Descubra o mundo de Transistor, um RPG de ação de ficção científica dos criadores de Bastion.
Análises de usuários: Extremamente positivas (11,664 análises) - 95% das 11,664 análises de usuários deste jogo são positivas.
Data de lançamento: 20/mai/2014

Inicie a sessão para adicionar este item à sua lista de desejos, segui-lo ou dispensá-lo

Comprar Transistor

Comprar Transistor + Soundtrack

 

Análises

“Transistor is a wildly smart action-RPG that places all of its trust into your intelligence.”
9.0 / 10 – IGN

“The game’s vision is intoxicating, and its execution is inspired.”
8.5 / 10 – Polygon

“Its art style is divine, its soundtrack is remarkable, its combat is intricate, and the story of its odd-couple protagonists is both smartly written and deftly told.”
9 / 10 – Edge

Sobre este jogo

Dos criadores de Bastion, Transistor é um RPG de ação de ficção científica que convida você a empunhar uma arma extraordinária de origem desconhecida para lutar em uma cidade futurista. Transistor integra perfeitamente o planejamento estratégico bem pensado com uma experiência de ação rápida, combinando jogabilidade de ótima resposta com uma narrativa rica e envolvente. Durante o andamento da aventura, você descobrirá os mistérios que rondam o Transistor enquanto persegue seus donos anteriores.

Principais características
  • Um mundo completamente novo feito pela equipe que criou Bastion
  • Configure o poderoso Transistor com milhares de combinações possíveis de Funções
  • Combate em tempo real repleto de ação integrado com um modo de planejamento estratégico consistente
  • Ilustração viva feita à mão em resolução de 1080p
  • A trilha sonora original muda de acordo com a ação
  • Horas de narração reativa para criar uma história profunda e envolvente
  • A opção 'Recursão' introduz batalhas práticas e novas combinações de Função após a conclusão da história
  • Controles totalmente personalizáveis criados para o PC

Requisitos de sistema

Windows
Mac OS X
SteamOS + Linux
    Mínimos:
    • SO: Windows 7 32-bit
    • Processador: Dual Core CPU - 2.6ghz
    • Memória: 4 GB de RAM
    • Placa de vídeo: 1GB VRAM: Intel HD 3000 GPU / AMD HD 5450 / Nvidia 9400 GT
    • Armazenamento: 3 GB de espaço disponível
    Mínimos:
    • SO: 10.7.5
    • Processador: Dual Core CPU - 2.6ghz
    • Memória: 4 GB de RAM
    • Placa de vídeo: OpenGL 3.0+ (2.1 with ARB extensions acceptable)
    • Armazenamento: 3 GB de espaço disponível
    Mínimos:
    • SO: glibc 2.15+, 32/64-bit
    • Processador: Dual Core CPU - 2.6ghz
    • Memória: 4 GB de RAM
    • Placa de vídeo: OpenGL 3.0+ (2.1 with ARB extensions acceptable)
    • Armazenamento: 3 GB de espaço disponível
Análises úteis de usuários
118 de 127 pessoas (93%) acharam esta análise útil
83 pessoas acharam esta análise engraçada
14.3 hrs registradas
Publicada: 2 de outubro de 2015
JUST BUY IT
DON'T LET YOUR DREAMS BE DREAMS
YESTERDAY YOU SAID TOMORROW
SO JUST BUY IT
MAKE YOUR DREAMS COME TRUE
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
62 de 64 pessoas (97%) acharam esta análise útil
10 pessoas acharam esta análise engraçada
18.0 hrs registradas
Publicada: 29 de outubro de 2015
IGN Review: 11/10 -Too much feels ;(

Penso que não consigo descrever esse jogo da forma que ele merece. Não tem como, Transistor consegue ser perfeito de tantas formas que eventuais defeitos (que sinceramente eu não encontrei) parecem não ter significado quando você observa o resultado final. São poucos os jogos que conseguem me fazer sentir isso, mas esse, com toda a certeza, é um deles.
Acredito que a experiência desse jogo se resume em uma coisa: narrativa. Diferente de muitos jogos (a grande maioria, eu diria), a experiência está à favor da narrativa, e não o contrário. É incrível como um jogo que pode ser terminado em menos de 10h consegue ser tão imersivo e profundo, mesmo sem utilizar uma forma convencional de se contar uma história.

Em Transistor, a história é contada de diversas formas, sem subestimar a inteligência do jogador. É um jogo para quem gosta de ler e que curte um quebra-cabeças. Pode parecer meio confuso de início, mas vá até o fim, explore, acredite, vai valer a pena. Vou tentar separar abaixo alguns pontos que compõem a história:

-As "funções" (seus poderes e ataques no jogo) possuem descrições de personagens (você vai entender o porquê ao jogar) que são destravadas ao serem utilizadas (recomendo ler todas, são muito interessantes, e adicionam uma profundidade imensa ao jogo). Elas podem ser usadas como primária, atualização ou de forma passiva, sendo que, em cada "slot" desses, cada função assume uma habilidade diferente e libera uma parte da descrição. Considerando que existem 4 slots primários, 8 slots de atualização (2 pra cada primário) e 4 passivos, e que as Funções podem ser combinadas de todas as formas possíveis ocupando espaços de Memória, matematicamente, podemos dizer que existe COMBINAÇÃO PRA CARAMBA! É sério, acho que ninguém conseguiu usar tudo.

-A trilha sonora é sem comentários e já está na minha lista de compra, pra mim o maior destaque do jogo. Linda demais e bastante imersiva, além de conter (também) fragmentos da história do jogo nas letras, tanto é que os criadores recomendam ouvir as músicas "na íntegra" apenas após o fim do jogo para não levar spoiler. Esse é um ponto muito interessante, pois a protagonista, Red, é cantora, que, não por acaso (joguem e entendam), teve a voz roubada. Assim, as músicas tem um papel importante ao representar a personalidade oculta na Red, sendo mais animadas nas horas de ação, e mais calmas (até tristes em alguns momentos) nas partes mais reflexivas. Você se importa com ela, mesmo ela não falando nada durante o jogo. A conexão que a música tem com todo o gameplay é fenomenal, nunca vi algo desse nível.

-O sistema de combate é uma excelente mistura de um hack and slash com um turn-based. Pode parecer estranho no papel, mas funciona muito bem ao lutar contra os Processos ("inimigos" do jogo). E não pense que, por prezar tanto a história, o jogo sacrifica a ação. Pelo contrário, ele tem bastante combate, muitos até bem complicados, pedindo planejamento do jogador na hora de usar o Turn.

-A arte do jogo é muito bonita, feita a mão, e combina bastante com o clima cyberpunk da história. Cloudbank consegue ser gigante, depressiva, colorida, futurista, assustadora e utópica, tudo ao mesmo tempo.

Enfim, esse texto já tá gigante, e eu não falei nem metade do que eu queria, e nem 1/3 do que esse jogo merece.

Se você quer uma boa história, jogue Transistor. Se você quer um combate interessante, jogue Transistor. Se você quer ouvir música boa, jogue Transistor. Se você acha que eu só falei besteira e só quer um joguinho pra passar o tempo, jogue Transistor.
E se você não quer jogar Transistor, faça um favor a você mesmo, e jogue Transistor. :D
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
6 de 6 pessoas (100%) acharam esta análise útil
21.3 hrs registradas
Publicada: 10 de outubro de 2015
Transistor é uma baita surpresa no mundo dos jogos, e mais uma obra prima da Supergiant Games.
Quem jogou o maravilhoso Bastion sabe do que estou falando. Aqui, todoas as qualidades no primeiro jogo desta produtora foram melhorados em Transistor, ou melhor, elevados à outro patamar.
Um jogo com cenários maravilhosos, sistema de combate único, trilha sonora das mais belas no mundo dos games, uma história bem introspectiva contada de forma não linear. Esse jogo será um marco na sua vida game, sem dúvidas.
Compre este jogo sem pensar duas vezes.

"Quando tudo muda, nada muda".
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
7 de 8 pessoas (88%) acharam esta análise útil
8.1 hrs registradas
Publicada: 30 de dezembro de 2015
Transistor tem uma magia própria. Há alguns momentos surpreendentes em transistor, como o momento em que você pisa até um microfone e pressionar um botão para cantar, ea voz do assombro da Red vem e te leva de volta para o que tinha acontecido na noite anterior, o visual comunicar em taquigrafia que palavras levaria muito tempo para dizer. Ou o momento em Vermelho, silhueta contra a cidade.
Transistor é sempre uma boa aparência de jogo, mas, nesses casos, ele demonstra um talento raro para combinar seus recursos visuais e música para transmitir informações poderosamente tanto narrativa e tom, conduzindo a história para a frente com determinação inabalável do próprio Vermelho. Então, no final, sim, Transistor é uma ação divertido role-playing game com um sistema de combate puro, mas belos momentos como estes torná-lo mais do que isso. Eles torná-lo um jogo com uma alma que se chama TRANSISTOR
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
4 de 4 pessoas (100%) acharam esta análise útil
23.3 hrs registradas
Publicada: 27 de dezembro de 2015
Jogo curto com história linear.
Uma obra de arte.

Eu simplesmente achei perfeito a narrativa, as cores, a musica, a história de cada personagem e a mecanica das batalhas. É um jogo desafiador, mas não dificil. Fiquei apaixonado por Cloudbank. Eu quero mais!

É um jogo que valhe a penas ser jogado só para ouvir novamente as falar, prestar atenção aos detalhes. O jogo possui um cliche ou outro e a história pode parecer confusa para alguns, mas isso não estraga a obra. E apesar de possuir poucos inimigos e uma história linear, não é repetitivo. Nem um pouco. Dá para rejoga-lo mais umas duas vezes.

The sky is blue because we want.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada