From the creators of Amnesia: The Dark Descent and Dear Esther comes a new first-person horrorgame that will drag you to the depths of greed, power and madness. It will bury its snout into your ribs and it will eat your heart.
Análises de utilizadores:
Recentes:
Neutras (20 análises) - 55% das 20 análises de utilizadores nos últimos 30 dias são positivas.
No geral:
Neutras (4,026 análises) - 64% das 4,026 análises de utilizadores sobre este jogo são positivas.
Data de lançamento: 10 Set, 2013

Inicia a sessão para adicionares este artigo à tua lista de desejos, segui-lo ou dispensá-lo.

Idioma "Português (Portugal)" não disponível
Este produto não está disponível no teu idioma local. Verifica a lista de idiomas disponíveis antes de fazeres a compra.

Comprar Amnesia: A Machine for Pigs

Pacotes que incluem este jogo

Comprar Amnesia Collection

Inclui 2 itens: Amnesia: A Machine for Pigs, Amnesia: The Dark Descent

 

Acerca deste jogo

This world is a Machine. A Machine for Pigs. Fit only for the slaughtering of Pigs.

From the creators of Amnesia: The Dark Descent and Dear Esther comes a new first-person horrorgame that will drag you to the depths of greed, power and madness. It will bury its snout into your ribs and it will eat your heart.

The year is 1899

Wealthy industrialist Oswald Mandus awakes in his bed, wracked with fever and haunted by dreams of a dark and hellish engine. Tortured by visions of a disastrous expedition to Mexico, broken on the failing dreams of an industrial utopia, wracked with guilt and tropical disease, he wakes into a nightmare. The house is silent, the ground beneath him shaking at the will of some infernal machine: all he knows is that his children are in grave peril, and it is up to him to save them.

Unique Selling Points

  • Fresh and new approach to the Amnesia world while staying true to its origins.
  • The darkest, most horrific tale ever told in a videogame.
  • Stunning soundtrack by award-winning composer Jessica Curry.

Requisitos do Sistema

Windows
Mac OS X
SteamOS + Linux
    Mínimos:
    • Sistema Operativo: Windows Vista
    • Processador: High-range Intel Core i3 / AMD A6 CPU or equivalent.
    • Memória: 2 GB de RAM
    • Placa gráfica: Mid-range NVIDIA GeForce 200 / AMD Radeon HD 5000. Integrated Intel HD Graphics should work but is not supported; problems are generally solved with a driver update.
    • Espaço no disco: Requer 5 GB de espaço livre
    Recomendados:
    • Sistema Operativo: Windows 7
    • Processador: High-range Intel Core i5 / AMD FX CPU or equivalent.
    • Memória: 4 GB de RAM
    • Placa gráfica: High-range NVIDIA GeForce 400 / AMD Radeon HD 6000. Integrated Intel HD Graphics should work but is not supported; problems are generally solved with a driver update.
    • Espaço no disco: Requer 5 GB de espaço livre
    Mínimos:
    • Sistema Operativo: OS X 10.6.8
    • Processador: High-range Intel Core i3 / AMD A6 CPU or equivalent.
    • Memória: 2 GB de RAM
    • Placa gráfica: Mid-range NVIDIA GeForce 200 / AMD Radeon HD 5000. Integrated Intel HD Graphics should work but is not supported; problems are generally solved with a driver update.
    • Espaço no disco: Requer 5 GB de espaço livre
    Recomendados:
    • Sistema Operativo: OS X 10.7.5
    • Processador: High-range Intel Core i5 / AMD FX CPU or equivalent.
    • Memória: 4 GB de RAM
    • Placa gráfica: High-range NVIDIA GeForce 400 / AMD Radeon HD 6000. Integrated Intel HD Graphics should work but is not supported; problems are generally solved with a driver update.
    • Espaço no disco: Requer 5 GB de espaço livre
    Mínimos:
    • Sistema Operativo: Major Linux Distribution from 2010.
    • Processador: High-range Intel Core i3 / AMD A6 CPU or equivalent.
    • Memória: 2 GB de RAM
    • Placa gráfica: Mid-range NVIDIA GeForce 200 / AMD Radeon HD 5000. Integrated Intel HD Graphics should work but is not supported; problems are generally solved with a driver update.
    • Espaço no disco: Requer 5 GB de espaço livre
    Recomendados:
    • Sistema Operativo: Major Linux Distribution from 2012
    • Processador: High-range Intel Core i5 / AMD FX CPU or equivalent.
    • Memória: 4 GB de RAM
    • Placa gráfica: High-range NVIDIA GeForce 400 / AMD Radeon HD 6000. Integrated Intel HD Graphics should work but is not supported; problems are generally solved with a driver update.
    • Espaço no disco: Requer 5 GB de espaço livre
Análises de clientes
Sistema de análises de clientes atualizado a setembro de 2016! Mais informações
Recentes:
Neutras (20 análises)
No geral:
Neutras (4,026 análises)
Tipo de análise


Tipo de compra


Idioma


Mostrar:


(o que é isto?)
9 análises correspondem aos filtros acima ( Positivas)
Análises mais úteis  No geral
4 de 6 pessoas (67%) acharam esta análise útil
Recomendado
8.5 hrs em registo
Publicada: 25 de Junho de 2014
No final de 2010, os fãs de survival horror tremeram de medo jogando Amnesia: The Dark Descent. Desenvolvido pela Frictional Games, fez bastante sucesso, e muitos o classificaram como um dos jogos mais assustadores de todos os tempos.

Em 2012, uma sequência foi anunciada através de uma parceria entre a produtora sueca e a britânica The Chinese Room. O projeto havia começado como uma pequena expansão do jogo original, como o Amnesia: Justine. Porém, como tudo acabou tomando maiores proporções que o esperado, foi decidido que seria feito algo inteiramente novo.

E finalmente, após tantos adiamentos e incertezas, Amnesia: A Machine for Pigs foi lançado ao público no início de setembro desse ano. Muitas expectativas cercavam o game. Porém, será que ele conseguiu ser tão bom quanto foi The Dark Descent?

Simplificando o medo

O enredo de A Machine for Pigs se passa no mesmo universo de The Dark Descent (que inclusive tem eventos mencionados), mas cerca de 60 anos depois, na Inglaterra.
O azarado da vez é Oswald Mandus, um dono milionário de uma fábrica, que tem um pico de febre ao voltar de uma expedição ao México. Em seus delírios febris, ele frequentemente via uma máquina monstruosa ganhando vida.

Um dia, ele acorda sem conseguir se lembrar de acontecimentos recentes na sua vida. Ele ouve seus filhos o chamarem de longe, mas não consegue encontrá-los na casa. O personagem então começa sua jornada em busca deles e da parte perdida de sua memória. Porém, como é de se esperar, essa aventura reserva muitas surpresas desagradáveis para quem for jogar.

Certamente, o enredo é bem melhor que o original. Se em The Dark Descent tínhamos o velho clichê do personagem completamente sem memória que acorda em um lugar escuro, com algo o perseguindo, em A Machine for Pigs os eventos são um pouco mais criativos. Mandus sabe bem mais do que o próprio nome e acorda em seu próprio lar, onde deveria ser seguro, o que, como o jogador descobre, está longe de ser verdade. O final surpreende e toma rumos bem emocionantes. Junto com essa evolução, a maneira como o enredo é construído, fazendo com que a pessoa colete as pistas e flashbacks e os interprete, foi mantido do mesmo modo de The Dark Descent. É bom que algumas coisas não mudem.

Infelizmente, a criatividade do enredo não se reflete na jogabilidade. O personagem não tem inventário, e geralmente os objetos necessários para resolver puzzles estão perto de onde devem ser usados. O resultado são enigmas simplórios, fáceis, que não requerem nenhum tipo de raciocínio mais profundo.

física era um dos fatores mais importantes do gameplay de The Dark Descent. Criar peso em plataformas e montar esconderijos com caixas era bem divertido e intuitivo, mesmo que o sistema eventualmente apresentasse algumas falhas. Por alguma razão, isso tudo foi retirado em A Machine for Pigs. O número de objetos que se pode pegar foi bastante reduzido, e os puzzles se resumem basicamente à encaixar peças em geradores ou ativar máquinas. A sensação que se tem é que o sistema de física está lá, mas mais como um enfeite do que como parte importante do jogo.

Porém, em um jogo de terror, temos que analisar o quanto o game assusta. Felizmente, aqui o trabalho é bem feito. É tenso andar pelos ambientes escuros e claustrofóbicos, e qualquer barulhinho faz os batimentos cardíacos de quem está jogando acelerar. Os principais monstros são os Manpigs, criaturas que são um misto entre humanos e porcos. Eles se comportam de maneira similar aos Servant Grunts do primeiro jogo: são rápidos e ágeis, mas não conseguem enxergar muito bem na escuridão. Passar de fininho por eles não será uma tarefa complicada para quem já jogou o primeiro Amnesia, mas os novos jogadores com certeza terão alguns problemas com eles.

A trilha sonora foi composta por Jessica Curry, que também compôs as melodias de Dear Esther. Por um lado, elas são de fato bem compostas. Por outro, a maioria das canções soam genéricas demais, lembrando mais aqueles filmes de terror B do que um verdadeiro Amnesia.

Nota 9,8
Achaste esta análise útil? Sim Não Engraçada
1 de 2 pessoas (50%) acharam esta análise útil
Recomendado
2.4 hrs em registo
Publicada: 21 de Dezembro de 2013
It's sacry, it's scarier than the first. If you like a game that makes you use your brain while hidding with fear in a closet, this is a game for you
Achaste esta análise útil? Sim Não Engraçada
Recomendado
1.1 hrs em registo
Publicada: 10 de Setembro de 2014
♥♥♥♥
Achaste esta análise útil? Sim Não Engraçada
Recomendado
6.5 hrs em registo
Publicada: 21 de Fevereiro de 2015
Bom jogo, vale a pena o comprar ;)
Achaste esta análise útil? Sim Não Engraçada
Recomendado
8.7 hrs em registo
Publicada: 25 de Junho de 2014
Excelente jogo! Aterrorizante do início ao fim! :D
Achaste esta análise útil? Sim Não Engraçada
Recomendado
8.7 hrs em registo
Publicada: 26 de Julho de 2015
It's nowhere near scary as the first game. However, it still has a great atmosphere, and I must say, the history behind is creepier than The Dark Descent, and I absolutely LOVED it.

9/10
Achaste esta análise útil? Sim Não Engraçada
Não recomendado
4.1 hrs em registo
Publicada: 16 de Novembro de 2015
História boa, bem imersiva juntamente com os textos encontrados porém não é assustador igual ao primeiro game. /
History with an immersive atmosphere and the notes along the way complets, but this game is not scary like the first one.
Achaste esta análise útil? Sim Não Engraçada
Recomendado
4.7 hrs em registo
Publicada: 29 de Maio de 2014
Se você tem um sistema de som 5.1 e um teclado iluminado para jogar no escuro vais sentir um calafrio na espinha. Recomendo, ótimo jogo!
Achaste esta análise útil? Sim Não Engraçada
Recomendado
0.1 hrs em registo
Publicada: 4 de Março
Nice game...
Achaste esta análise útil? Sim Não Engraçada