Lute por toda Mordor e descubra a verdade sobre o espírito que o impulsiona; conheça as origens dos Anéis do Poder, construa sua lenda e enfrente o mal de Sauron nesta nova crônica da Terra-média.
Análises de usuários: Muito positivas (17,545 análises)
Data de lançamento: 30/set/2014

Inicie a sessão para adicionar este item à sua lista de desejos, segui-lo ou dispensá-lo

Observação: This version of Shadow of Mordor does not support the Japanese Language.

Comprar Middle-earth: Shadow of Mordor

Pacotes que incluem este jogo

Comprar Middle-earth: Shadow of Mordor Premium Edition

Inclui 2 itens: Middle-earth: Shadow of Mordor - Season Pass, Middle-earth™: Shadow of Mordor™

Comprar Middle-earth: Shadow of Mordor Season Pass

 

Recomendado por curadores

"Would be a competent but unremarkable Arkham-style open world game about killing orcs but made special with the Nemesis system and excellent voice work."
Veja a análise completa aqui.

Atualizações recentes Ver todos (7)

23 de março

Update: Build v1951.11

Stability Fixes:
  • Fixed memory leak when SLI is enabled that could lead to “out of memory” crashes.
  • Fixed crash that could occur when saving if user had >200 uncollected Runes on the map. (Game now only saves 32 best uncollected Runes left on map.)
  • Fixed crash that could occur when closing game on skin selection window.

General Fixes:
  • Fixed an edge-case where Uruks were not re-populating empty spaces in the hierarchy, leading to extremely empty hierarchies.
  • Leaderboards now navigate properly.
  • Improved detection of monitor native resolution.

ːShowdownː

35 comentários Leia mais

17 de fevereiro

Update: Build v1951.6

New Features:
  • Bright Lord DLC support added. (Note: Bright Lord DLC requires slightly higher system specs than Main Game Campaign. If you’re noticing a loss in performance, please lower system settings.)

Continued PC Improvements:
Stability:
  • Fixed rare crash encountered when going into Skills Menu.
  • Fixed a crash that could occur if blood failed to render.
  • Fixed issue where game would crash after a video card driver crash.
  • Fixed crash related to physics.

Performance:
  • Improved rendering on domination FX to improve framerate.

Save/Load:
  • Fixed issue where users save progress could be lost after watching benchmark to completion.

UI:
  • Added ability to skip Splash Screens after first launch.

General:
  • Steam Achievements not being awarded properly. (Issue 1: Occasionally Achievement wasn’t awarded even though game criteria satisfied. Game now verifies again whether Achievement criteria has already been met and will re-pop. In some cases, it may be required to perform unlock a 2nd time. Issue 2: Some Achievements weren’t being awarded in Challenge Mode even though they should have. This issue should now be resolved.)
  • Fixed issue where player would lose Orc Hunter Rune when restarting Lord of the Hunt DLC.

ːShowdownː

161 comentários Leia mais

Análises

“AMAZING”
9.3/10 – IGN

“Revolutionary”
5/5 – Joystiq

“Remarkable”
4.5/5 – VideoGamer

Coming to SteamOS/Linux

Middle-earth™: Shadow of Mordor™ will be available on SteamOS and Linux in Spring 2015.

Sobre este jogo

Lute por toda Mordor e descubra a verdade sobre o espírito que o impulsiona; conheça as origens dos Anéis do Poder, construa sua lenda e enfrente o mal de Sauron nesta nova crônica da Terra-média.

Requisitos de sistema

    Minimum:
    • OS: 64-bit: Vista SP2, Win 7 SP1, Win 8.1
    • Processor: Intel Core i5-750, 2.67 GHz | AMD Phenom II X4 965, 3.4 GHz
    • Memory: 3 GB RAM
    • Graphics: NVIDIA GeForce GTX 460 | AMD Radeon HD 5850
    • DirectX: Version 11
    • Network: Broadband Internet connection
    • Hard Drive: 25 GB available space
    Recommended:
    • OS: 64-bit: Win 7 SP1, Win 8.1
    • Processor: Intel Core i7-3770, 3.4 GHz | AMD FX-8350, 4.0 GHz
    • Memory: 8 GB RAM
    • Graphics: NVIDIA GeForce GTX 660 | AMD Radeon HD 7950
    • DirectX: Version 11
    • Network: Broadband Internet connection
    • Hard Drive: 40 GB available space
Análises úteis de usuários
69 de 77 pessoas (90%) acharam esta análise útil
33.5 hrs registradas
Publicada: 5 de outubro de 2014
Shadow of Mordor™ a primeira vista parece um jogo um tanto sem identidade, isso se deve, em especial a familiaridade de suas mecânicas em relação a jogos como Assassin's Creed e Batman, que sem dúvida alguma servem de GRANDE inspiração para Shadow of Mordor™. O combate é bastante similar ao da série Arkham, enquanto leveldesign, stealth e o freerun remetem a franquia da Ubisoft.

O grande "Twist" do jogo no entanto, está no "Nemesis system", onde todo inimigo do jogo possui características próprias como forças e fraquezas e podem subir de patente no exército de Sauron ao interagir com o jogador ou durante eventos de disputas internas (em que o jogador pode ou não tomar parte), tornando-se assim um Capitão ou até Warchief. Estes mesmos inimigos possuem também memória, e conseguem se lembrar de encontros passados com o jogador, resultando em momentos hilários ou até marcantes.
Depois da primeira metade do jogo, você pode usar este mesmo sistema para montar seu próprio exercito e confrontar Sauron em mordor!
"Nemesis System" é um sistema criativo, único, brilhante e extremamente divertido, que dá toda identidade ao jogo.

Essa mesma criatividade, no entanto, não pode ser encontrada nas missões principais e secundárias do jogo, que são extremamente medíocres; mais parecem tutoriais de tão lineares e obvias. O mesmo pode ser dito da história e em especial do confronto final, que deixa um gosto extremamente amargo na boca.

Ainda que não seja um clássico, Middle-earth™: Shadow of Mordor™ é um jogo extremametne divertido que possui belíssimos gráficos, excelente "voice acting"(Joguei em inglês, mas vale atentar que o jogo é 100% dublado) e boa duração; apesar da campanha, dificuldade e combate mediocre, merece sua atenção graças a sua mecânica principal e "carro-chefe", o "Nemesis system".
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
51 de 54 pessoas (94%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
20.1 hrs registradas
Publicada: 30 de novembro de 2014
História

A história de Shadow of Mordor tem início nos portões negros,situado no mar de Núrnen,uma das poucas localidades que continua ainda a resistir ao controlo das forças do mau de Sauron.Numa conversa com a rainha do Reino, ela da-nos uma mensagem muito simples e direta:“Find an orc leader, make him a warchief and all his soldiers will be yours”.Por isso,através destas palavras,consegui perceber claramente que um dos meus principais objetivos no jogo era o de me infiltrar no território de Sauron e comandar um exército de orcs,capazes de me ajudar a completar a minha missão de vingança.

Gráfico

O design dos personagens muitas vezes é confuso e pouco realístico,principalmente quando se trata dos personagens humanos.Por outro lado os orcs são bastantes detalhados.Os cenários são muito bonitos e amplos.É muito rico de personagens, criaturas, fauna rica e mutias catacumbas, escombros e acampamentos.

Jogabilidade

Middle Earth:Shadow of Mordor é um misto de vários jogos(Soul Reaver,Batman Arkham e Assassin's Creed),e não tem qualquer problema em mostrar que os imita bastante bem,dando alguns passos diferentes e próprios.A exploração do mapa em mundo aberto faz lembrar bastante Assassin’s Creed,especialmente na forma como podem trepar a maioria das paredes e estruturas,além de ser possível viajar montado em algumas bestas.
Já no que toca ao combate,este está dividido em três vertentes,acção furtiva,combate livre e arco com flecha. Dependendo do botão em que carregam ou da forma como se aproximam do inimigo,Talion pode saltar para o ataque directo,dar uso à sua adaga para matar pela calada ou disparar flechas à distância.

Dublagem

O trabalho de Dublagem foi realmente muito bem executado,as vozes se encaixam bem aos personagens e os diálogos enquanto você caça algum orc ou apenas observa alguma presa são precisos e bem humorados enriquecendo muito a dinâmica do jogo e a experiência de modo geral.

10/10 ^__^
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
48 de 53 pessoas (91%) acharam esta análise útil
34.8 hrs registradas
Publicada: 16 de outubro de 2014
- História = 10/10
- Missões = 9/10
- Furtividade = 7/10 (os inimigos são burros, cegos e surdos)
- Combate = 8/10 (a complexidade dos comandos as vezes confunde um pouco as vezes)
- Jogabilidade = 9/10 (excelente, as vezes o jogo confunde comandos)
- Dificuldade = média (devido à quantidade infinita de inimigos, o que atrapalha)
- Tempo médio de jogo = 7h a 9h somente principais
- Joguei 23 horas e fiz 40% de todo o jogo (não restou busca por relíquias, só combates e secundárias)

Nota final = 8,6 de 10
Vale a pena comprar e jogar, principalmente quem é fã da série.

A história se passa entre O Hobbit e O Senhor dos Anéis, mas não precisa ser grande conhecedor dos livros/filmes para se divertir e entender. Basta saber mais ou menos quem é cada personagem (Gollum, Saruman e Sauron).

A jogabilidade é semelhante a Assassin's Creed, o combate semelhante aos jogos recentes do Batman, arco semelhante a Tomb Raider... Enfim, só gameplay ♥♥♥♥.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
33 de 33 pessoas (100%) acharam esta análise útil
34.0 hrs registradas
Publicada: 9 de novembro de 2014
Neste título, tudo depende da forma que você escolhe executar tudo, desde suas viagens pelas terras ásperas de Mordor até a forma que prefere engajar-se em batalhas. A campanha conta uma história incrivelmente bem-elaborada e apesar de Mordor ser o local mais inóspito possível, o visual é incrível e a jogabilidade fantástica!
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
31 de 33 pessoas (94%) acharam esta análise útil
15.2 hrs registradas
Publicada: 9 de outubro de 2014
Middle-Earth: Shadow of Mordor... uma fusão de formulas que deram certo.

Game inspirado na cultura de Tolkien e ambientado na terra-media, fatos no quais me despertaram o interesse pelo mesmo. Com pouco hype, Middle-Earth veio de mansinho parecendo mais um game para fãs, porem logo no lançamento já mostrava seu potencial.

Talvez seja suspeito para falar de Middle-Earth pois realmente gostei de todos os games baseados no universo de Senhor dos Anéis, seja eles do PS2 com aquelas cinematics do filme, seja o The Third Age com sua dificuldade, LEGO com seu humor ou War in the North, todos joguei e gostei, por isso talvez a critica a Middle-Earth seja leve.

Você joga com Talion, guardião do Portão Negro de Mordor, guerreiro/ranger que é brutalmente assassinado pelo exército de Sauron logo no começo do game. com flashbacks de momentos antes de sua morte vemos que seu filho e mulher também foram assassinados em sua frente, logo descobrimos que na verdade essas mortes fazem parte de um ritual de invocação, ritual que o Mão Negra de Sauron esta fazendo para invocar o Elfo Celebrimbor o criador dos anéis. no ritual Celebrimbor perde sua memoria e como fantasma fica atrelado a Talion impedindo-o de morrer.

Aparentemente Middle-Earth parece ser previsível com uma historia clichê, só aparentemente mesmo. vingança é só uma das premissas que ele trás, Celebrimbor é um renomado personagem de "Silmarillion", Gollum, Sauron são apenas alguns personagens que você ira conhecer melhor e saber o que eles estavam fazendo entre eventos de "O Hobbit" e "Senhor dos Anéis", tempo no qual se passa o jogo.

Apesar de ter pouquíssimos personagens eles não são tão carismáticos fazendo você pouco se importar com eles, para ser sincero acho que tirando Talion, Celebrimbor e o Mão Negra só à mais 3 NPC'S com que você realmente tem um dialogo descente.

Uma coisa que me impressionou bastante é a quantidade de detalhes dos Orc's, mesmo que já se esperava isso pois 98% do que vemos são eles, é inegável o capricho que tiveram, arrisco a disser que os Orc's de Middle-Earth tem mais carisma e personalidades distintas do que NPC's de Watch Dogs que foi feito para isso. Piadas, brincadeiras, frases emblemáticas, realmente cada Orc consegue se destacar.

Sua trilha sonora segue o padrão dos filmes do diretor Peter Jackson em Senhor dos Anéis, simplesmente épica. e a dublagem é padrão Warner Bros, Gollum tem a mesma voz dos filmes e outros personagens ou NPC's tem vozes bem convincentes fazendo você se envolver na trama.

Seu gráfico lindo não acaba só nos Orc's ou protagonista, seu vasto mundo ilusório esta cheio de detalhes, texturas absurdamente grandes onde até PC'S top de linha sofrem. raios do sol, chuva, são realmente impressionantes, arrisco a disser que Middle-Earth é um dos poucos jogos realmente nova geração.

Porque falei mundo ilusório? bom, o game se passa em dois lugares, apesar que na visualização do mapa a escala parece enorme e que você terá que andar bastante para cruzar o mapa, não é assim que acontece, os lugares são extremamente perto a ponto de você marcar um lugar ao longe e pensar, "bom vou a pé para explorar um pouco", ai em 1min você chega la. outra cosia é o sangue dos Orcs, posso estar enganado mas achei estranho Sangue deles ser marrom.

Sua jogabilidade foi altamente criticada por ser idêntica a Assassin Creed e combate jogo Batman de ser, chegando até a piadas como "Middle Creed: Assassin of Arkham". isso não incomodou o criador que confirmou as fontes que se inspirou e também a mim, joguei apenas o 2° titulo do Batman e 3 jogos da serie AC, logo não estava enjoado da mecânica de jogo de ambos, talvez para quem jogou todos da serie pareça um deja-vu jogar Middle-Earth. Sua dificuldade por conta da jogabilidade vai parecer doce de criança para alguns, você quase não acha partes que realmente necessitam de desafio.

O jogo trás um sistema de nêmeses que deixa busca por missões secundarias bem mais interessantes, você poderá interferir em toda a hierarquia Orcniana podendo colocar um contra os outros, destruir capitães e dominar suas mentes para trabalhar com você.

Novas mecânicas, sistema de hierarquia, ambientado na terra-media, possibilidade de conhecer mais sobre eventos e personagens clássicos, são alguns dos diversos motivos que me fez gostar muito desse jogo. para todos os amantes da obra de Tolkien, amantes de games de aventura/RPG estilo hack/slash vai curtir bastante Middle-Earth.

https://www.youtube.com/watch?v=UhypMFqlD4U
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
24 de 26 pessoas (92%) acharam esta análise útil
85.2 hrs registradas
Publicada: 9 de outubro de 2014
Bem-vindo a nova geração dos games!
Jogado, explorado e platinado... Super recomendado!!!
Desde Dark Souls prepare to die que um game não me empolgava tanto.
Alguns amigos me procuraram querendo saber minha opinião sobre esse game e até mesmo se vale apena comprar, bora lá!
Como consultor de entretenimento (Zuera) não vou ficar imparcial como se o game não tivesse alcançado minhas expectativas (o que o fez com louvor), o game é top, dificilmente você vai jogar sem ficar de boca aberta e olhar estatelado kkk, cumpriu o que dizia e mostrava em sua discreta hype e ainda surpreendeu positivamente, a WB esta de parabéns.

Musica, jogabilidade, efeitos sonoros, dublagem (Pt BR), gráficos, texturas e etc... são top dignos da nova geração.

Sobre o enredo, assisti alguns filmes mas não acompanho fielmente a série de Senhor dos anéis. A principio é bem fechado e clichê, porém a história é muito bem contada de uma forma profunda que cativa e Imerge em uma torrente épica.

Particularidades:
O game como muitos já sabem tem peculiaridades positivas de outras séries como Arkham e AC mas não para por ai, o game traz muitas novidades, que dentre elas se faz necessário destacar o inovador SISTEMA NEMESIS (ptz), talvez o ponto mais promissor que faz notória a chegada da nova geração dos games, pois nele os inimigos se relacionam, evoluem e se organizam com ou sem a interferência do jogador. Os orcs estão sempre disputando e conspirando entre eles, ambicionando o topo do quadro hierárquico. Todo orc (uruk) possuem memória, caracteristicas, pontos fracos e fortes distintos e podem evoluir individualmente e hierarquicamente . Um exemplo disso é, se um inimigo te derrota em batalha, além de te zuar legal, esse mesmo pelo seu feito pode assumir o posto de capitão e ir galgando posições e até mesmo se tornar chefe ou morrer tentando, se você voltar a encontra-lo ele vai se lembrar de você, e te zuar mais uma vez kkk.
Esse orc tbm pode aparecer no jogo dos seus amigos como o uma missão secundaria (de vingança), se o amigo for bem sucedido você estará vingado. Na minha opinião o comportamento dos orcs nesse game é uma paródia ao comportamento humano kkk.

Eu achei o jogo bem facil quase casual principalmente se você se acostuma com sua mecanica, mas isso não tira o seu brilho, talvez seja uma jogada da desenvolvedora para cativar o publico.
Porém, há um ditado que diz que o que é bom dura pouco...mas poxa... platinei ele com 45hs porque não queria que o jogo acabasse, as missões secundarias são de boa pra que curte explorar o cenario (como eu), um amigo platinou em aprox. 35hs, acredito que seja possível completar a quest principal em aprox 15hs, mas uma boa noticia é que a season pass do game traz 7 DLCs =).
Sem duvida um forte concorrente a game do ano.
Que venham as dlcs amigos!!!.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
22 de 24 pessoas (92%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
39.6 hrs registradas
Publicada: 20 de dezembro de 2014
- Que lástima a fraqueza dos grandes! - disse-lhe então Sauron. - Pois rei poderoso é Gil-Galad, e sábio em todas as tradições é o mestre Elrond. Mas mesmo assim eles não querem ajudar em meus esforços! [...] Mas por que deveria a Terra Média permanecer para sempre desolada e escura, se os elfos poderiam torná-la tão bela quanto Eressëa? Não, tão bela quanto Valinor? [...]
Ora, os elfos fizeram muitos anéis. Em segredo, porém, Sauron fez o ''Um Anel'' para governar todos os outros; e o poder dos outros estava vinculado ao dele, de modo a submeter-se totalmente a ele e a durar somente enquanto ele durasse. E grande parte da força e da vontade de Sauron foi transmitida àquele ''Um Anel''. Pois o poder dos anéis élficos era enorme, e aquele que deveria governá-los deveria ser um objeto de potência extraordinária.
( O Silmarillion, pág. 366).

''O anel está acordando''

São tempos nebulosos, Bilbo Beggins sobreviveu a batalha dos 5 exércitos e viveu sua grande aventura com Thorin escudo de carvalho, porém a sombra do senhor do escuro assedia a Terra Média, após ter sido derrotado pelo conselho branco e expulso de Dul Guldur, Sauron concentra seus esforços em construir um grande exército a partir de Barad-dûr (próxima da montanha da perdição onde o Um Anel foi forjado), nesse meio tempo, Talion e sua família vigiavam Black Gate para qualquer sinal de que Sauron estivesse retornando, o objetivo era assegurar que tudo o que era de mordor se mantivesse por trás da black gate. Talion não esperava que servos de Sauron ansiosos pela volta de seu mestre atacassem, sendo pego de surpresa e obrigado a assistir a morte de seu filho e sua mulher, enquanto Black Hand, proferindo palavras ritualístias, tira sua vida também, era o fim do guardião do portão.
O que Talion não esperava era ''retornar a vida'' e encontrar um espírito élfico que o informa de que ele agora possui a chance de vingar a morte da sua família (e a dele mesmo), indo atrás de Black Hand (Mão Negra), não sabendo quem era o elfo e nem suas reais intenções, Talion ainda assim aceita a missão por causa da vingança que ele poderia ter.
Essa é toda a história de Shadow of Mordor, o que vem depois (personagens secundários principalmente) pouco importa na jornada de Talion, mesmo que ele ajude de bom coração, a história gira em torno de vingança, tanto dele quanto do Elfo.

Pros:

- A Terra Média nunca foi tão linda, os gráficos são a prova viva de que a Next Gen no PC é realidade, sangue, cabeças voando, movimentos plásticos, cenarios ricos em detalhes.
- Talion é um espadachim nato, se você jogou Batman (qualquer um que tem aqui no Steam) ou Sleeping Dogs, em poucas horas você se tornará um verdadeiro mestre da lâmina, é possível enfrentar hordas de inimigos, ficar cercado por vários orcs e ainda assim sobreviver.
- Se você sempre teve curiosidade em saber como funciona a hierarquia dos orcs na Terra Média, você ficará surpreso com o tanto de coisas que irá descobrir a respeito, o game traz um apêndice (ou seja, muita informaçao), o mesmo vale para plantas e a ''fauna'' de mordor.
- Vozes famosas na dublagem brasileira, pra ser mais preciso: Goku, Saga de Gêmeos, House, Quico do Chaves.
- Personagens famosos citados no jogo (Saruman, Gandalf), presença rápida de Gollum e pela primeira vez a forma élfica de Sauron (sem ser a armadura que já conhecemos).
- Habilidades místicas, desde tremores no chão, até a habilidade de aterrorizar inimigos com sua presença, montar criaturas gigantes ou médias com um click.
- Muitos extras, o jogo incentiva a exploração, é possível encontrar itens e artefatos antigos, TODOS vem com informações, e diálogos escondidos (dublados em português).
- Seja um caçador de orcs, derrote grande parte do exército inicial de Sauron, derrotando capitães e chefes orcs, cada um com sua personalidade, suas fraquezas, medos, poderes e modos de lutar
- Seja derrotado e observe a hierarquia dos orcs se modificar, orcs lutando entre si, ''upando'' e sendo respeitados pelos demais orcs, andando em gangues ou sendo caçadores em stealth, Talion não morre, porém a sociedade orc se modifica e fica mais forte a cada derrota.
- Muito fácil de se fazer 100% do game, em 35 horas é possível fazer tudo, desde caçar todos os animais selvagens, buscar plantas, libertar escravos e abalar o exército de Sauron.
- Conheça o criador dos anéis do poder e descubra o que aconteceu com ele, conheça também toda a tragetória do ''Um Anel'' antes de ser encontrado por Gollum e posteriormente por Bilbo Bolseiro do Condado.
- Os orcs possuem personalidade, a dublagem deles é incrível e cheia de vida, orcs são criaturas grosseiras e crueis, e isso reflete muito bem na dublagem, principalmente o tom de voz e até mesmo a maneira ''caipira'' deles de falar.
- CG's (filminhos) em alta definição, lindíssimas, a Warner realmente sabe o que está fazendo nesse quesito, para cada cutscene o game traz uma CG.

Contras:

- Os dois mapas são pequenos, não espere um mundo gigantesco.
- 38GB, prepare seu HD.
- A história de Shadow of Mordor gira em torno do capítulo ''Dos Anéis do Poder e da Terceira Era'' do livro ''O Silmarillion'', mais precisamente nas páginas 365, 366 e 367, ou seja, não espere profundidade nenhuma, Talion nem existe nos livros, o único personagem do jogo que realmente existe é Celebrimbor, que é citado umas 4 vezes no livro apenas.
- Certos personagens parece que aparecem no jogo apenas pra Talion não ficar sozinho o jogo inteiro, principalmente Gollum, que já não bate muito bem da cabeça, e ainda consegue ficar bem deslocado na história.
- DLC's inúteis, a Warner definitivamente não sabe criar pacotes extras, pagar pra ter mais capitães orcs, sendo que esses capitães comprados não tem muita diferença dos que já existem no jogo. Até a data desse review ainda faltava DLC's pra lançar, caso ela tenha lançado alguma DLC com HISTÓRIA mesmo, desconsidere parte desse texto e adicione a palavra ''Algumas'' no começo dessa linha de texto.
- Talion usa 1 espada, 1 arco e só, não espere lojas, cidades, mercados, nada do tipo, o jogo é praticamente uma caça aos orcs com alguns objetivos secundários.
- Como eu disse nos Prós, o jogo é uma matança de Orcs, raras vezes você enfrenta poucas criaturas selvagens, se você não gosta dos orcs, não acha graça, esqueça esse jogo, pois eles serão seus ''companheiros'' do início ao fim do jogo.
- O mapa é bem cheio de orcs, não espere ''limpar'' locais, não tem dessa, se você matar um grupo de orcs, alguns minutos depois outro grupo aparecerá correndo até a direção onde os orcs estavam e ficará lá.
- A ''batalha final'' se resume a um quick time onde você aperta 3 botões em sequência, é óbvio que Sauron não será derrotado por Talion, só que o Mão Negra morre de uma forma tão...''GG Easy'' que fiquei decepcionado, esperava uma grande batalha (principalmente pela CG que foi mostrada).

Em Eregion, os artífices dos Gwaith-i-Mírdian, o Povo dos Joalheiros superavam em perícia todos os que um dia trabalharam nessa atividade, à exceção do próprio Fëanor, e, com efeito, o de maior habilidade entre eles era Celebrimbor, filho de Curufin. [...]
(O Silmarillion, pág 365).
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
18 de 18 pessoas (100%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
52.6 hrs registradas
Publicada: 13 de novembro de 2014
Se no passado me dissessem que iria sair um jogo mundo aberto de Senhor do Anéis, com mapa e jogabilidade semelhante a franquia Arkham, eu ia ficar num Hype descontrolado.
Abrir o jogo sem conhecer e ter essa surpresa é uma sensação indescritível!
Super recomendado!
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
23 de 27 pessoas (85%) acharam esta análise útil
32.7 hrs registradas
Publicada: 10 de dezembro de 2014
O primeiro jogo realmente digno sobre o universo da Terra Média. Pensem como se fosse uma mistura dos jogos da serie Arkham com Assassin's Creed.

A história do jogo apesar de não ser totalmente fiel a lore ainda assim consegue ser muito boa, a atmosfera e ambiente do jogo não poderiam ser melhores que as terras de Sauron, Mordor. Você vai se sentir como se estivesse assistindo um filme do Senhor dos Anéis durante as cutscenes.

Nada melhor que encravar espadas em cabeças de Uruks e com estilo. O sistema de Nemesis do jogo é uma boa inovação e também muito intuitivo, seus inimigos evoluem conforme você evolui.

Também me surpreendeu pelo fato de ser muito bem otimizado no PC, diferente da maioria dos recentes lançamentos.

Se você é fã de Senhor dos Anéis pode comprar esse jogo, a dublagem também é excelente.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
2,053 de 2,175 pessoas (94%) acharam esta análise útil
2 pessoas acharam esta análise engraçada
33.9 hrs registradas
Publicada: 2 de outubro de 2014
Shadow of Mordor is an excellent third person action game that takes the best parts of the Batman Arkham games, places it in Mordor, throws in a little (of the best of) Assassin's Creed and some outstanding voice work and out comes an excellent game.

Here's the tl;dr Pros/Cons:

Pros
+ Looks great. Sounds great.
+ Exceptionally optimized. Don't be fearful of the requirements. I came across no bugs whatsoever.
+ Takes one of the best combat systems in recent gaming history and applies it to a world that it really excels in. Combat animations are brutal (in a good way). Sneaking up on orcs and/or mauling a large pack of orcs is fun throughout the entire game. Some awesome "orc death" animations. The sight of an orc head flying away never gets old.
+ Strong story in a world that is teeming with stories.
+ A TON of stuff to do. Sidequests, hunting, collectibles, challenge modes. Nemesis system essentially creates a neverending enemy hierarchy.
+ Encourages further reading of Tolkien.
+ Stealth is fun and easy to get the hang of.
+ Fun with Carigors! When you hear an orc say "It's a carigor!" Climb up high, and have fun siccing them on orcs.

Cons
- Story can be finished quickly unless you take your time.
- An absolute fart of a final boss fight. Total copout in terms of design.
- A smattering of quicktime events that are annoying and take you out of the immersion.
- Some forgettable supporting characters. Lack of Middle Earth races represented. Mostly just men and orcs.
- Respawning of enemies in areas cleared prior happen almost immediately and is another immersion killer.
- Game map (there are two sections, one opens later in the game) seems small for a game that is a 35 gigabyte download.
- A bit easy. Lack of a choice of skill level hurts replayability.

I'm writing this review shortly after completing the story. According to Steam, I have 20.3 hours invested into it. I did not do everything there is to do and I imagine had I taken more time I could easily have gotten 50 hours into it. However, I found myself into the story and enjoyed the missions a lot, so I kept at it especially after gaining one particular ability. I won't spoil it, but it starts with a "B" and you get it roughly 60-70% of the way into the story and can totally change how you approach any skirmish in the game, big or small. Needless to say "B" is awesome and plays a key role in the lead up to the final confrontations. I am on the fence as to returning to the game to finish the plethora of side missions and I am probably going to wait until story DLC before I do so.

Without going into too much detail of the story, the game is one that grabs you immediately. Put simply, the Shadow of Mordor is a story of revenge and the opening is done so exceptionally well that I was immediately engaged and wanting to destroy orcs within minutes of taking control of the main character, Talion. While the game does a decent job of keeping this interest, I do feel there were some shortcuts taken in almost every respect. The story is not immediately predictable, but does run into some typical cliches that may have been unavoidable. The big bad guys that are your true "targets" (they're not orcs) are more fearful in terms of their look than their bite once you fight them.

One of the most remarkable aspects of the game is what's being termed as "the nemesis system". What this means is that when you are defeated in battle, the orc that defeats you grows in power, remembers you, and you are encouraged to seek him out to exact your revenge. There is almost a neverending limit to orcs that get promoted, so as you kill one, another will take his place in the power hierarchy in essence creating a constant power struggle amongst the orcs of Mordor. They will even fight themselves, plot against one another, and you can essentially push this one way or another by the choices you make. Unfortunately, this system does not have an effect on the story and could almost be considered a meta game as the story missions are mostly unaffected by this system until nearer the end. Despite this, the nemesis system is one that I imagine will be copied and perfected by other games. I am already imagining something like this in a game of political intrigue, or with a terrorist mastermind who becomes stronger via the choices you make. This is an excellent mechanic that deserves to be explored more fully.

QuickTip: Focus on Ranger abilities first. They are integral to strengthening Talion.

Most of the enemies in this game are run of the mill orcs. Some are stronger than others (i.e. Captains) and require some aspect of a mission (kill X number of guys a certain way) before they appear. It is very Arkham-esque in certain respects as most of the foot soldiers are complete pushovers. That said, I found most of this game entirely too easy. The only times I felt truly challenged by my enemies was when they were completely overwhelming or I was stuck in a chokepoint unable to defend myself. You will die, but I guarantee you will feel "cheated" at times regarding your manner of death. The lack of a skill level selection hurts this game's replayability.

QuickTip: Run a benchmark when you first launch the game and experiment with the settings from there. I was able to Ultra everything even if the benchmark put me at high on everything!

All in all, I am extremely impressed by Shadow of Mordor. It's an engaging and fun third person action game in a familar world with great mechanics and some new ones that should be staples in future games. It's technologically sound, and while I felt extremely let down by the final boss "fight", the journey was worth it. I wanted Talion to succeed and that is half the battle in a game like this. When the player cares about the "avatar", you've got yourself a great starting point. If you are at all a fan of this world, you owe it yourself to play this game.

Overall: 8/10
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
20 de 22 pessoas (91%) acharam esta análise útil
23.9 hrs registradas
Publicada: 2 de outubro de 2014
Excelente!
começa por uma história incrível, onde lendo outras análises e prévias deste jogo desacreditava que poderia ser algo interessante, mas me surpreendeu totalmente, a jogabilidade não fica atrás (pelo menos jogando pelo controle), se assemelha um pouco com assassin's creed em questão de combate e o pakour, mas trás sua própria essência.
a história é intrigante e te faz querer jogar mais, isso tudo ajuda com uma excelente dublagem, os elementos de rpg estão fortemente presentes aqui, missões secundárias como libertar escravos dos orcs e coisas afins, e tudo se interliga com uma linda narrativa.
Os gráficos estão excelentes, rodando muito bem em um computador mais humilde como o meu, tenho desempenho satisfatório com gráficos bonitos.
jogo muito bem trabalhado, recomendo a todos, é um jogo obrigatório pra qualquer fã do senhor Tolkien.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
18 de 20 pessoas (90%) acharam esta análise útil
30.7 hrs registradas
Publicada: 3 de outubro de 2014
Recomendado!

Jogando no maximo, com o PACK de texturas ULTRA em minha r9 290x.
Jogo roda liso, bem otimizado...
Mistura de tudo de bom dos jogos... MUITOS INIMIGOS, combate estilo Batman... Com sistema único de evolução dos inimigos.
Jogo do ano pra mim...
Não deixe de Jogar.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
13 de 14 pessoas (93%) acharam esta análise útil
45.1 hrs registradas
Publicada: 13 de outubro de 2014
Quer um jogo stealth, estilo Assassin's Creed? Pode comprar Shadow of Mordor que você não vai se arrepender.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
12 de 13 pessoas (92%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
32.1 hrs registradas
Publicada: 24 de fevereiro
Putz, jogo fantásticos em todos os aspectos, cenários, história, cutscenes, combates, chefes e o krralho a quatro... Um dos pontos que logo de cara me chamaram atenção foi a dublagem em PT-BR deste jogo, sem duvidas a melhor dublagem que já vi em um jogo, contando com o grande dublador do Rick Grimes (Protagonista do The Walking Dead) dando voz ao Talion.

E por último mas não menos importante: NÂO MORRA ANTES DE JOGAR ESTA OBRA DE ARTE kkkkk...
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
10 de 10 pessoas (100%) acharam esta análise útil
40.6 hrs registradas
Publicada: 3 de outubro de 2014
FINALMENTE UM ~BLOCKBUSTER~ COM DUBLAGEM DECENTE!!!

Muitos ao jogar pela primeira vez vão pensar que se trata de um "Assassin's Creed Clone", mas as semelhanças param no sistema de luta que pega o melhor do titulo mencionado, e da série Arkham.

As missões, principais e paralelas são cativantes, e não são cansativas. A diversidade de métodos de assassinato deixa o jogo sempre com uma surpresa guardada, assim como as fraquezas e dos inimigos que devem ser sempre analisadas e exploradas.

O desafio de enfrentar alguns capitães que não tem deficiencias deixa o jogo hiper bacana.

Pra quem curte a história do Sr. dos Anéis então, a adição de novas expêriencias e spin-offs também tornam tudo muito mais atraente.

Ou seja, quando se começa a jogar, não da mais pra parar!

Sério candidato a melhor jogo do ano!
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
10 de 10 pessoas (100%) acharam esta análise útil
3 pessoas acharam esta análise engraçada
20.6 hrs registradas
Publicada: 23 de janeiro
Assim que as primeiras imagens de jogabilidade de “Middle-Earth: Shadow of Mordor” foram apresentadas, o jogo se tornou alvo de diversas comparações e acusações. Uns diziam ser uma cópia descarada de “Assassin’s Creed”. Outros apontavam muitas semelhanças com a série “Arkham”, de Batman. O reboot de “Tomb Raider” e “Far Cry 3” também foram lembrados como possíveis inspirações.

O fato é que nenhuma das comparações é injusta ou exagerada. “Shadow of Mordor”, de fato, bebeu muito na fonte de todos os jogos supracitados. Tanto que, mais do que tentar incorporar alguns desses elementos de modo furtivo, o jogo parece não ter vergonha nenhuma em assumir ser uma colcha de retalhos, unindo diversas características em um só jogo, mas fazendo isso com excelência técnica e criativa.

O trunfo de “Shadow of Mordor” foi, em parte graças ao poder da nova geração, poder reunir todos os elementos inspiradores apenas como coadjuvantes, que ajudam a abrilhantar o Nemesis System, esse sim original, e o grande diferencial do jogo.

Poder misturar toda essa receita à mitologia de J. R. R. Tolkien, um dos mais ricos universos fantásticos já criados pela mente humana, faz de “Shadow of Mordor” uma deliciosa e imersiva viagem narrativa, pronta para conquistar um lugar no panteão dos jogos memoráveis, não só dessa, mas de todas as gerações de videogames.


- Introdução

Num buraco no chão vivia um hobbit. Tempos depois, Sauron e o Um Anel são destruídos. É na brecha entre essas duas histórias, as de “O Hobbit” e “O Senhor dos Anéis”, que a produtora Monolith conta a saga original de Talion, protagonista de “Shadow of Mordor”, um guardião de Gondor alocado no Portão Negro de Mordor, que é obrigado a assistir ao assassinato de sua esposa e filho pelos capitães do exército de Sauron, antes dele próprio ser assassinado.

Graças a um misterioso ritual, Talion é possuído pelo espírito de um elfo morto há milhares de anos, e as duas consciências passam a habitar o mesmo corpo, agora imortal e dotado de diversos poderes sobrenaturais.

Talion e o espírito partem juntos em uma jornada de vingança, um buscando a quebra da maldição e a morte, o outro tentando recuperar a memória e a identidade. Para isso, eles precisam enfrentar hordas e mais hordas de orcs e uruks dos exércitos do Senhor do Escuro, até que finalmente consigam desafiar os Capitães Negros.

- Gráficos exuberantes

Visualmente, "Shadow of Mordor" é uma viagem de tirar o fôlego. Cenários, texturas, personagens e animações são representados em detalhes minuciosos. Grande parte deles, aliás, foi concebida com supervisão de Peter Jackson e da sua produtora Weta, responsáve pelos visuais das trilogias "O Hobbit" e "O Senhor dos Anéis" no cinema, garantindo assim uma espécie de padronização e conversa entre as produções.

- Narrativa ampla e imersiva

A capacidade de imersão de "Middle-Earth: Shadow of Mordor" é louvável. Não apenas pelo excelente roteiro, assinado por Christian Cantamessa, mesmo roteirista de "Red Dead Redemption", mas pelo modo como tantos aspectos e elementos do jogo trabalham juntos na construção da narrativa de "Shadow of Mordor".

De uma maneira extremamente sensível e envolvente, o tutorial do game apresenta as principais mecânicas do jogo, ao mesmo tempo que conta a história do assassinato de Talion e sua família. O modo stealth e a mecânica de combate, por exemplo, são apresentadas não somente cortando cabeças de orcs, mas também roubando um beijo de sua esposa e ensinando seu filho a empunhar a espada, respectivamente.

As armas de Talion (espada, arco e adaga) possuem missões exclusivas, que servem para "forjar a lenda" de cada um dos itens. As missões têm descrições épicas e colocam, basicamente, o jogador frente a desafios específicos para cada tipo de equipamento. Quanto mais famosa a arma, mais temida ela será pelos uruks de Mordor e mais aterrorizante será a presença de Talion para as tropas de Sauron.

As missões que revelam a identidade do espírito, o elfo Celebrimbor, e seu envolvimento com Sauron no passado, ajudam a conceder grandiosidade à campanha do jogo, com sequências belíssimas de animação, para deleite de novos e antigos fãs do universo tolkieniano.

O próprio Nemesis System, com as curtas falas dos capitães uruks antes de cada embate com Talion, que são moldadas de acordo com as ações do jogo, ou com as motivações de cada guerreiro, ajudam o jogador a criar suas próprias histórias, entrelaçadas ao roteiro principal.
A barreira do idioma, que poderia significar a destruição de toda a experiência de jogo, consegue ser preservada para todos, já que "Shadow of Mordor" conta com localização completa para o Brasil, vozes e legendas.


Pra quem assistiu os filmes:

#SAGASENHORDOSANÈIS
1ª - O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel
2ª - O Senhor dos Anéis: As Duas Torres
3ª - O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei

#SAGAOHOBBIT
1ª - O Hobbit: Uma Jornada Inesperada.
2ª - O Hobbit: A Desolação de Smaug.
3ª - O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos


ou qualquer um dos dois... Recomendo esse belíssimo jogo!

Espero que esta análise sirva de apoio para vários gamers que estão com dúvidas sobre comprar o game. Valeu galera! :]
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
1,010 de 1,089 pessoas (93%) acharam esta análise útil
3 pessoas acharam esta análise engraçada
32.9 hrs registradas
Publicada: 3 de outubro de 2014
The experience that stands out most for me was encountering an Orc named Zakadush The Warrior. This ♥♥♥♥♥♥♥ showed up everywhere. He was also immensely terrifying. Not just because of his insane strength, but because of his personality. You see, Zakadush never spoke. He would only breathe heavily, giggle, and scream. There were many times I found myself with the upper hand in an intense combat situation, only to hear heavy breathing from behind -- and BAM -- Mr. Giggles (Zakadush) would ambush me, fling me around (literally), and beat me to a pulp. When I finally bested him during one of his many ambushes, I felt sweet relief and satisfaction. I was finally done with that psychopath.
NOPE.JPEG.
Zakadush somehow found his way back from beyond the grave and hunted me down again. This time, scars covered his face and gave him the look of an all-familiar clown villain from another series we're all familiar with. Mr. Giggles continued to be a pain in the ♥♥♥ for the rest of my game. I finally threw him off a cliff about an hour ago. Since I didn't cut off his head, there's no way to know for sure if that's the last I'll see of him. I want to believe he's dead, but I've learned that this game is cruel.


Middle-earth: Shadow of Mordor may be one of the most surprising games of the year. My expectations were hugely surpassed by this gem -- and a shiny gem at that, the game is gorgeous and smooth. The main storyline is alright. The overall plot is interesting, but it feels disconnected between missions and has odd pacing. You can tell it isn't the main focus of the game, which is fine as I spent all 32 some-odd hours crafting my own story.


The combat flows smoothly and is incredibly brutal. There is weight behind every sword swing, stab, leap, throw -- you see where I'm going, it feels good to control. The combat is heavily borrowed from the Batman: Arkham games, but I feel it adds its own flavor to it as well. The animations are amazing through and through and make the combat, movement, and just about everything else feel very immersive and smooth.


The open world exploration is heavily reminiscent of the Assassin's Creed franchise and a bit of the Far Cry series. Movement feels good and climbing is nowhere near as clunky as it is in Assassin's Creed. Climbing isn't without its faults though, there are a few hang ups with the parkouring system, though they aren't big issues and are hardly worth commenting on. The stealth system is a nice mix between what is found in the Batman and Assassin's Creed games -- overall, there is a bit to be desired, but the mechanic is satisfying nonetheless.


I have beaten my enemies and have been bested brutally many times. The game isn't a cakewalk and rewards quick-thinking as well as slow tactic. You can be easily overwhelmed if you're not careful and sometimes you can't bounce back. As you get used to the controls and systems at play, the game naturally gets a bit easier -- especially when leveling up. As a difficulty junkie, I was still experiencing death in the late game, though significantly less often.


Death is satisfying in Mordor -- it's the main way you build stories with your many enemies. The Orcs who slay you will grow in power, they'll taunt you the next time you meet, and they remember every meeting. They'll recall their defeats and your demise. You develop an enemy -- a nemesis. The system is dense.


The nemesis system is probably one of the most dynamic, deep, and satisfying AI tech I've seen in quite awhile. The stories that unfold through the gameplay are amazing -- they're also unique, in that they're YOUR stories and experiences. The replay value is absurd. It's incredibly hard to stress just how great this game is, but it may be one of my all-time favorites now. The potential this game has met, and the systems it has introduced, are immense. I very much look forward to experiencing more of Middle-earth and I'm going to be playing in this world for quite some time.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
9 de 9 pessoas (100%) acharam esta análise útil
60.2 hrs registradas
Publicada: 20 de novembro de 2014
É ai que eu dizia!!!! Ótimo sistema de combate, dublagem excepcional! Gráficos muito bons, história legal, vicio puro!!! Quer saber mais?? compre...
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
9 de 9 pessoas (100%) acharam esta análise útil
14.3 hrs registradas
Publicada: 1 de janeiro
Fantástico, essa palavra resume bem o jogo.

Os gráficos são incríveis, as animações também, as dublagens são espetaculares e a ambientação indescritível.
Vi muita gente reclamando que você só "mata, mata e mata", eu fico me perguntando, eles queriam o que? Fazer festinha e cozinhar um bolo?

O jogo cumpre o papel de um RPG casual, não tem segredo, tudo é bem explicado e não tem infinitas coisas para se melhorar, eu inicialmente achei que seria bem complicado mas logo percebi que não, você só precisa achar seu estilo de jogo, alguma habilidade que favoreça sempre em qualquer luta e pronto, acho que levei 20 minutos de jogo para conseguir.

Eu não li os livros e sei muito pouco da história, não posso recomendar pela fidelidade na história por essa razão. Analisando a história do jogo por si só, é bem simples e linear, você busca vingança pela morte de sua família.

O jogo tem uma quantidade baixa de inimigos, acredito que uns 5 com algumas variações como Uruks que são capitães (que geralmente são seus alvos) ou caragors maiores. Você pode montar, caçar, libertar escravos, cumprir desafios entre outras coisas.

Outra coisa que gostei bastante foi da dinâmica do jogo, você enfrenta o exército de uruks, divididos em capitães e chefes porém eles brigam entre si pelo poder e sendo assim eles nem sempre são os mesmos.

O jogo vale muito a pena.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
10 de 11 pessoas (91%) acharam esta análise útil
46.6 hrs registradas
Publicada: 28 de dezembro de 2014
Batman+Orcs must die+Lord of rings+Assassin's Creed= Middle-Earth: Shadow of Mordor. Great game, beautiful graphics, fluid battle system, good story. Buy it now!
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada