Siga uma jornada fascinante, cheia de surpresas onde dois personagens distintos formam uma parceria para sobreviver em uma perigosa América pós-apocalíptica. 150 anos no futuro, a guerra e a destruição deixaram o mundo em ruínas e a natureza recuperou sua força, deixando poucos sobreviventes humanos.
Análises de usuários:
Últimas:
Muito positivas (38 análises) - 84% das 38 análises de usuários dos últimos 30 dias são positivas.
Todas:
Muito positivas (2,645 análises) - 86% das 2,645 análises de usuários deste jogo são positivas.
Data de lançamento: 24/out/2013

Inicie a sessão para adicionar este item à sua lista de desejos, segui-lo ou dispensá-lo

Indisponível em Português (Brasil)
Este produto não está disponível no seu idioma. Confira a lista de idiomas oferecidos antes de comprar.

Comprar ENSLAVED: Odyssey to the West Premium Edition

 

Sobre este jogo

Siga uma jornada fascinante, cheia de surpresas onde dois personagens distintos formam uma parceria para sobreviver em uma perigosa América pós-apocalíptica.

150 anos no futuro, a guerra e a destruição deixaram o mundo em ruínas e a natureza recuperou sua força, deixando poucos sobreviventes humanos. Naves escravas misteriosas colhem a população, levando-os para um lugar sem volta.

Trip, uma jovem entendida em tecnologia foi presa por uma nave de escravos mas consegue fugir usando sua proeza mental. Monkey, um solitário e forte, companheiro na prisão também se liberta com seu poder bruto. Trip rapidamente percebe que Monkey é sua passagem para a liberdade e sua única esperança de sobreviver à perigosa jornada para casa. Ela hackeia uma tiara de escravidão e coloca em Monkey, conectando os dois. Se ela morrer, ele morre e a jornada dela agora se torna a jornada dele. ENSLAVED é centralizado na complexa relação entre os dois personagens principais e os jogadores assumem o papel de Monkey. Usando uma mistura de suas habilidades de combate, estratégia e travessia ambiental, você deve garantir que ele e Trip consigam sobreviver às ameaças e obstáculos que se colocam em seus caminhos rumo à liberdade.

Recursos principais

  • Edição Premium inclui o jogo original aclamado pela crítica, e o conteúdo adicional para download "Pigsy's Perfect 10", além dos visuais de personagem Monkey Ninja, Monkey Clássico e Sexy Trip.
  • Enredo Encantador - uma nova versão pós-apocalíptica do romance clássico de 400 anos: Jornada ao Oeste escrito junto com roteirista e autor bem conhecido Alex Garland.
  • Uma obra-prima cinematográfica - cenas dramáticas pelo co-diretor Andy Serkis, que também desempenha o papel principal de Monkey, retratando os eventos críticos que impulsionam a história de Monkey e Trip.
  • Ambientes impressionantes – Explore um mundo belo e assustador de paisagens urbanas devastadas por guerra e recuperadas pela natureza e está repleta de perigos em cada turno.
  • Sistema de Combate dinâmico – Ataque e defender com proeza ágil, utilizando uma combinação de ataques corpo a corpo, guardas e quedas. Use o Monkey para alcançar um inimigo, roubar sua arma, em seguida, assassina-lo sistematicamente.

Requisitos de sistema

    Mínimos:
    • SO: Windows XP SP2, Vista or higher
    • Processador: Intel Core 2 Duo @ 2.20GHz / AMD Athlon 64 X2 4600+
    • Memória: 2 GB de RAM
    • Placa de vídeo: Nvidia Geforce 9600/ ATI Radeon HD 4850
    • DirectX: Versão 9.0c
    • Armazenamento: 12 GB de espaço disponível
Análises de usuários
Sistema de análises de usuários atualizado! Saiba mais
Últimas:
Muito positivas (38 análises)
Todas:
Muito positivas (2,645 análises)
Últimas análises
Mackx540
18.6 hrs
Publicada: 30 de julho
Recomendo e um excelente game grafico muito bom historia sem igual , porem tem alta queda de FPS meu computador e pontente mesmo assim acontence com frequência recomendo jogar medio ou baixo , Zerei 2 vezes em inglês e portugueses valeu muito apenas. jogo nota 1.0000.A historia e mesmo nivél de Bioshock e Bioshock inifinte.Valeu e isso ai.
PlayerarmaX
10.7 hrs
Publicada: 25 de julho
Bom jogo porém, tive problemas com bug e aconselho pegar em promoção
prós:
história boa
personagens bons
contras:
combate enjoativo
alguns bugs
dou nota 7.0
mrbrugger
17.0 hrs
Publicada: 22 de julho
Um jogo maravilhoso! Recomendo muito!
Eduguest
9.2 hrs
Publicada: 15 de julho
Gostei muito desse jogo
as partes com a nuvem voadora são demais
um excelente divertimento
gonzalo321games
12.2 hrs
Publicada: 10 de julho
Velho o que dizer deste jogo??
É um jogo que faz te prender desde o começo, claro em algumas partes ele te deixa bastante enfurecido mas em compensação o jogo te traz a uma história bastante empolgante, trilha sonôra otima pra burro, e claro o gráfico do jogo é um pouco gostoso de se vê até no low o gráfico fica ótimo de se jogar e claro tem um aumento drástico no FPS. RECOMENDO PRA QUEM NUNCA JOGOU, OTIMO MESMO!!
Guelfi81
2.5 hrs
Publicada: 4 de julho
Não há palavras para descrever o imenso prazer em jogar Enslaved de novo. Zerei no Xbox 360 e quando vi ele na summer não pensei duas vezes.
edslti
9.5 hrs
Publicada: 24 de junho
Joguinho maravilhoso.
mimigusta
16.0 hrs
Publicada: 9 de junho
Personagens bem carismáticos, jogabilidade boa, história legal, porém o final ficou meio vago ( sería ótimo ter uma continuação hehe ).
CyberNinja
13.6 hrs
Publicada: 21 de maio
Show de game, história bacana, personagens super interessantes e originais.
??Charada??
0.8 hrs
Publicada: 21 de maio
Galera sobre esse jogo! O jogo é bom mesmo! A jogabilidade é ótima tipo DMC quem já jogou sabe! Um jogo que quem não conhece pode ser que nunca se interesse por ele, mas eu recomendo porque sou gamer e joguei, pode comprar e jogar porque vale muito a pena!!
Análises mais úteis  No geral
46 de 46 pessoas (100%) acharam esta análise útil
Recomendado
12.1 horas registradas
Publicada: 6 de janeiro de 2014
Um jogo que felizmente saiu para PC e que merece ser comprado por quem gosta de um ótimo jogo.

O jogo é basicamente um hack 'n slash que foge do tradicional graças a algumas mecânicas diferentes e criativas.

No jogo você controla o personagem Monkey que interage constantemente com a personagem Trip.

Posso destacar como pontos fortes do game:

- Gameplay bastante variado. Além de muita pancadaria, você têm que escalar diversos locais, resolver alguns pequenos puzzles, estar se preocupando o tempo todo com a Trip, além de ser preciso na hora que precisar de atirar em alguns Mechs FDP. Além disso você pode usar estratégias stealth em alguns locais.

- Level design fantástico. Algumas localizações do game são de cair o queixo.

- Personagens bem feitos e estruturados. Monkey e Trip são personagens bem construidos, com diálogos bem feitos e agradáveis de acompanhar.

- As vozes do game foram bem escolhidas e ficaram muito bem nos personagens.

- Sistema de evolução de habilidades do personagem que estimula a exploração do jogo para obtenção de orbs.

- O jogo não apela para os chatos Quick Time Events.

- Sistema de combate simples. Combos fáceis de executar.

Avaliação pessoal: 9/10. Altamente recomendado.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
64 de 74 pessoas (86%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
Recomendado
56.3 horas registradas
Publicada: 7 de setembro de 2014
O jogo se passa a bordo de uma nave que, depois de ser sabotada, cai em Nova York que na ocasião foi devastada por um apocalipse robótico e a partir dae Trip e Monkey ( o nome do protagonista passa a fazer muito mais sentido ao decorrer do GAME ) Encontram-se ligados e tendo assim a jornada iniciada.

e que jornada, em momento algum o jogo se mostrou previsível, foi cheio de surpresas ao seu decorrer, os personagens são bastante carismáticos, os ambientes são incrivelmente bem detalhados, e muito bonitos.

temos a junção de um novo membro ao time um pouco mais tarde na jornada, Pigsley que se mostra bastante fundamental em diversas ocasiões, a partir dae o jogo se torna bem mais desafiador e por deveras vezes mostrando ser bastante necessário o uso do raciocínio para seu avanço bem sucedido.

curti muito a jogabilidade do Game, tendo como possível, diversas melhorias ao decorrer do mesmo, em diversos aspectos.
apesar da boniteza das fases, cenários, não temos muito do quesito 'exploração', seria muito legal, se assim fosse porém, isso não se torna nada que influencie negativamente.

A jornada do nosso um tanto quanto, muito inusitado time, que por uma grande maioria de vezes são carregados pelo jogador através do protagonista , não se torna cansativa pelo simples fato, de seus companheiros serem tão uteis e necessários, quanto ele é para ser o responsável pelos avanços a cada nível, com inimigos variados, embora não em grande escala, pois em suma maioria, tirando os inimigos grandes os demais são mais do mesmo, não sendo tão inovador mesmo com sua campanha de 14 níveis, porém, o jogo é uma experiencia incrivelmente única e fantástica com um final, não tão épico, porém surpreendente e um pouquinho de tristeza :(, que antes mesmo de seu fim, já temos também uma grande revelação.

não posso deixar de citar sua trilha sonora que se encaixa muito bem em cada momento em que nos é apresentada, tornando a experiencia do Game ainda mais agradável.

creio que o final, deixou várias brechas para continuações e gostaria muito de ver mais jornadas de Enslaved que do seu começo ao seu fim foi totalmente desafiador, repleto de cenários lindos e muito satisfatório com uma trama bastante interessante.

Campanha: 10/10
Trilha sonora: 10/10
Gráficos/visual: 10/10
Jogabilidade: 10/10


Não tenho contras a citar, que sejam revelantes a ponto de serem citados ao meu ver,
me arrependi de não ter jogado antes, mais do que recomendado, ENSLAVED é um jogão que você precisa conferir, e não terá arrependimentos.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
34 de 36 pessoas (94%) acharam esta análise útil
Recomendado
11.0 horas registradas
Publicada: 19 de outubro de 2014
Enslaved: Odyssey to the West é um excelênte jogo que infelizmente é desconhecido pra grande maioria dos jogadores, eu mesmo entre os amigos da steam só tem uma pessoa que possui o jogo e este não jogou nem uma hora completa, provavelmente só testou o jogo, se ia rodar, ou algo assim. O jogo possui dois protagonistas que tem uma química muito boa e vão crescendo cada vez mais durante a história, estes são Monkey (o personagem no qual jogamos) e uma linda adolescente no qual ele deve proteger chamada Trip. O jogo é basicamente um hack 'n slash, com um gameplay bastante variado. Além de muita pancadaria, você têm que escalar diversos locais, resolver alguns pequenos puzzles, estar se preocupando o tempo todo com a Trip, usar a melhor combinação das suas habilidades. Além disso você pode usar estratégias stealth em alguns locais. Vale mencionar também a inspiração do jogo em DRAGON BALL (na verdade Enslaved e Dragon Ball tem a mesma inspiração) e as semelhanças entre Goku e Monkey (que possui inclusive uma nuvem voadora), Bulma e Trip, Oolong e Pigsy (este com passagens muito engraçadas), fora alguns outros pontos no jogo. Os graficos são maravilhosos, a única coisa que notei de negativo foram algumas texturas de baixa resolução que provavelmente foram herdadas dos consoles. Recomendo pra quem se interessou pelos pontos que citei acima e garanto que não vão se arrepender de gastar ali suas 10 ou 12 horas neste jogo... Lamento somente o fato do jogo ter vendido pouco devido a incompetência de marketing da Ninja Theory, o que infelizmente acabou enterrando a chance de termos um Enslaved 2.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
20 de 21 pessoas (95%) acharam esta análise útil
Recomendado
22.9 horas registradas
Publicada: 27 de dezembro de 2014
Por nunca ter ouvido falar do jogo, não esperava muito dele, mas acabei me surpreendendo e ele definitivamente entrou para a minha lista de favoritos.

Ao contrário da maioria dos cenários pós-apocalípticos, este é incrivelmente bonito, com a natureza tendo recuperado seu espaço. Os gráficos são incríveis, a jogabilidade é excelente (joguei usando controle de Xbox 360) e a história bem interessante. Nos quinze primeiros minutos achei o jogo meio chato e parado, mas pouco depois o ritmo aumentou e comecei a gostar bastante. Tanto a história quanto o desenvolvimento dos personagens começam fracos, mas melhoram significativamente ao longo do jogo. A jogabilidade se baseia principalmente em saltos, escaladas e combate. O jogador também acumula pontos ao coletar esferas vermelhas, que podem ser usados para melhorar habilidades variadas, como tipos e força de ataques e resistência. E o final... bem, não sei se agrada a todos, mas é surpreendente.

Uma coisa que achei um pouco frustrante no início é o fato de o jogo não ser mundo aberto - ou seja, é linear e você não pode ir aonde quiser, apenas explorar em um espaço limitado - além de parecer um pouco fácil, principalmente pelo fato de itens "interagíveis", como objetos aos quais se segurar, serem destacados (brilham um pouco). Mas com pouco tempo de jogo percebi que essas duas coisas, além de não atrapalharem, eram importantes para um bom desenvolvimento no jogo, principalmente o destaque dos objetos, pois isso permite que o jogo corra com maior fluidez, o que é bem útil mais para frente, quando você deve avançar com agilidade e velocidade.

Fãs de um certo anime irão reconhecer vários elementos familiares, como: o personagem principal é meio "bruto" mas de bom coração, super forte, usa um "cinto" que faz parecer que tem um rabo, chama-se Monkey, tem um bastão mágico e até uma "nuvem" voadora; também tem uma coadjuvante super inteligente mas meio medrosa e egoísta e um companheiro com traços de porco bem humorado; e ainda coleta esferas mágicas que lhe dão poder. Lembra alguma coisa? ^_^ Não é atoa - assim como Dragon Ball, o jogo foi inspirado na antiga história chinesa do Rei Macaco, apesar de ela não fazer parte efetivamente da trama do jogo.

Infelizmente, em grande parte por culpa de um marketing falho, o jogo não foi bem divulgado e não alcançou nem de longe o sucesso esperado, e por isso mesmo teve os planos de possíveis continuação encerrados. O que, na minha opinião, poderia ter sido um forte concorrente a prêmios junto com grandes títulos lançados na mesma época, acabou se tornando um jogo desconhecido e subestimado.

DEFINITIVAMENTE VALE A COMPRA, e garante boas horas de diversão.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
15 de 15 pessoas (100%) acharam esta análise útil
Recomendado
14.5 horas registradas
Publicada: 9 de julho de 2014
Excelente game!!!

Com uma ótima história, personagens carismáticos, boa jogabilidade, gráficos maravilhosos (com algumas texturas de baixa resolução - herança dos consoles) e um designing de cenários incrível!!! Esse game é altamente recomendável. Peca pelo fato das escaladas serem muito automáticas: é impossível errar.

Anyway, com certeza, é um dos melhores que já joguei desse gênero (hack'n slash).
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
16 de 18 pessoas (89%) acharam esta análise útil
Recomendado
20.0 horas registradas
Publicada: 26 de junho de 2015
Desconhecido por muitos Enslaved é uma produção da Ninja Theory em parceria com a Bandai Namco e surpreendeu ao misturar mecânicas de hack n’ slash com companion em um enredo formidável. Trip e Monkey são os personagens que você encarnará nessa aventura onde serão de extrema importância sua união e parceria para enfrentar todos os perigos em um mundo pós apocalíptico.

O game se inicia em um nave de escravos e faz um apresentação digna colocando essa parte do game como um tutorial para que você conheça todos os elementos presentes. Ao ultrapassar essa parte somos apresentados ao primeiro contato de nossos dois personagens onde cada um possui característica e habilidades distintas onde obriga o jogador encontrar a sincronia perfeita para sempre manter o controle do campo de batalha. No primeiro capítulo começas a entender o enredo e tudo o que aconteceu, isso é um grande ponto pois desperta a curiosidade do jogador se envolvendo ao enredo.

O game é de ação em hack n’ slah e é possível realizar combos diferentes sendo necessário avaliar qual a melhor opção em relação ao inimigo que está sendo enfrentado visto que você possui dois personagens para utilizar. Enslaved não é um game com grande orçamento e devido a isso possui algumas limitações como falhas em áudio e legendas incorretas mas um fato é que o game está bem otimizado e não é necessário um grande PC para rodar. O game é decorrente de capítulos e existem pouquíssimas missões secundárias a serem feitas o que faz a vida útil do jogo ser baixa mas o torna uma excelente opção de jogo para aqueles que não podem se dedicar muito a somente um jogo.

Os cenário foram bem recriados e com bastante colorido com ambientações distintas de cada parte do jogo além de variedades de inimigos que também estão presentes no jogo. Um grande ponto positivo são as cutscenes que são mini obras hollywoodianas visto que cada cutscene foi trabalha de forma individual e permite ao jogador se aprofundar no enredo cada vez mais. Como puxão de orelha deixo ao controle pelo teclado que ficou com atraso e deixou os combates menos dinâmicos e o trabalho de áudio em jogo que não ficou nem perto da qualidade empregada nas cutscenes.

Enslaved é um opção muito boa que merece seu lugar na biblioteca de jogos pois consegue fornecer uma experiência diferente e um dos melhores sistemas de companions já vistos como em jogos de grandes produções tipo Bioshock Infinite e Half Life 2, devido ao baixo orçamento não recebeu um total polimento em sua parte sonora porém é agradável de ser ver e jogar.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
11 de 11 pessoas (100%) acharam esta análise útil
Recomendado
10.6 horas registradas
Publicada: 19 de janeiro de 2015
ENSLAVED™: Odyssey to the West™ Premium Edition, o que posso falar desse extraordinário jogo desenvolvido pela grandiosa Ninja Theory, a mesma do DMC, no qual me destaquei muito pelo seus belíssimos gráficos, jogabilidade um meio travado mas nada no que possa atrapalhar na gameplay, o Monkey (protagonista), faz mais do que quase tudo sozinho, pois bem, com esse tipo de mecania onde o protagonista realiza de quase um tudo, ele é capaz de correr, caminhar, escalar, pular, carregar a personagem secundária (Trip) nas costas, gritar para chamar a tenção do inimigo, mas o que mais me impressionou mesmo foi seu carisma e o amor onde Monkey vai conquistando pouco a pouco pela Trip, que por sinal é uma gata, foi vítima de muitas críticas, umas boas outras ruins, mas nada que não possa encantar.



Jogabilidade: 8/10
Gráficos: 9/10
Enredo: 9/10
História: 10/10
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
12 de 13 pessoas (92%) acharam esta análise útil
Recomendado
15.3 horas registradas
Publicada: 2 de agosto de 2015
Inspirado no clássico conto chinês Jornada ao Oeste, Enslaved: Odyssey to the West é um jogo de ação e aventura que surpreende pela sua narrativa, dublagem e trilha sonora, agrada por seus gráficos, mas peca bastante em sua jogabilidade.

A trama se desenrola em um cenário pós-apocalíptico, e o jogador assume o papel do grandalhão Monkey, que se vê preso em uma cápsula de uma estranha nave repleta de mechs. Em certo momento, uma jovem sai de uma das cápsulas e sabota a nave, que começa a cair. Após alguns momentos de bastante ação, Monkey consegue escapar “junto” com a garota e acaba perdendo a consciência logo após sofrer uma violenta queda. Após recobrar os sentidos, Monkey nota que está usando uma estranha tiara e sendo observado por Trip, a jovem responsável pela queda da aeronave. Após alguns momentos de acalorada discussão, Trip explica que o adorno colocado na cabeça de Monkey tem o poder de escraviza-lo, e que ele deve seguir suas ordens e protege-la, ou sofrerá intensas dores, com um agravante: uma provável morte de Trip também acarretaria sua morte. Desse modo, Monkey deverá obter sua liberdade protegendo Trip a todo custo, e escoltando-a com segurança ao seu vilarejo.

Os gráficos do jogo são muito bons, sofrendo apenas com alguns serrilhados. A parte artística e a ambientação por sua vez, são de imensa qualidade, com um mundo cheio de detalhes e que difere dos cenários pós-apocalípticos ao qual estamos acostumados: em Enslaved vemos sim bastante destruição, mas tudo isso contrastando com muita vegetação, mostrando que a natureza domina e embeleza novamente aquele mundo. Ainda nesse quesito, é preciso destacar o extremo capricho dado às expressões faciais dos personagens, que é uma das melhores já vistas até hoje.

A parte sonora de Enslaved é igualmente surpreendente, com uma trilha empolgante e que se encaixa perfeitamente nos momentos oferecidos pela trama. Outro ponto forte do jogo fica por conta de sua dublagem, principalmente do personagem Monkey, interpretado por Andy Serkis (Gollum em Senhor dos Anéis e O Hobbit).

Mas como nem tudo são flores, Enslaved sofre com alguns poucos problemas, principalmente em relação à sua jogabilidade. As batalhas são muito simplórias e não transmitem ao jogador a sensação de evolução durante o decorrer da trama. Os saltos realizados constantemente pelo protagonista pelo cenário são decepcionantes, já que tudo é muito automático e raso, e só é possível pular em pontos marcados pelas paredes. A exploração do cenário também é quase nula, com um número gigantesco de paredes invisíveis que só permitem ao jogador percorrer o caminho já designado pelo game. A câmera também se faz vilã em certos momentos, mudando repentinamente e interrompendo alguns combos.

Assim, é possível dizer que Enslaved: Odyssey to the West é um jogo que apresenta muitos problemas no âmbito técnico, mas que supera tudo isso com uma dublagem e trilha sonora fantásticas, e principalmente com um enredo muito bem escrito, que começa de forma muito interessante, evolui com o tempo, e tem um desfecho inesperado e surpreendente.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
13 de 15 pessoas (87%) acharam esta análise útil
Recomendado
14.4 horas registradas
Publicada: 14 de agosto de 2014
O verdadeiro escravo de Bu....

Você começa em uma fortaleza e do nada as paredes começam a cair e tudo vai se destruindo, ai você conhece a Trip que te tranforma em um escravo com uma coroa magnética doida e você é obrigado a ajuda-la, bom o resto deixo pra você que for jogar.

A jogabilidade é bacana e sua unica arma é seu bastão que cresce estilo goku, o jogo é cheio de parkour, mas em alguns momentos lutando a camera é meio atrapalhada, em certas partes do jogo você interage com a Trip para passar obstaculos e resolver alguns enigmas vamos dizer assim.

(Reconhece controle de xbox 360 e xbox one sem precisar configurar nada) :D

Os combos não são muito variados e existe uns closes legais nas finalizações de inimigos.

Não existe muita variedades de inimigos isso é um ponto meio chato no jogo, mas da pra relevar.

Há upgrades para seu escudo, suas técnicas de combate, sua vida e seu bastão do goku.

O gráfico é impecável, cenários paradisiacos com destruição, pós apocaliptico aquela coisa toda regaçada e cheia de ferrujem, muito bem feito por sinal.

A trilha sonora é muito bacana e combina com o jogo, há dialogos frequentes entre os personagens e partes de humor o que deixa o jogo ainda mais envolvente.

Eu acabei de terminar ele, e já estou com saudade, sem duvida um jogaço...

Na minha opinião o cenário, o gráfico e a história e os 3 personagens (Monkey, Trip e Pigsy) são os pontos mais altos do jogo.

Recomendo demais !!!
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
15 de 19 pessoas (79%) acharam esta análise útil
Recomendado
29.2 horas registradas
Publicada: 3 de novembro de 2014
O jogo e muito bom e vale apena compra lo o interessante e que você se envolve com a história se jogar realmente com interesse de finalizalo, durante o decorre do jogo você percebe a mudança do Monkey e Trip, a realação de mestra e escravo acaba, o final ´we bem legal mas um pouco triste, e assim que finalizar o jogo jogue a dlc do pidgy,depois de finaliza conhecer a historia desse personagem vai entender o motivo do final da campanha principal, o jogo é bom para fãs de DNZ como eu o jogo é baseado na lenda do Rei Macaco - por isso o nome Monkey, traços que vai percebe é o cabelo do Monkey que lembra o cabelo de um SSJ, o bastão dele, a nuvem voadora,bano na cintura que lembra uma cauda entre outros
Unico problema que o jogo apresenta são bug no capitulo 2 e no final, que pra resolver o unico jeito que eu encontrei foi colocando tudo na resolução minima e tela de 800x600 até passar o trecho, e algumas vezes durante o combate os controles não respondem direito e o monkey ataca na direção oposta a que você quer
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada