The United States has a military presence in two-thirds of countries around the world, and some of them have had enough. A group of terrorists calling themselves The Engineers initiate a terror ultimatum called the Blacklist - a deadly countdown of escalating attacks on U.S. interests.
Data de lançamento: 20 Ago 2013
Marcadores populares para este produto:
Assistir a todos os 3 trailers

Comprar Tom Clancy's Splinter Cell Blacklist Standard Edition

$29.99

Comprar Tom Clancy's Splinter Cell Blacklist Deluxe Edition

$39.99

Análises

“Blacklist gets stealth right.”
9.2 / 10 – http://ubi.li/WMvrG

“Fisher is King”
5 / 5 – http://ubi.li/WMvrG

“Blacklist serves as an anthology of all of Splinter Cell's best ideas.”
8.5 / 10 – Polygon

Edição digital de luxo

Tom Clancy’s Splinter Cell® Blacklist™ Deluxe Edition comes with all the essential weapons, gadgets, and gear for you to become Sam Fisher and stop the escalating Blacklist threats. With two bonus missions and five bonus suits, armor upgrades, and weapons, you’ll be prepared to stop the attacks!
Content Includes:

  • The High Power DLC Pack:
    • AC S12 Shotgun
    • GC36C Assault Rifle
    • MP5-10 SMG
    • PP-19 Black Market SMG
    • USP45 Hand Gun

  • The Homeland DLC Pack:
    • Single-player and multiplayer co-op missions: Dead Coast and Billionaire’s Yacht.
    • Tactical Crossbow with Sleeping Gas Bolts
    • Upper Echelon Suit, 4E Eclipse Suit for the single-player storyline
    • Gold, Amber & White Sonar Goggles
    • Exclusive Mercs & Spy Skin
    • And more!

  • Bonus suits, weapons, and gear:
    • Four powerful weapons for any play style: VSS Sniper Rifle, M1014 Shotgun, 416 Assault Rifle, and F40 Pistol.
    • Three enhanced combat suits: Elite Digital Ghillie Suit, Spy Suit, and Mercenary Suit for Spies vs. Mercs.
    • Three armor accessories: Ghost Boots, Armored Boots, and Tactical Gloves.

Sobre o jogo

The United States has a military presence in two-thirds of countries around the world, and some of them have had enough. A group of terrorists calling themselves The Engineers initiate a terror ultimatum called the Blacklist - a deadly countdown of escalating attacks on U.S. interests.

Key Features

Operate without Restrictions
Sam is back in his tactical suit and goggles, and he’s more lethal and agile than ever. Granted the freedom to do whatever it takes to stop the Blacklist, Sam flies from exotic locales to U.S. cities as he races against the clock to find out who’s behind this devastating threat.

Own Your Play Style
Splinter Cell Blacklist builds on the stealth roots of the franchise, while exploring new directions to embrace the realms of action and adventure. Players can define their personal play styles and be rewarded for those choices.
  • Ghost players want to remain undetected.
  • Assault players rely on instincts and frontal blow to deal with a situation.
  • Panther players look for lethality in the most efficient and silent way.

Tools of the Trade
Take down The Engineers by using new gadgets such
as the upgraded Snake Cam and Micro-trirotor Drone. Splinter Cell Blacklist is also bringing back fan-favorites like the Sticky Shocker and the brutal, curved Karambit knife. Fans of stealth will be happy to make the most of Sam’s sneaking abilities to abduct and carry enemies, while Killing In Motion allows the player to strike with surgical precision by marking and executing multiple enemies in one fluid motion.

Build a New Echelon
Sam is building a whole new Echelon unit; his team, his way. Anna “Grim” Grimsdottir is his technical operations manager, CIA operative Isaac Briggs brings additional firepower, and resident hacker Charlie Cole rounds out the crew. 4th Echelon is a fully mobile ops unit with unlimited resources and cutting-edge technology aboard the re-purposed stealth airliner, the Paladin.

Enjoy a Fully Integrated Experience
Sam and his team are aware of terrorist attacks in real time thanks to the Strategic Mission Interface (SMI). The SMI allows 4th Echelon to receive data about mission objectives while on the move. With the SMI, players can take advantage of the universal game economy system that allows players to fully customize and upgrade Sam, his suit, goggles, weapons, the Paladin and much more.

Spies vs. Mercs Returns
Spies vs. Mercs is back with an new take on asymmetrical gameplay. Players will be able to face off in teams of 4 all the while creating their very own Spy or Merc according to their playstyles via thorough customization elements. The original Classic Spies vs. Mercs experience also makes its long awaited comeback for the fans.

COOP
With the SMI, the lines are blurred between the single campaign and COOP as the narrative is deepened with Sam and Briggs. Earn in-game currency and unlock additional weapons or gadgets via specialized missions assigned by Grim, Briggs, Charlie and Kobin.

Requisitos de sistema

    Minimum:
    • OS:Windows® XP (SP3) / Windows Vista® (SP2) / Windows® 7 (SP1) / Windows® 8
    • Processor:2.53 GHz Intel® Core™2 Duo E6400 or 2.80 GHz AMD Athlon™ 64 X2 5600+ or better
    • Memory:2 GB RAM
    • Graphics:512 MB DirectX® 10–compliant with Shader Model 4.0 or higher
    • DirectX®:9
    • Hard Drive:25 GB HD space
    • Sound:DirectX 10–compliant DirectX 9.0c–compliant
    • Additional:Peripherals Supported: Windows-compatible keyboard, mouse, headset, optional controller (Xbox 360 Controller for Windows recommended). Requires UPLAY account.
    Recommended:
    • Processor:2.66 GHz Intel® Core™2 Quad Q8400 or 3.00 GHz AMD Phenom™ II X4 940 or better
    • Memory:4 GB RAM
    • DirectX®:11
    • Hard Drive:25 GB HD space
    • Sound:(5.1 surround sound recommended)
    • Other Requirements:Broadband Internet connection
    • Additional:Peripherals Supported: Windows-compatible keyboard, mouse, headset, optional controller (Xbox 360 Controller for Windows recommended). Requires UPLAY account..
Análises úteis de usuários
12 de 13 pessoas (92%) acharam esta análise útil
129 produtos na conta
23 análises
22.2 hrs registradas
Splinter cell: Blacklist é um ótimo game. Não é nada memorável ou fora do comum, mas garante boas horas de diversão. A história nem merece ser explicada. É aquela velha mesmice que já se viu em filmes, séries, games etc: terroristas de algum lugar do oriente ameaçam os Estados Unidos e blá, blá, blá... Na verdade, isso é só o pretexto para te jogar no controle de Sam Fisher, mais velho e mais rabugento. O personagem em Blacklist lembra muito outro personagem icônico. Sam Fisher, de cabelo curto e meio grisalho, comanda o show de uma aeronave completamente equipada, um verdadeiro forte aéreo, e escolhe suas missões em um enorme monitor numa espécie de plataforma (mesa). Um comandante, cabelos curtos, aeronave equipada, missões disponíveis em um monitor... Shepard manda lembranças, Ubisoft.

Blacklist é tanto um jogo de ação quanto um jogo stealth. A abordagem o jogador quem escolhe: pantera (furtivo mortal), assalto (ação direta), fantasma (furtivo não letal). Acho que, em virtude da origem histórica do game e de tudo que ele foi desenhado para oferecer, o mais legal é tentar jogar completamente furtivo. É nessa abordagem que o jogo faz sentido. Não que a ação direta não seja legal, mas simplesmente, quando ela vai além do necessário para se prosseguir na história, o jogo, a meu ver, pode se tornar um tanto quanto genérico. E mesmo o sistema de pontuação, que bonifica mais quem for furtivo, acena claramente para a maneira mais “correta” de se aproveitar o título: quanto mais se é furtivo mais se ganha pontos para aperfeiçoar o personagem e seus equipamentos. Ademais, os gadgets que auxiliam no modo furtivo são todos bem interessantes e alguns bastante originais, como o trirrotor e as câmeras adesivas. Acho que esses dois deveriam até se tornar padrão na série de agora em diante, quiçá padrão de jogos do gênero. O desenho dos mapas também se mostram bastante condizentes com a proposta furtiva. Há vários caminhos a se seguir, o que incentiva a exploração.

Há algumas missões que têm partes em primeira pessoa. Primeira pessoa? Sim, isso mesmo. Como são? Achei bem interessantes para quebrar o ritmo e dar uma variada, mas seriam desastrosas se durassem mais do que o que foi colocado. A medida foi exata. Na verdade, um dos grandes trunfos do título é ser bem balanceado. O jogo não cansa ou se torna enjoativo. A variedade de recursos e a possibilidade de mudar o estilo de jogo a qualquer momento garantem o interesse permanente na continuação da história.

Discordando de algumas análises que li por aí, achei os gráficos muito bons, com muitas partículas, texturas bem feitas e efeitos de luz exuberantes. É certo que a modelagem dos personagens não é das melhores, parecendo todos bonecos sem expressão, com exceção de Fisher. Mas convenhamos, expressões faciais e modelagens mais convincentes fazem muita falta, por exemplo, em games como Deus Ex: Human Revolution (como fez falta neste!). Mas aqui, com o roteiro pífio que temos, expressões mais detalhadas seriam somente um luxo desperdiçado. O game se sustenta muito bem sem elas.

Por fim, Blacklist é um jogo que recomendo a gamers de todos os gostos. Pode ser que não agrade um ou outro, mas acho que consegue satisfazer a maioria. Contudo, àqueles que gostam de uma jogabilidade furtiva, acho que o título da Ubisoft é item obrigatório na biblioteca.
Publicada: 5 março 2014
Você achou esta análise útil? Sim Não
15 de 20 pessoas (75%) acharam esta análise útil
151 produtos na conta
85 análises
10.6 hrs registradas
Jogasso! Splinter Cell Black List melhorou muito a jogabilidade comparando com os splinter cell antigo agr ta bem mais legal o game as misso vc pode aborta pular para outra e vem muitas para fazer e muitas dificies co ma dificuldade no facil kkkk.RECOMENDO
Publicada: 16 junho 2014
Você achou esta análise útil? Sim Não
6 de 7 pessoas (86%) acharam esta análise útil
72 produtos na conta
1 análise
24.4 hrs registradas
Simplismente Fantastico esse jogo Nota 10 ambientação,Jogabilidade,Diversão Garantida.................
Publicada: 12 fevereiro 2014
Você achou esta análise útil? Sim Não
3 de 3 pessoas (100%) acharam esta análise útil
86 produtos na conta
8 análises
0.9 hrs registradas
Um ótimo game, lindos gráficos é ótima jogabilidade e melhor ainda tudo em português!!!!
Publicada: 25 junho 2014
Você achou esta análise útil? Sim Não
3 de 3 pessoas (100%) acharam esta análise útil
21 produtos na conta
4 análises
22.6 hrs registradas
Splinter Cell Blacklist é um otimo jogo para você testar sua concentração,além do jogo ser de otima qualidade!!Outro jogo meu que indico a vocês.Recomendado
Publicada: 3 julho 2014
Você achou esta análise útil? Sim Não
65 de 68 pessoas (96%) acharam esta análise útil
653 produtos na conta
8 análises
9.7 hrs registradas
O melhor jogo Stealth de 2013 e, com certeza, um dos melhores já feitos no gênero.

Splinter Cell: Blacklist conseguiu unir Stealth + Ação e fazer um jogo que pode ser jogado 3x de maneiras totalmente diferentes:

- Stealth (Ghost)
- Nocauteando inimigos para prosseguir (Panther)
- Matando geral como se fosse um TPS normal (Assault)

O jogo encoraja você a jogar como Ghost, dando mais dinheiro de recompensa caso jogue assim, e dando pouco dinheiro caso você queira jogar Assault.
O dinheiro ganho é utilizado para comprar equipamento, melhorias para o seu avião (Paladin) e armas novas no Black Market (as mais fortes do jogo).

A trama: Os Estados Unidos marcam presença militar em dois terços dos países de todo o mundo. Ocorre que um grupo de doze terroristas cansou do domínio americano e iniciou uma operação com o codinome “Blacklist” que desencadeia uma sequência de ataques mortais contra os interesses dos EUA.
Sam Fisher é o líder do grupo Fourth Echelon, unidade especial para combater o grupo terrorista.
Fourth Echelon age de forma clandestina, respondendo somente às ordens do presidente dos Estados Unidos. Sam e sua equipe terão de caçar todos os terroristas e parar com a operação Blacklist antes que ela seja completada.

A jogabilidade: A melhor da série. Você carrega uma pistola silenciada, uma arma extra de grande porte, uma arma não-letal (Ou um Taser ou um Crossbow) e diversos estilos de granadas e gadgets para lhe ajudar em campo, inclusive um Trirrotor que sobrevoa uma área delimitada e que carrega 4 munições paralizantes.
O sistema de cover é semelhante ao do SC Conviction, só que Sam voltou a utilizar as 3 luzes verdes nas costas que informam se você está invisível ou não (no Conviction, o jogo ficava Preto-e-Branco caso você estivesse escondido), e os botões foram mapeados melhor no controle do que eram no jogo anterior.

A atuação: Michael Ironside, o ex-dublador do Sam Fisher, foi substituído pelo ator Eric Johnson no papel de Sam Fisher. No começo do jogo, a mudança da voz é muito notável e chega a ser estranho. Mas com o desenrolar da história nota-se o quão superior ficou o Eric no papel do Sam pois agora o rosto/corpo/voz é feito pela mesma pessoa, diferente do Sam antigo que tinha um dublê para o corpo, um para o rosto e um dublador para a voz. Mas também se perde a característica principal do Sam antigo que era o humor "negro", enquanto agora temos um Sam que apareta estar sempre nervoso.

Os gráficos: Não tem do que reclamar. A Engine Utilizada, Unreal Engine 3, está mais bela do que nunca.

O real problema do jogo é a falta de dificuldade caso você não veja problema em jogar alternando os estilos de jogo.
Caso você queira jogar 100% Ghost na dificuldade Realista, você se estressará bastante!

Nota 9,5/10
Publicada: 17 dezembro 2013
Você achou esta análise útil? Sim Não