Lute por toda Mordor e descubra a verdade sobre o espírito que o impulsiona; conheça as origens dos Anéis do Poder, construa sua lenda e enfrente o mal de Sauron nesta nova crônica da Terra-média.
Análises de usuários: Muito positivas (17,907 análises)
Data de lançamento: 30/set/2014

Inicie a sessão para adicionar este item à sua lista de desejos, segui-lo ou dispensá-lo

Observação: This version of Shadow of Mordor does not support the Japanese Language.

Comprar Middle-earth: Shadow of Mordor

Pacotes que incluem este jogo

Comprar Middle-earth: Shadow of Mordor Premium Edition

Inclui 2 itens: Middle-earth: Shadow of Mordor - Season Pass, Middle-earth™: Shadow of Mordor™

Comprar Middle-earth: Shadow of Mordor Season Pass

 

Recomendado por curadores

"Would be a competent but unremarkable Arkham-style open world game about killing orcs but made special with the Nemesis system and excellent voice work."
Veja a análise completa aqui.

Atualizações recentes Ver todos (7)

23 de março

Update: Build v1951.11

Stability Fixes:
  • Fixed memory leak when SLI is enabled that could lead to “out of memory” crashes.
  • Fixed crash that could occur when saving if user had >200 uncollected Runes on the map. (Game now only saves 32 best uncollected Runes left on map.)
  • Fixed crash that could occur when closing game on skin selection window.

General Fixes:
  • Fixed an edge-case where Uruks were not re-populating empty spaces in the hierarchy, leading to extremely empty hierarchies.
  • Leaderboards now navigate properly.
  • Improved detection of monitor native resolution.

ːShowdownː

42 comentários Leia mais

17 de fevereiro

Update: Build v1951.6

New Features:
  • Bright Lord DLC support added. (Note: Bright Lord DLC requires slightly higher system specs than Main Game Campaign. If you’re noticing a loss in performance, please lower system settings.)

Continued PC Improvements:
Stability:
  • Fixed rare crash encountered when going into Skills Menu.
  • Fixed a crash that could occur if blood failed to render.
  • Fixed issue where game would crash after a video card driver crash.
  • Fixed crash related to physics.

Performance:
  • Improved rendering on domination FX to improve framerate.

Save/Load:
  • Fixed issue where users save progress could be lost after watching benchmark to completion.

UI:
  • Added ability to skip Splash Screens after first launch.

General:
  • Steam Achievements not being awarded properly. (Issue 1: Occasionally Achievement wasn’t awarded even though game criteria satisfied. Game now verifies again whether Achievement criteria has already been met and will re-pop. In some cases, it may be required to perform unlock a 2nd time. Issue 2: Some Achievements weren’t being awarded in Challenge Mode even though they should have. This issue should now be resolved.)
  • Fixed issue where player would lose Orc Hunter Rune when restarting Lord of the Hunt DLC.

ːShowdownː

163 comentários Leia mais

Análises

“AMAZING”
9.3/10 – IGN

“Revolutionary”
5/5 – Joystiq

“Remarkable”
4.5/5 – VideoGamer

Coming to SteamOS/Linux

Middle-earth™: Shadow of Mordor™ will be available on SteamOS and Linux in Spring 2015.

Sobre este jogo

Lute por toda Mordor e descubra a verdade sobre o espírito que o impulsiona; conheça as origens dos Anéis do Poder, construa sua lenda e enfrente o mal de Sauron nesta nova crônica da Terra-média.

Requisitos de sistema

    Minimum:
    • OS: 64-bit: Vista SP2, Win 7 SP1, Win 8.1
    • Processor: Intel Core i5-750, 2.67 GHz | AMD Phenom II X4 965, 3.4 GHz
    • Memory: 3 GB RAM
    • Graphics: NVIDIA GeForce GTX 460 | AMD Radeon HD 5850
    • DirectX: Version 11
    • Network: Broadband Internet connection
    • Hard Drive: 25 GB available space
    Recommended:
    • OS: 64-bit: Win 7 SP1, Win 8.1
    • Processor: Intel Core i7-3770, 3.4 GHz | AMD FX-8350, 4.0 GHz
    • Memory: 8 GB RAM
    • Graphics: NVIDIA GeForce GTX 660 | AMD Radeon HD 7950
    • DirectX: Version 11
    • Network: Broadband Internet connection
    • Hard Drive: 40 GB available space
Análises úteis de usuários
52 de 55 pessoas (95%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
20.1 hrs registradas
Publicada: 30 de novembro de 2014
História

A história de Shadow of Mordor tem início nos portões negros,situado no mar de Núrnen,uma das poucas localidades que continua ainda a resistir ao controlo das forças do mau de Sauron.Numa conversa com a rainha do Reino, ela da-nos uma mensagem muito simples e direta:“Find an orc leader, make him a warchief and all his soldiers will be yours”.Por isso,através destas palavras,consegui perceber claramente que um dos meus principais objetivos no jogo era o de me infiltrar no território de Sauron e comandar um exército de orcs,capazes de me ajudar a completar a minha missão de vingança.

Gráfico

O design dos personagens muitas vezes é confuso e pouco realístico,principalmente quando se trata dos personagens humanos.Por outro lado os orcs são bastantes detalhados.Os cenários são muito bonitos e amplos.É muito rico de personagens, criaturas, fauna rica e mutias catacumbas, escombros e acampamentos.

Jogabilidade

Middle Earth:Shadow of Mordor é um misto de vários jogos(Soul Reaver,Batman Arkham e Assassin's Creed),e não tem qualquer problema em mostrar que os imita bastante bem,dando alguns passos diferentes e próprios.A exploração do mapa em mundo aberto faz lembrar bastante Assassin’s Creed,especialmente na forma como podem trepar a maioria das paredes e estruturas,além de ser possível viajar montado em algumas bestas.
Já no que toca ao combate,este está dividido em três vertentes,acção furtiva,combate livre e arco com flecha. Dependendo do botão em que carregam ou da forma como se aproximam do inimigo,Talion pode saltar para o ataque directo,dar uso à sua adaga para matar pela calada ou disparar flechas à distância.

Dublagem

O trabalho de Dublagem foi realmente muito bem executado,as vozes se encaixam bem aos personagens e os diálogos enquanto você caça algum orc ou apenas observa alguma presa são precisos e bem humorados enriquecendo muito a dinâmica do jogo e a experiência de modo geral.

10/10 ^__^
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
33 de 33 pessoas (100%) acharam esta análise útil
35.4 hrs registradas
Publicada: 9 de novembro de 2014
Neste título, tudo depende da forma que você escolhe executar tudo, desde suas viagens pelas terras ásperas de Mordor até a forma que prefere engajar-se em batalhas. A campanha conta uma história incrivelmente bem-elaborada e apesar de Mordor ser o local mais inóspito possível, o visual é incrível e a jogabilidade fantástica!
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
22 de 24 pessoas (92%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
39.6 hrs registradas
Publicada: 20 de dezembro de 2014
- Que lástima a fraqueza dos grandes! - disse-lhe então Sauron. - Pois rei poderoso é Gil-Galad, e sábio em todas as tradições é o mestre Elrond. Mas mesmo assim eles não querem ajudar em meus esforços! [...] Mas por que deveria a Terra Média permanecer para sempre desolada e escura, se os elfos poderiam torná-la tão bela quanto Eressëa? Não, tão bela quanto Valinor? [...]
Ora, os elfos fizeram muitos anéis. Em segredo, porém, Sauron fez o ''Um Anel'' para governar todos os outros; e o poder dos outros estava vinculado ao dele, de modo a submeter-se totalmente a ele e a durar somente enquanto ele durasse. E grande parte da força e da vontade de Sauron foi transmitida àquele ''Um Anel''. Pois o poder dos anéis élficos era enorme, e aquele que deveria governá-los deveria ser um objeto de potência extraordinária.
( O Silmarillion, pág. 366).

''O anel está acordando''

São tempos nebulosos, Bilbo Beggins sobreviveu a batalha dos 5 exércitos e viveu sua grande aventura com Thorin escudo de carvalho, porém a sombra do senhor do escuro assedia a Terra Média, após ter sido derrotado pelo conselho branco e expulso de Dul Guldur, Sauron concentra seus esforços em construir um grande exército a partir de Barad-dûr (próxima da montanha da perdição onde o Um Anel foi forjado), nesse meio tempo, Talion e sua família vigiavam Black Gate para qualquer sinal de que Sauron estivesse retornando, o objetivo era assegurar que tudo o que era de mordor se mantivesse por trás da black gate. Talion não esperava que servos de Sauron ansiosos pela volta de seu mestre atacassem, sendo pego de surpresa e obrigado a assistir a morte de seu filho e sua mulher, enquanto Black Hand, proferindo palavras ritualístias, tira sua vida também, era o fim do guardião do portão.
O que Talion não esperava era ''retornar a vida'' e encontrar um espírito élfico que o informa de que ele agora possui a chance de vingar a morte da sua família (e a dele mesmo), indo atrás de Black Hand (Mão Negra), não sabendo quem era o elfo e nem suas reais intenções, Talion ainda assim aceita a missão por causa da vingança que ele poderia ter.
Essa é toda a história de Shadow of Mordor, o que vem depois (personagens secundários principalmente) pouco importa na jornada de Talion, mesmo que ele ajude de bom coração, a história gira em torno de vingança, tanto dele quanto do Elfo.

Pros:

- A Terra Média nunca foi tão linda, os gráficos são a prova viva de que a Next Gen no PC é realidade, sangue, cabeças voando, movimentos plásticos, cenarios ricos em detalhes.
- Talion é um espadachim nato, se você jogou Batman (qualquer um que tem aqui no Steam) ou Sleeping Dogs, em poucas horas você se tornará um verdadeiro mestre da lâmina, é possível enfrentar hordas de inimigos, ficar cercado por vários orcs e ainda assim sobreviver.
- Se você sempre teve curiosidade em saber como funciona a hierarquia dos orcs na Terra Média, você ficará surpreso com o tanto de coisas que irá descobrir a respeito, o game traz um apêndice (ou seja, muita informaçao), o mesmo vale para plantas e a ''fauna'' de mordor.
- Vozes famosas na dublagem brasileira, pra ser mais preciso: Goku, Saga de Gêmeos, House, Quico do Chaves.
- Personagens famosos citados no jogo (Saruman, Gandalf), presença rápida de Gollum e pela primeira vez a forma élfica de Sauron (sem ser a armadura que já conhecemos).
- Habilidades místicas, desde tremores no chão, até a habilidade de aterrorizar inimigos com sua presença, montar criaturas gigantes ou médias com um click.
- Muitos extras, o jogo incentiva a exploração, é possível encontrar itens e artefatos antigos, TODOS vem com informações, e diálogos escondidos (dublados em português).
- Seja um caçador de orcs, derrote grande parte do exército inicial de Sauron, derrotando capitães e chefes orcs, cada um com sua personalidade, suas fraquezas, medos, poderes e modos de lutar
- Seja derrotado e observe a hierarquia dos orcs se modificar, orcs lutando entre si, ''upando'' e sendo respeitados pelos demais orcs, andando em gangues ou sendo caçadores em stealth, Talion não morre, porém a sociedade orc se modifica e fica mais forte a cada derrota.
- Muito fácil de se fazer 100% do game, em 35 horas é possível fazer tudo, desde caçar todos os animais selvagens, buscar plantas, libertar escravos e abalar o exército de Sauron.
- Conheça o criador dos anéis do poder e descubra o que aconteceu com ele, conheça também toda a tragetória do ''Um Anel'' antes de ser encontrado por Gollum e posteriormente por Bilbo Bolseiro do Condado.
- Os orcs possuem personalidade, a dublagem deles é incrível e cheia de vida, orcs são criaturas grosseiras e crueis, e isso reflete muito bem na dublagem, principalmente o tom de voz e até mesmo a maneira ''caipira'' deles de falar.
- CG's (filminhos) em alta definição, lindíssimas, a Warner realmente sabe o que está fazendo nesse quesito, para cada cutscene o game traz uma CG.

Contras:

- Os dois mapas são pequenos, não espere um mundo gigantesco.
- 38GB, prepare seu HD.
- A história de Shadow of Mordor gira em torno do capítulo ''Dos Anéis do Poder e da Terceira Era'' do livro ''O Silmarillion'', mais precisamente nas páginas 365, 366 e 367, ou seja, não espere profundidade nenhuma, Talion nem existe nos livros, o único personagem do jogo que realmente existe é Celebrimbor, que é citado umas 4 vezes no livro apenas.
- Certos personagens parece que aparecem no jogo apenas pra Talion não ficar sozinho o jogo inteiro, principalmente Gollum, que já não bate muito bem da cabeça, e ainda consegue ficar bem deslocado na história.
- DLC's inúteis, a Warner definitivamente não sabe criar pacotes extras, pagar pra ter mais capitães orcs, sendo que esses capitães comprados não tem muita diferença dos que já existem no jogo. Até a data desse review ainda faltava DLC's pra lançar, caso ela tenha lançado alguma DLC com HISTÓRIA mesmo, desconsidere parte desse texto e adicione a palavra ''Algumas'' no começo dessa linha de texto.
- Talion usa 1 espada, 1 arco e só, não espere lojas, cidades, mercados, nada do tipo, o jogo é praticamente uma caça aos orcs com alguns objetivos secundários.
- Como eu disse nos Prós, o jogo é uma matança de Orcs, raras vezes você enfrenta poucas criaturas selvagens, se você não gosta dos orcs, não acha graça, esqueça esse jogo, pois eles serão seus ''companheiros'' do início ao fim do jogo.
- O mapa é bem cheio de orcs, não espere ''limpar'' locais, não tem dessa, se você matar um grupo de orcs, alguns minutos depois outro grupo aparecerá correndo até a direção onde os orcs estavam e ficará lá.
- A ''batalha final'' se resume a um quick time onde você aperta 3 botões em sequência, é óbvio que Sauron não será derrotado por Talion, só que o Mão Negra morre de uma forma tão...''GG Easy'' que fiquei decepcionado, esperava uma grande batalha (principalmente pela CG que foi mostrada).

Em Eregion, os artífices dos Gwaith-i-Mírdian, o Povo dos Joalheiros superavam em perícia todos os que um dia trabalharam nessa atividade, à exceção do próprio Fëanor, e, com efeito, o de maior habilidade entre eles era Celebrimbor, filho de Curufin. [...]
(O Silmarillion, pág 365).
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
18 de 18 pessoas (100%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
56.9 hrs registradas
Publicada: 13 de novembro de 2014
Se no passado me dissessem que iria sair um jogo mundo aberto de Senhor do Anéis, com mapa e jogabilidade semelhante a franquia Arkham, eu ia ficar num Hype descontrolado.
Abrir o jogo sem conhecer e ter essa surpresa é uma sensação indescritível!
Super recomendado!
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
23 de 28 pessoas (82%) acharam esta análise útil
32.7 hrs registradas
Publicada: 10 de dezembro de 2014
O primeiro jogo realmente digno sobre o universo da Terra Média. Pensem como se fosse uma mistura dos jogos da serie Arkham com Assassin's Creed.

A história do jogo apesar de não ser totalmente fiel a lore ainda assim consegue ser muito boa, a atmosfera e ambiente do jogo não poderiam ser melhores que as terras de Sauron, Mordor. Você vai se sentir como se estivesse assistindo um filme do Senhor dos Anéis durante as cutscenes.

Nada melhor que encravar espadas em cabeças de Uruks e com estilo. O sistema de Nemesis do jogo é uma boa inovação e também muito intuitivo, seus inimigos evoluem conforme você evolui.

Também me surpreendeu pelo fato de ser muito bem otimizado no PC, diferente da maioria dos recentes lançamentos.

Se você é fã de Senhor dos Anéis pode comprar esse jogo, a dublagem também é excelente.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
12 de 13 pessoas (92%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
32.1 hrs registradas
Publicada: 24 de fevereiro
Putz, jogo fantásticos em todos os aspectos, cenários, história, cutscenes, combates, chefes e o krralho a quatro... Um dos pontos que logo de cara me chamaram atenção foi a dublagem em PT-BR deste jogo, sem duvidas a melhor dublagem que já vi em um jogo, contando com o grande dublador do Rick Grimes (Protagonista do The Walking Dead) dando voz ao Talion.

E por último mas não menos importante: NÂO MORRA ANTES DE JOGAR ESTA OBRA DE ARTE kkkkk...
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
10 de 10 pessoas (100%) acharam esta análise útil
3 pessoas acharam esta análise engraçada
20.6 hrs registradas
Publicada: 23 de janeiro
Assim que as primeiras imagens de jogabilidade de “Middle-Earth: Shadow of Mordor” foram apresentadas, o jogo se tornou alvo de diversas comparações e acusações. Uns diziam ser uma cópia descarada de “Assassin’s Creed”. Outros apontavam muitas semelhanças com a série “Arkham”, de Batman. O reboot de “Tomb Raider” e “Far Cry 3” também foram lembrados como possíveis inspirações.

O fato é que nenhuma das comparações é injusta ou exagerada. “Shadow of Mordor”, de fato, bebeu muito na fonte de todos os jogos supracitados. Tanto que, mais do que tentar incorporar alguns desses elementos de modo furtivo, o jogo parece não ter vergonha nenhuma em assumir ser uma colcha de retalhos, unindo diversas características em um só jogo, mas fazendo isso com excelência técnica e criativa.

O trunfo de “Shadow of Mordor” foi, em parte graças ao poder da nova geração, poder reunir todos os elementos inspiradores apenas como coadjuvantes, que ajudam a abrilhantar o Nemesis System, esse sim original, e o grande diferencial do jogo.

Poder misturar toda essa receita à mitologia de J. R. R. Tolkien, um dos mais ricos universos fantásticos já criados pela mente humana, faz de “Shadow of Mordor” uma deliciosa e imersiva viagem narrativa, pronta para conquistar um lugar no panteão dos jogos memoráveis, não só dessa, mas de todas as gerações de videogames.


- Introdução

Num buraco no chão vivia um hobbit. Tempos depois, Sauron e o Um Anel são destruídos. É na brecha entre essas duas histórias, as de “O Hobbit” e “O Senhor dos Anéis”, que a produtora Monolith conta a saga original de Talion, protagonista de “Shadow of Mordor”, um guardião de Gondor alocado no Portão Negro de Mordor, que é obrigado a assistir ao assassinato de sua esposa e filho pelos capitães do exército de Sauron, antes dele próprio ser assassinado.

Graças a um misterioso ritual, Talion é possuído pelo espírito de um elfo morto há milhares de anos, e as duas consciências passam a habitar o mesmo corpo, agora imortal e dotado de diversos poderes sobrenaturais.

Talion e o espírito partem juntos em uma jornada de vingança, um buscando a quebra da maldição e a morte, o outro tentando recuperar a memória e a identidade. Para isso, eles precisam enfrentar hordas e mais hordas de orcs e uruks dos exércitos do Senhor do Escuro, até que finalmente consigam desafiar os Capitães Negros.

- Gráficos exuberantes

Visualmente, "Shadow of Mordor" é uma viagem de tirar o fôlego. Cenários, texturas, personagens e animações são representados em detalhes minuciosos. Grande parte deles, aliás, foi concebida com supervisão de Peter Jackson e da sua produtora Weta, responsáve pelos visuais das trilogias "O Hobbit" e "O Senhor dos Anéis" no cinema, garantindo assim uma espécie de padronização e conversa entre as produções.

- Narrativa ampla e imersiva

A capacidade de imersão de "Middle-Earth: Shadow of Mordor" é louvável. Não apenas pelo excelente roteiro, assinado por Christian Cantamessa, mesmo roteirista de "Red Dead Redemption", mas pelo modo como tantos aspectos e elementos do jogo trabalham juntos na construção da narrativa de "Shadow of Mordor".

De uma maneira extremamente sensível e envolvente, o tutorial do game apresenta as principais mecânicas do jogo, ao mesmo tempo que conta a história do assassinato de Talion e sua família. O modo stealth e a mecânica de combate, por exemplo, são apresentadas não somente cortando cabeças de orcs, mas também roubando um beijo de sua esposa e ensinando seu filho a empunhar a espada, respectivamente.

As armas de Talion (espada, arco e adaga) possuem missões exclusivas, que servem para "forjar a lenda" de cada um dos itens. As missões têm descrições épicas e colocam, basicamente, o jogador frente a desafios específicos para cada tipo de equipamento. Quanto mais famosa a arma, mais temida ela será pelos uruks de Mordor e mais aterrorizante será a presença de Talion para as tropas de Sauron.

As missões que revelam a identidade do espírito, o elfo Celebrimbor, e seu envolvimento com Sauron no passado, ajudam a conceder grandiosidade à campanha do jogo, com sequências belíssimas de animação, para deleite de novos e antigos fãs do universo tolkieniano.

O próprio Nemesis System, com as curtas falas dos capitães uruks antes de cada embate com Talion, que são moldadas de acordo com as ações do jogo, ou com as motivações de cada guerreiro, ajudam o jogador a criar suas próprias histórias, entrelaçadas ao roteiro principal.
A barreira do idioma, que poderia significar a destruição de toda a experiência de jogo, consegue ser preservada para todos, já que "Shadow of Mordor" conta com localização completa para o Brasil, vozes e legendas.


Pra quem assistiu os filmes:

#SAGASENHORDOSANÈIS
1ª - O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel
2ª - O Senhor dos Anéis: As Duas Torres
3ª - O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei

#SAGAOHOBBIT
1ª - O Hobbit: Uma Jornada Inesperada.
2ª - O Hobbit: A Desolação de Smaug.
3ª - O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos


ou qualquer um dos dois... Recomendo esse belíssimo jogo!

Espero que esta análise sirva de apoio para vários gamers que estão com dúvidas sobre comprar o game. Valeu galera! :]
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
10 de 10 pessoas (100%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
50.0 hrs registradas
Publicada: 4 de janeiro
Seguinte: Agora posso fazer minha análise.
Mano, você aí que não comprou esse jogo, ta esperando oque para compra-lo?! Se você gosta e é fan de RPG, Eu te dou toda certeza do mundo que esse jogo vale muito, muito apena! Cara, ainda mais se você for fan de "Senhor dos Anéis" :)

Vou classificar ele em minha opinião:

1 - Gráficos: São perfeito (Perfeito até d+... minha GTX 660+ Meu Core i5 4570k pediu ajuda para rodar no médio...)
2 - História: Para mim foi perfeita.
3 - Jogabilidade: Muito Perfeita.
4 - Mapa do jogo: Contém 2... Eu, na minha opinião, não achei grande os mapa. (Mas msm assim gostei)
5 - Dublagem: Simplesmente á melhor que eu já vi.
6 - Dificuldade: Não é difícil, O jogo vai te da todas as indicações necessárias para você fazer tudo. (Quase tudo)
7- Items e tudo mais... Eu, só resumo tudo em PERFEITO! Não tem como resumir de outra forma, cara ^^

Nota que eu dou para esse jogo é: 10 000/ 100!

Cara, vocês ja parou para imaginar a adrenalina que é você montar em um "Graug" e sair engolino e pisando tudo que passa por a frente? kkkkkkkkkkkkkkkk, só tenho uma coisa a dizer: É MUITO LOUCO! E quando você pega um "Caragor" kkkkkkkkkk... O bixo corre pra kct e, da dentada nos Uruks :D

Mano, as finalizações desse jogo é simplesmeente BRUTA, BRUTA, BRUTAAAA! Só tenho uma coisa a dizer a respeito delas: CABEÇAS VOARAM PARA TODOS OS LADOS! :DDD

Em fim veio, COMPREM ESSE JOGO POR FAVOR, VELHO! :DD Vlw ae.

Produtores, muito, muito obrigado por esse jogão que vocês fizeram. Parabéns.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
9 de 9 pessoas (100%) acharam esta análise útil
60.2 hrs registradas
Publicada: 20 de novembro de 2014
É ai que eu dizia!!!! Ótimo sistema de combate, dublagem excepcional! Gráficos muito bons, história legal, vicio puro!!! Quer saber mais?? compre...
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
9 de 9 pessoas (100%) acharam esta análise útil
14.3 hrs registradas
Publicada: 1 de janeiro
Fantástico, essa palavra resume bem o jogo.

Os gráficos são incríveis, as animações também, as dublagens são espetaculares e a ambientação indescritível.
Vi muita gente reclamando que você só "mata, mata e mata", eu fico me perguntando, eles queriam o que? Fazer festinha e cozinhar um bolo?

O jogo cumpre o papel de um RPG casual, não tem segredo, tudo é bem explicado e não tem infinitas coisas para se melhorar, eu inicialmente achei que seria bem complicado mas logo percebi que não, você só precisa achar seu estilo de jogo, alguma habilidade que favoreça sempre em qualquer luta e pronto, acho que levei 20 minutos de jogo para conseguir.

Eu não li os livros e sei muito pouco da história, não posso recomendar pela fidelidade na história por essa razão. Analisando a história do jogo por si só, é bem simples e linear, você busca vingança pela morte de sua família.

O jogo tem uma quantidade baixa de inimigos, acredito que uns 5 com algumas variações como Uruks que são capitães (que geralmente são seus alvos) ou caragors maiores. Você pode montar, caçar, libertar escravos, cumprir desafios entre outras coisas.

Outra coisa que gostei bastante foi da dinâmica do jogo, você enfrenta o exército de uruks, divididos em capitães e chefes porém eles brigam entre si pelo poder e sendo assim eles nem sempre são os mesmos.

O jogo vale muito a pena.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
10 de 11 pessoas (91%) acharam esta análise útil
46.6 hrs registradas
Publicada: 28 de dezembro de 2014
Batman+Orcs must die+Lord of rings+Assassin's Creed= Middle-Earth: Shadow of Mordor. Great game, beautiful graphics, fluid battle system, good story. Buy it now!
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
9 de 10 pessoas (90%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
70.6 hrs registradas
Publicada: 25 de dezembro de 2014
Bom, o que tenho a dizer q o jogo é incrível.
Jogabilidade fantastica, a história do jogo é muito bom.
Gráficos leves e jogo bem otimizado.
Espero a continuação.
Podem comprar sem medo.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
9 de 10 pessoas (90%) acharam esta análise útil
43.9 hrs registradas
Publicada: 23 de dezembro de 2014
Desde os primeiros comentários lançados sobre este jogo, já poderíamos esperar algo surpreendnete. Acabei por comprar, tendo sido lançada uma DLC..., mas logo, logo... vou colacar "as mãos nela" também!! O jogo é mais que INCRÍVEL... gráficos, jogabilidade, conteúdo das informações (tudo relacionado ao conteúdo do Senhor dos Anéis), nível de dificuldade - que acomapanha suas habilidades como jogador; ambiente... Não encontrei o que falar de negativo do jogo... tão bom... que após a instalação, já tenho 12 horas de jogo!!!
Espero que o título não pare por aqui... ou em suas DLCs...
Aproveitem! Promoção de Natal é isso aí! Este título eu RECOMENDO!
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
8 de 10 pessoas (80%) acharam esta análise útil
26.7 hrs registradas
Publicada: 4 de dezembro de 2014
Shadow of Mordor é um jogo muito bom, e só isso. Digo “só isso” porque o game apresenta um potencial incrível, que não é plenamente desenvolvido. Considerado uma mistura de Assassin’s Creed com Batman Arkham, acho que, felizmente, bebe muito mais na fonte desse último que daquele primeiro. E acho que é a essência Batman Arkham que salva o game de ser só mais um entre muitos.

O grande destaque de Shadow of Mordor é seu combate extremamente apurado, uma evolução direta da série Arkham. Talion, o personagem principal, é um ranger que usa espada, adaga (uma espada quebrada) e arco, um trio de armas que parece limitado, mas que dentro da dinâmica de combate do game funciona muito bem, garantindo diversão por várias horas sem se tornar cansativo. Os combos são variados, há possibilidade de personalizar as armas e desbloquear habilidades. Neste sentido, o game se mostra bastante versátil, embora cometa aqui um grande pecado que, na minha opinião, engole o potencial do game inteiro: o excesso de conteúdo inútil.

Parece ser regra na indústria de jogos que um game, para ser bom, deva ser repleto de conteúdo. Tal premissa parece forçar os desenvolvedores a rechear os games com porcarias completamente desnecessárias, que vão desde habilidades, equipamentos, coletáveis e missões que estão ali somente para deixar o pacote mais gordo, mas que não fazem a menor diferença. Gastei 26 horas em Shadow of Mordor e não fiz, provavelmente, metade de tudo que se tem para fazer. O excesso de missões acaba por transformar grande parte delas em não mais que variações de uma mesma coisa.

Um ponto positivo é a possibilidade de executar missões furtivas. Mas isso também poderia ter sido mais bem desenvolvido. A furtividade aqui é extremamente fácil, o que não produz o desafio e a tensão que buscamos nesse estilo de gameplay. Aliás, o jogo, de modo geral, é muito fácil, sequer tem nível de dificuldade. No início até que oferece certo desavio, mas no decorrer, conforme o personagem se aperfeiçoa, vai se tornando inconvenientemente fácil, a ponto de, por exemplo, transformar todas as lutas contra bosses em eventos frustrantes.

Os gráficos do game são bem bonitos e muito bem feitos, principalmente a iluminação. A arte, contudo, embora seja bonita, é muito repetitiva. Você anda e anda por Mordor e parece não ter saído do lugar. A topografia é sempre acidentada e as construções são sempre muito parecidas. Há dois mapas. Contudo, o que muda de um para outro, basicamente, é que a Mordor do segundo tem capim e árvores, a de primeiro, não.

Não sou exatamente um fã de Tolkien, mas conheço a obra do escritor e a admiro desde a adolescência. Sinceramente, ao contrário do que geralmente pensa o fã de uma determinada obra, não vejo problemas em haver alterações no universo de um autor a fim de se adaptá-lo para outras mídias, desde que, claro, se mantenha a essência. Contudo, o que acontece com Shadow of Mordor é que ele nem de longe faz você se sentir na Terra-Média. Muito pelo contrário, a mitologia extremamente rica do escritor inglês se perde em um universo genérico. É como se fosse uma história com nomes de lugares, personagens e mitos do universo de Tolkien, mas que tivesse sido feito por um fã no intuito de capitalizar em cima da marca. Ou seja, um mero fanfic oportunista. No caso, o universo serve ao propósito de criar o pretexto para lançar o gamer em um mundo no qual o principal objetivo é a ação frenética; a marca, por sua vez, serve para vender. Não que isso tenha dado errado. Como falei, o game é divertido e muito bom, e deve ter vendido bastante. O que quero dizer é que esse game é tão genérico e alheio à essência do universo tolkieniano que ele poderia ter qualquer outro nome; poderia ser “Qualquer lugar: Shadow of qualquer coisa” e se passar em um universo de fantasia medieval completamente diferente. Neste caso, continuaria sendo divertido e não teria desperdiçado o potencial do universo de Tolkien.

Acredito que se os produtores tivessem respeitado mais a essência do cânone que lhes serviu de inspiração, construindo um universo que não fosse meramente um pretexto para a ação bruta com excesso de conteúdos desnecessários, Shadow of Mordor poderia ter se tornado um game talvez tão emblemático quanto Arkham Asylum, que faz com que nós nos sintamos dentro do universo sombrio do Batman e na própria pele do morcegão. Ao contrário, o que temos aqui é Talion, um Aragorn de camelô, um guerreiro qualquer, com uma vingança qualquer em um universo qualquer de fantasia medieval.

Foi divertido, mas poderia ter sido memorável.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
12 de 18 pessoas (67%) acharam esta análise útil
26.6 hrs registradas
Publicada: 27 de novembro de 2014
Excelente jogabilidade, boa história e bem otimizado com excelentes gráficos. O sistema Nemesis é inovador, o confronto com os capitães aumentam o fator replay, assim como os segredos espalhados pelo mundo do jogo.

Entretanto, assim que o personagem aprende muitas habilidades, ele fica OP, deixando o jogo fácil até sua conclusão. 9/10
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
5 de 5 pessoas (100%) acharam esta análise útil
22.9 hrs registradas
Publicada: 25 de outubro de 2014
O jogo é ótimo em todos os sentidos, a jogabilidade é muito boa, os gráficos são excepcionais, a história é boa, as missões/objetivos e skills/itens são bem feitos. Ainda não vi nenhum ponto negativo no jogo. A única coisa que eles deixaram passar é: não importa qual roupa você está usando, nos vídeos, sempre você estará com a roupa padrão.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
4 de 4 pessoas (100%) acharam esta análise útil
37.0 hrs registradas
Publicada: 4 de novembro de 2014
Mais do que recomendado !! Pra quem gosta de um jogo com muita ação,sistema de combate perfeito e divertido.Sistema nemesis é ultra ♥♥♥♥,viciante demais ! História sensacional.Esse jogo não é apenas feito para quem é fã de Senhor dos Anéis,mas pra quem curte um jogo com jogabilidade divertida e intuitiva.Muito bom mesmo !
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
4 de 4 pessoas (100%) acharam esta análise útil
30.6 hrs registradas
Publicada: 9 de janeiro
Depois de 26 horas de jogo posso dar minha opinião sobre ele...
Minha opinião é de que ele é relativamente curto. Apesar de ter dois cenários bem grandes e que da para explorar por horas a fio sem terminar, a main story em si é bem curta. O fato de não ser longa não significa que ela seja desinteressante, muito pelo contrário, porque ela conta até coisas que só os fãs, isto é, os leitores das obras do Professor Tolkien sabem, como a origem d'O Anel de forma mais aprofundada e outras coisas que eu não vou comentar para não gerar nenhum spoiler.
A jogabilidade é uma mistura de Batman Arkham series com Assassin's Creed series e essa combinação casou muito bem porque te da um sistema simples, porém desafiador de batalha e a fluidez de poder fazer suas peripécias em Parkour. Isso deixa a movimentação do personagem tão bonita de se ver que as vezes da vontade de só ficar andando e matando quem aparece na sua frente.
Resumidamente é um jogaço que vale o investimento. Porém a única resolva é com relação a repetitividade que as missões apresentam em geral. Muito parecido com o AC I, basicamente tudo consiste em matar os capitães uruks-hai até o momento que libera você lutar contra um boss principal. As cansa dessa repetição de situações, mas como diz minha vó "tudo que é demais enjoa".
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
4 de 4 pessoas (100%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
7.3 hrs registradas
Publicada: 6 de abril
Vale cada centavo :) Ótimo jogo!
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
5 de 6 pessoas (83%) acharam esta análise útil
46.6 hrs registradas
Publicada: 24 de dezembro de 2014
Comprei o Game e não me Arrependi ! Muita Ação, Belos Graficos, E a Dublagem está formidavel ! Recomendando !
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada