June 7th, 1995. 1:15 AM You arrive home after a year abroad. You expect your family to greet you, but the house is empty. Something's not right. Where is everyone? And what's happened here? Unravel the mystery for yourself in Gone Home, a story exploration game from The Fullbright Company.
Análises de usuários: Ligeiramente positivas (11,832 análises)
Data de lançamento: 15/ago/2013

Inicie a sessão para adicionar este item à sua lista de desejos, segui-lo ou dispensá-lo

Comprar Gone Home

Comprar Gone Home + Original Soundtrack

Conteúdo adicional para este jogo

 

Recomendado por curadores

"Approach neither from the position of hype or hatred for maximum effect. Well-observed storytelling in a highly atmospheric and unconventional setting."
Veja a análise completa aqui.

Análises

“Gone Home is the greatest video game love story ever told.”
The New York Times

“I never expected to see myself — or such a strong reflection of myself and my own life — in a video game.”
10/10 – Polygon

“Epic, personal and revelatory.”
5/5 – Giant Bomb

Commentary Mode now available!

Your copy of Gone Home now includes Developer Commentary Mode! More than an hour and a half of audio commentary from the developers of the game. Find it in the Modifiers menu when starting a new game! Enjoy!!

Sobre este jogo

June 7th, 1995. 1:15 AM

You arrive home after a year abroad. You expect your family to greet you, but the house is empty. Something's not right. Where is everyone? And what's happened here? Unravel the mystery for yourself in Gone Home, a story exploration game from The Fullbright Company.

Gone Home is an interactive exploration simulator. Interrogate every detail of a seemingly normal house to discover the story of the people who live there. Open any drawer and door. Pick up objects and examine them to discover clues. Uncover the events of one family's lives by investigating what they've left behind.

Go Home Again.

Key Features


  • A Personal Story: created by veterans of the BioShock series and the writer behind Minerva's Den, Gone Home offers the rich, nuanced details of one family's struggles to deal with uncertainty, heartache, and change.

  • An Immersive Place: return to the 1990s by visiting a home where every detail has been carefully recreated, and the sounds of a rainstorm outside wrap you in the experience.

  • No Combat, No Puzzles: Gone Home is a nonviolent and puzzle-free experience, inviting you to play at your own pace without getting attacked, stuck, or frustrated. This house wants you to explore it.

  • Fully Interactive Investigation: discover what's happened to the Greenbriars by examining a house full of the family's personal possessions, and the notes and letters they've left behind. Use your powers of observation to piece together a story that unfolds as you explore.

Requisitos de sistema

Windows
Mac OS X
SteamOS + Linux
    Minimum:
    • WindowsXP SP2 or higher
    • 1.80GHz Processor
    • 2GB Memory
    • Video card with 512MB of VRAM
    • (NOTE: Intel HD Graphic 4000 NOT CURRENTLY SUPPORTED on Windows 8)
    • 2GB HDD space
    Minimum:
    • OS X v10.7 Lion or higher
    • 1.80GHz Processor
    • 2GB Memory
    • Video card with 512MB of VRAM
    • 2GB HDD space
    • glibc 2.11 or newer
    • 1.80GHz Processor
    • 2GB Memory
    • Video card with 512MB of VRAM
    • 2GB HDD space
Análises úteis de usuários
13 de 14 pessoas (93%) acharam esta análise útil
2.5 hrs registradas
Publicada: 29 de maio
Primeiramente, é preciso dizer que é difícil escrever uma análise de Gone Home... Uma simples frase pode acabar afetando negativamente a experiência de futuros jogadores. Também é preciso dizer que é igualmente difícil descrever o jogo em si... Basicamente, o que você precisa saber é que irá explorar e ler muito durante as cerca de duas ou três horas que levará para finalizá-lo.

Gone Home nos transporta aos anos 90, e nos coloca na pele da jovem Katie, que retorna para seu lar após um período de viagens pela Europa, e se depara com uma casa estranhamente vazia, cheia de pistas e onde é impossível não se sentir desconfortável com o clima de solidão, agravado pelas grossas gotas de chuva que caem nas janelas. E é aí que surgem questionamentos: “Onde estão todos? Teria acontecido algo?”. A partir daí, com uma narrativa muito eficiente, o jogador irá gradativamente descobrindo os mistérios que rondam cada cômodo da casa, e os segredos mais profundos da família Greenbriar, através de bilhetes, cartas e objetos.

No fim das contas, o que fica claro é que Gone Home é um jogo direcionado para um público alvo, e não agradará jogadores mais radicais (vide a quantidade relativamente alta de análises negativas). A obra apresenta gráficos muito bonitos, uma ambientação incrível e uma clima pesado, tudo isso aliado a um enredo simples e fascinante, uma dublagem impecável e uma trilha sonora realmente bela.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
8 de 8 pessoas (100%) acharam esta análise útil
3.7 hrs registradas
Publicada: 8 de julho
Legal, mas não pesquise NADA a respeito deste jogo se você pretende jogá-lo. Spoilers estão presentes em cada vídeo do YouTube ou em desabafos dos jogadores.

Não é exatamente um jogo da forma que comumente entendemos, mas sim uma história interativa. O único valor que ela terá é se você realmente explorar toda a casa, ler todos os documentos e conectar mentalmente cada fragmento de informação que você receber.

A respeito do gameplay, não existe o fator "replay" aqui. Se você entendeu o recado e interagiu com todos os materiais relevantes, será o fim. Compra recomendada apenas sob significativo desconto, embora não exista o propósito de desqualificar isto que se entende por Gone Home.

Curiosamente este texto se trata mais de um aviso do que uma resenha propriamente dita.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
21 de 33 pessoas (64%) acharam esta análise útil
2.5 hrs registradas
Publicada: 3 de fevereiro
Gone Home: imersivo e bem escrito, porém com um resultado final decepcionante.

Gone Home não é um jogo ruim. Na verdade, é apenas um conceito certo desenvolvido no jogo errado. Um título que constrói uma ambientação perfeita, porém incompatível com sua própria narração. Não entendeu nada, né? Eu explico.

Assumimos o papel da personagem Katie, que se depara com sua casa vazia após retornar de uma longa viagem. Na porta, um aviso da irmã pede que Katie não revire a casa em busca de pistas do porquê a família não está lá. Sob uma forte tempestade em plena madrugada, seguimos em frente num ambiente que tem tudo pra guardar uma história terrível envolvendo alguma tragédia ou algo bem mais obscuro. Nada disso.

As primeiras pistas já matam o mistério e durante os próximos 120 minutos que o separam do final do jogo, a narração apenas segue seu curso decepcionantemente previsível. A exploração da casa vazia é envolvente e imersiva, à medida que reviramos objetos, cartas e pertences que contam a história da família que mora(va) ali. Porém, nada fora do comum ou que chegue perto de valer o suspense da ambientação (e nem o preço do jogo).

Ao menos, dá pra destacar um trabalho audiovisual impressionante, que recria os anos 90 em tom nostálgico: de cartuchos de video game a fitas cassetes de música punk. A atenção aos detalhes é notável e os gráficos são muito bonitos. A jogabilidade, porém, é a mesma que você encontraria em qualquer jogo de exploração.

Resumindo: se você se identificar com o grande "mistério" do jogo, é provável que acabe gostando das curtas 2 horas que você passará em Gone Home. Se não, uma grande decepção te aguarda. Mas ei, pelo menos o jogo é curto.

5.5/10.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
4 de 4 pessoas (100%) acharam esta análise útil
4.0 hrs registradas
Publicada: 29 de junho
Original, misterioso, imersivo, visualmente suficiente, detalhado, interativo e com qualidade sonora altíssima. Embora os personagens não sejam "vistos", transmitem um carisma imenso através das leituras e narrativas. A jogabilidade é simples, porém, eficaz. Diferente e surpreendente!
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
5 de 8 pessoas (63%) acharam esta análise útil
2.8 hrs registradas
Publicada: 22 de março
Uma obra que usa o fato de ser um jogo como uma ferramenta de narrativa para contar uma história. Gosto de ver como o mundo dos joguinhos pode proporcionar experiências como essa!
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada