

As far as gameplay goes, it's pretty damn solid. The "weight" of your character takes some getting used to, as he feels fairly heavy, but not in a way that's very uncomfortable after a few minutes of play. In essence it fits in fairly well with any given action-platformer of the NES's later lifespan, like your Power Blade or Shatterhand type games, although a bit simpler -- the ONLY powerups you'll find (besides the rare health pack or 1-up) are grenades, your one and only (but quite effective) sub-weapon, and a sword icon that doubles the length of your blade until you take damage - or you can press the 'berserk' button to sacrifice it early in favor of a brief attack buff. Despite the game's look and feel definitely trying to evoke classic Nintendo, the swordplay decidedly feels like Sega's Strider.

It's not a terribly long or difficult game, surprising considering the era and style it's trying to emulate; the game automatically adds each stage to a 'natural stage select' on the main menu as you pass them, there are plenty of powerups and you have a huge life bar that's slow to deplete with relatively few platforming challenges. The real difficulty comes from the bonus content that comes after you finish the game, including a lengthy, challenging, but unique new stage and two extremely taxing new modes that definitely make the game "Nintendo-hard", so keep that in mind if the game feels a bit flimsy to you, oh classic game master.

It's not perfect.. aside from the music, the story's pretty pathetic (though so fitting for the time period it's forgivable) and there's just no depth or innovation here at all. But if you're looking for a totally decent NES love-letter that does the job better than a good chunk of the modern retro-indie drivel you see out there, give Oniken a go.
Kabuto Takashi
( 0.7 horas registradas )
Publicada: 17 de junho
How to put it?

Oniken is a NES game, well, an ending era NES game, it has really good controls, playing with keyboard is really not recomended (unless you are a spider with drummer brain), and has really good old school graphics (as the last games on the NES). It has its difficulty, but, it isn't Ninja Gaiden level of difficulty. The controls let you know you are always in control of Zaku, and reminds you it is always your fault when you die, so yeah, a NES game. The enemies are pretty normal for a platformer, being the shooters the most ball busting enemy if it is put in a boulder next to a fall, besides of that, it keeps really fresh all the game. Bosses are kinda forgettable, they are kinda easy but if you take your time, if you go all in against them, they will crush you.

So yeah, NES game baby!
Just In Time
( 3.6 horas registradas )
Publicada: 13 de junho
I like the package of this game a lot; a 'fist of the north star' meets 'classic ninja gaiden' sort of motif with pretty solid controls and interesting looking bosses. And I'm super weak against the Ninja Gaiden style cutscenes, though they can be kinda long.

My only real problem with this game is that the normal enemies take too much damage considering where they're placed, and what they're capable of. Maneuvering around them is basically the only challenge they present, and once you've dodged their attacks and gotten close enough to attack, you've basically 'solved' them... but then they don't die, which puts you in danger of getting hit anyway, and you basically have to solve each enemy a second time to get past them. If most of them died in one hit, I think it would make for a faster and more satisfying game. It's still fun, but you just need to be a little more careful than you would expect.

Update: Sweeeet lord this game needs more checkpoints. It'll send you back to the beginning of long sections you've already cleared, sometimes.
kidniki100
( 0.7 horas registradas )
Publicada: 23 de maio
Another great Old-school game! I just recently came back to Steam and it is a treasure trove of great titles. Gotta support these amazign Indies! If you enjoy classic 8-bit graphics with a mix of 16-bit gameplay, then GET THIS GAME NOW!
SpaceLordMoFu
( 2.0 horas registradas )
Publicada: 22 de maio
8/10 Worth the price. A nice, 8 bit side scrolling platformer, very hard, very fun!

Petr Čech
( 5.4 horas registradas )
Publicada: 19 de maio
Jogo muito bom,lembra muito os primeiros ninja gaiden de NES pela sua dificuldade e pela precisão de movimentos que os jogador precisa dar.
crunching tiger
( 0.9 horas registradas )
Publicada: 16 de maio
It doesn't work for newer macs (higher than MacOSX 10.9) Anything within the requirements will work. It's a shame that this game once worked for me and now because of an update, it's doomed to fall into a spiral of disappointment from every mac buyer
Análises mais úteis  Nos últimos 30 dias
4 de 4 pessoas (100%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
Recomendado
3.1 horas registradas
Publicada: 19 de junho
tl;dr: An NES-inspired action-platformer that nails the visual aesthetic but has flaws.

Oniken is a game in which you play as a ridiculously powerful mercenary named [s]Kenshiro[/s] Zaku and beat up bad guys. It's essentially a "neo-NES" game that goes far to capture the look and feel of games from that era, using lots of black filler space skillfully like later NES games tended to do to maximize color usag eand depth, and even including Ninja Gaiden-esque cutscenes with some well-done pixel art for the characters. Graphically, the game has succeeded nobly in what it set out to do, though sadly the audio doesn't quite match up; the sound effects are fine, but the music is quite drab (some of it's alright, but most is really almost surprisingly bad) and sounds a bit more like something like GXSCC that tries to emulate this kind of sound rather than something from the system itself (should've used Famitracker probably).

As far as gameplay goes, it's pretty damn solid. The "weight" of your character takes some getting used to, as he feels fairly heavy, but not in a way that's very uncomfortable after a few minutes of play. In essence it fits in fairly well with any given action-platformer of the NES's later lifespan, like your Power Blade or Shatterhand type games, although a bit simpler -- the ONLY powerups you'll find (besides the rare health pack or 1-up) are grenades, your one and only (but quite effective) sub-weapon, and a sword icon that doubles the length of your blade until you take damage - or you can press the 'berserk' button to sacrifice it early in favor of a brief attack buff. Despite the game's look and feel definitely trying to evoke classic Nintendo, the swordplay decidedly feels like Sega's Strider.

It's not a terribly long or difficult game, surprising considering the era and style it's trying to emulate; the game automatically adds each stage to a 'natural stage select' on the main menu as you pass them, there are plenty of powerups and you have a huge life bar that's slow to deplete with relatively few platforming challenges. The real difficulty comes from the bonus content that comes after you finish the game, including a lengthy, challenging, but unique new stage and two extremely taxing new modes that definitely make the game "Nintendo-hard", so keep that in mind if the game feels a bit flimsy to you, oh classic game master.

It's not perfect.. aside from the music, the story's pretty pathetic (though so fitting for the time period it's forgivable) and there's just no depth or innovation here at all. But if you're looking for a totally decent NES love-letter that does the job better than a good chunk of the modern retro-indie drivel you see out there, give Oniken a go.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
1 de 1 pessoas (100%) acharam esta análise útil
Recomendado
0.7 horas registradas
Publicada: 17 de junho
How to put it?

Oniken is a NES game, well, an ending era NES game, it has really good controls, playing with keyboard is really not recomended (unless you are a spider with drummer brain), and has really good old school graphics (as the last games on the NES). It has its difficulty, but, it isn't Ninja Gaiden level of difficulty. The controls let you know you are always in control of Zaku, and reminds you it is always your fault when you die, so yeah, a NES game. The enemies are pretty normal for a platformer, being the shooters the most ball busting enemy if it is put in a boulder next to a fall, besides of that, it keeps really fresh all the game. Bosses are kinda forgettable, they are kinda easy but if you take your time, if you go all in against them, they will crush you.

So yeah, NES game baby!
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
Análises mais úteis  No geral
21 de 21 pessoas (100%) acharam esta análise útil
Recomendado
5.2 horas registradas
Publicada: 5 de fevereiro de 2014
Indie excelente, com o visual e a dificuldade dos jogos clássicos de NES. Recomendo!
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
18 de 18 pessoas (100%) acharam esta análise útil
Recomendado
16.4 horas registradas
Publicada: 12 de fevereiro de 2014
Oniken é obrigatório para aqueles que viveram a época 8-bits e aos que prezam por um level design excelente. É uma ótima experiência retrô, mas sem os defeitos da época, como bugs, jogabilidade falha, slowdown ou flickering nos gráficos.

Traz dificuldade alta de maneira correta, sem apelar para respawns ou situações desbalanceadas.

Também traz um alto valor de replay, em função do placar global de pontos, modo Hardcore e Boss Rush. Além da divertida fase extra, mostrando uma jogabilidade diferente das outras fases.

Recomendadíssimo.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
15 de 15 pessoas (100%) acharam esta análise útil
Recomendado
4.3 horas registradas
Publicada: 6 de novembro de 2015
O que falar sobre oniken? uma obra-prima de game,sério! foi feito por brasileiros e merece uma atenção sua. Lembra o clássico ninja gaiden e com um desafio a mais,com precisão e jogabilidade perfeitas! O jogo não é tão díficil mas tem seu desafio, e tem uma história fantástica que não nem um pouco clichê. O jogo tem tantas áreas secretas e easter eggs que dificilmente você fica sem fazer nada. Além de é claro ter tradução. Para quem gostava de jogos 8 bits ,16 bits e até 32 bits eu recomendo muito esse jogo. E até para a nova geração(como eu) esse jogo é uma obra de arte. =D
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
14 de 14 pessoas (100%) acharam esta análise útil
Recomendado
4.3 horas registradas
Publicada: 20 de fevereiro de 2015
Jogo muito divertido!

A jogabilidade é excelente, você anda, ataca com a espada, joga granada e solta um especial, tudo bem simples e prático. Ele lembra muito Ninja Gaiden, tanto nos gráficos como na jogabilidade.

A trilha sonora é ótima, uma das melhores coisas do jogo, combina muito bem. Lembra aquelas músicas dos jogos do NES, é muito bom.

Os gráficos são estilo 8-bits, e são bonitos, dá uma aparência legal no jogo. As cutscenes são muito bonitas.

O jogo é um pouco difícil, mas você vai gravando a fase na cabeça a cada morte, e depois você passa bem rápido a fase, que antes você achava quase impossível. Eu adorei a dificuldade, o jogo é estilo retrô, e tem que ser difícil mesmo. Era essa a sensação com os jogos antigos, mas ele não é tão difícil como Ninja Gaiden, por exemplo.

A história é boa para um jogo onde a história não é o foco.
"O mundo foi destruído por uma grande guerra... Com o mundo desolado, uma única organização militar controla tudo. Usando um exército de máquinas, eliminam todos que cruza seu caminho.
Um grupo de resistência tenta revidar, mas não são pário para o poderoso exército. Entretanto, um homem pode mudar o destino dessa batalha... Um guerreiro impiedoso, considerado por muitos uma lenda viva. As máquinas não conseguem pará-lo, nada pode deter o implacável.
Esta é a história de um homem chamado Zaku em sua batalha contra... Oniken."
Eu tirei esse texto da intro do jogo, e ela explica bem a história do jogo, mas como eu falei, não é o foco.

Recomendo muito o jogo, ele é bem divertido, e quem curte jogos antigos vai adorar, ele é bem curtinho, eu zerei em 3h, mas ele tem conquistas e uns modos chamado Boss Rush, Hardcore e uma fase especial, liberada quando você zera o jogo.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
9 de 9 pessoas (100%) acharam esta análise útil
Recomendado
3.1 horas registradas
Publicada: 9 de abril de 2015
Não tinha jogado a sério até agora pq não sou tão chegado ao estilo retro nes, até curto mas não é um "ponto de venda" pra mim (talvez por ter jogado pouco famicom quando era criança) então fico naquela de "um dia eu jogo". Se conhecesse melhor teria jogado antes.

Curti bastante a experiência com o Oniken, um ponto que gostei muito foi o level design e o desafio, quando digo o desafio não falo no sentido de "ser difícil" mas sim no que o jogo se propõe a te desafiar, quais situações ele usa para te abordar durante o jogo e isso no Oniken ficou bem trabalhado. Outra coisa legal é que o jogo é "sem filler" (bem zero gordura, sério), então você não tem que ficar lidando com enrolações ou fases desnecessárias que estendem a duração do jogo de forma vazia, não, você passa o tempo todo jogando um conteúdo bem feito e redondo na execução e vai assim sucessivamente do começo ao fim, outra coisa é que cada fase tem um estilo bem diferente (e o que falei ali do Level Design) e por isso cada parte do jogo é bem unica e bem caracterizada, isso torna a experiência com ele algo interessante já que sempre que você alcançar uma área inédita você vai ter a certeza de que estará encontrando algo realmente novo. E quando o jogo acaba tu ainda pode jogar com a Jenny que tem uma gameplay bem diferente e em uma fase inteiramente inédita (incluindo um level design que não teve em nenhuma outra fase), expandindo melhor a experiência. Nem o extra do jogo é filler.

Bem legal e ainda da aquela sensação boa quando você pega pra rejogar e nota que todas as partes que você achava dificil na primeira vez agora você ta achando que ficaram bem fáceis, mas não por causa de algum item ou equipamento no personagem, mas pq você como jogador melhorou bastante.

História, trilha sonora, estilo da arte e etc tudo bastante fiel a época NES, parece realmente um jogo da época com a diferença que ele ta rodando sem cair os frames ou a fita dar tilt pq balançou o videogame.

Funcionou tudo certinho aqui de primeira, controles responsivos, nenhum bug, crash e etc. Tudo perfeitinho. Pena que não da pra tirar fotinhas no Steam por causa do overlay, mas sobre o que importa (o jogo em si) foi tudo suave, zero problemas.

Recomendo.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
9 de 9 pessoas (100%) acharam esta análise útil
Recomendado
5.1 horas registradas
Publicada: 27 de novembro de 2015
Você que cresceu nos anos 80 e 90, pegou a geração dos 8-bit e 16-bit. Você que passou horas e horas, jogando, decorando fases, padrões, passwords e morrendo bastante em jogos como Castlevania, Contra, Mega Man, Ninja Gaiden entre outros; e hoje sente um pouco de falta da emoção que era zerar esses jogos: a raiva de perder a ultima vida no ultimo boss e ter que começar tudo de novo, não ter 500 checkpoints numa fase ou um jogo segurando sua mão; ver aquele boss descomunal e aterrorizante, apanhar igual louco dele até descobrir seus padrões e fraquesas, e então destruir o infeliz como se fosse a coisa mais fácil do mundo. Você deve experimentar Oniken!

Um jogo que grita anos 80 a todo o momento, seja pelo visual 8-bit adotado, seja pela trilha sonora também em 8-bit (o que é meio óbvio, visto os gráficos), as referências e homenagens a filmes e jogos que marcaram essa época. Oniken pretende resgatar a fórmula perdida de fazer jogos como eram feitos nos anos 80.

Com cutscenes, apresentações de fases e tudo mais que lembram os Ninja Gaiden, esse jogo promete satisfazer toda e qualquer nostalgia e saudosismo dos Gamers Old-School.

E o mais interessante, o jogo é BR! (Produtora Brasileira, mas o jogo em si é em inglês, pois antigamente não tinha localização dos jogos)

Então prezado, tá esperando o que, ainda mais em época de promoção? Compra logo esse jogo, caramba!
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
8 de 8 pessoas (100%) acharam esta análise útil
Recomendado
4.8 horas registradas
Publicada: 19 de agosto de 2015
Jogo fantástico e importantíssimo para a cena brasileira de desenvolvimento de jogos. Muitíssimo recomendado! =D
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
7 de 7 pessoas (100%) acharam esta análise útil
Recomendado
2.4 horas registradas
Publicada: 24 de março de 2014
Pra quem gosta da nostalgia dos consoles 8-bit, esse jogo é perfeito!
A trilha sonora original é um dos pontos fortes. A jogabilidade é boa e a dificuldade é bem elevada.

9/10
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada