Deadfall Adventures is an action-driven first-person shooter, spiced up with elements from action-adventure games. Become an adventurer, hunt for treasures, explore unknown regions of the world and rescue the damsel in distress from the clutches of enemies, both earthly and not-so-earthly.
Análises de usuários:
Últimas:
Muito positivas (15 análises) - 86% das 15 análises de usuários dos últimos 30 dias são positivas.
Todas:
Ligeiramente positivas (1,395 análises) - 70% das 1,395 análises de usuários deste jogo são positivas.
Data de lançamento: 15/nov/2013

Inicie a sessão para adicionar este item à sua lista de desejos, segui-lo ou dispensá-lo

Indisponível em Português (Brasil)
Este produto não está disponível no seu idioma. Confira a lista de idiomas oferecidos antes de comprar.

Comprar Deadfall Adventures

Comprar Deadfall Adventures Digital Deluxe

 

Sobre este jogo

Deadfall Adventures is an action-driven first-person shooter, spiced up with elements from action-adventure games. Become an adventurer, hunt for treasures, explore unknown regions of the world and rescue the damsel in distress from the clutches of enemies, both earthly and not-so-earthly. Join James Lee Quatermain on his journey across the globe!

The Story

The year is 1938. James Lee Quatermain is a man of many talents, yet holding on to money isn't one of them. James is an adventurer by trade, just like his legendary great-grandfather Allan Quatermain. And he knows how to squeeze money out of this famous name of his, while at the same time despising it. Despising those who believe his great-grandfather's tales of the supernatural and those who make fun of them alike.


Accordingly, Quatermain isn't all too keen on escorting Jennifer Goodwin, an US agent and former colleague of his, to an Egyptian temple structure in order to retrieve an ancient artifact - The Heart of Atlantis. Neither does he believe in the reputed invigorating qualities of this artifact, nor does he care the least that a division of the Ahnenerbe, the Nazi department specialized in the occult, is after The Heart as well.

But life has its ways of changing one's perspective. Quatermain soon finds himself part of a hunt across the globe - from the stormy deserts of Egypt to the icy depths of the Arctic, and all the way to the steaming jungles of Guatemala. In long forgotten temple structures the thrill of the chase awakens the true adventurer in Quatermain, as he and agent Goodwin strive to be one step ahead of the Nazis and the Russians, one step closer to obtaining the Heart of Atlantis. And deep in these temples, where age-old guardians awake from their eternal slumber, James soon learns that his great-grandfather's stories are not as crazy as he had always believed. For all things live forever, though at times they sleep and are forgotten...

Key Features

  • Action -Adventure gameplay from a first-person perspective
  • Set in the Quatermain-universe, created by H. R. Haggard
  • Fast-paced action and intense, accurate FPS gun battles
  • Adventurer equipment: compass, treasure maps, notebook and flashlight – necessary to solve ancient puzzles, find treasures and even to defeat certain types of enemies
  • Puzzles that encourage you to explore the game environment and interact with it
  • Environmental traps that can be used to eliminate enemies in many spectacular ways
  • Exotic, picturesque locations from around the world – Egypt, Arctic and forgotten
    Mayan ruins in the jungles of Guatemala
  • Compelling story faithful to the spirit of classic action-adventure movies
  • 1930’s setting, including detailed weapon designs
  • Unique adventurer-style multiplayer features and modes

Requisitos de sistema

    Minimum:
    • OS:Windows XP SP 3, Windows Vista/7/8
    • Processor:Intel Core 2 Duo @ 2 GHz / AMD Athlon 64 X2 equivalent
    • Memory:2 GB RAM
    • Graphics:NVIDIA GeForce 9600GT / ATI Radeon HD 3830, 256 MB VRAM, Shader Model 3 support
    • DirectX®:9.0c
    • Hard Drive:6.5 GB HD space
    • Sound:DirectX Compatible
    • Additional:Initial installation requires one-time internet connection for Steam authentication, Software installations required (included with the game): STEAM Client, Microsoft DirectX, Visual C++ 2010 Redistributable, Visual C++ 2005 SP1 Redistributable
    Recommended:
    • OS:Windows 7/8
    • Processor:2.6 GHz Quad Core processor
    • Memory:4 GB RAM
    • Graphics:NVIDIA GeForce GTX 460 / ATI Radeon HD 5850, 1 GB VRAM, Shader Model 3 Support
    • DirectX®:9.0c
    • Hard Drive:6.5 GB HD space
    • Sound:DirectX Compatible
    • Additional:Initial installation requires one-time internet connection for Steam authentication, Software installations required (included with the game): STEAM Client, Microsoft DirectX, Visual C++ 2010 Redistributable, Visual C++ 2005 SP1 Redistributable
Análises de usuários
Sistema de análises de usuários atualizado em setembro de 2016! Saiba mais
Últimas:
Muito positivas (15 análises)
Todas:
Ligeiramente positivas (1,395 análises)
Tipo de análise


Forma de aquisição


Idioma


Exibir como:
50 análises correspondem aos filtros acima ( Muito positivas)
Últimas análises
Rafilks
0.2 h
Publicada: 3 de julho
Impossível jogar.

O controle do X360 não funciona, e quando entra no jogo, a visão fica puxando pra cima, sem ter como mexer. Foi uma péssima compra. Pedi reembolso.
Carlos Gustavo Croft
13.5 h
Publicada: 18 de junho
jogo muito bom tema dr arquiologia amo
Hyper A.
17.6 h
Publicada: 1 de maio
Deadfall Adventures é completamente comparável com histórias do Indiana Jones, Tomb Raider e outras coisas que envolvam explorações arqueológicas com artefatos mágios de grande poder e conspirações de alguém que quer dominar/destruir o mundo. Mas, analizando por outro lado:

Estilo gráfico: Bom, bonito.
Qualidade do roteiro: Bem simples, cheio de clichês, tem quem curta.
Gameplay: Saiba escolher a dificuldade dos puzzles, alguns são bem quebra-cabeça mesmo. A parte de tiroteio não chega a ser particularmente difícil pra quem já estiver acostumado.

Troy Baker dubla o protagonista, isso é dizer muita coisa sobre o quão agradável são certos aspetos dos diálogos. Tem também um modo Survival e um Multiplayer normal, esses dois podem render ainda mais horas de distração.
Liиkk
0.9 h
Publicada: 22 de janeiro
Não gostei uma bosta
Omega Chefe
17.7 h
Publicada: 18 de janeiro
O jogo Deadfall Adventures é um jogo de tiro primeira pessoa com puzzles e tesouros escondidos e se passa no ano de 1938 onde James Lee Quarterman tenta recuperar um artefato que está nas mãos dos nazistas. Sabe como é jovens, a empresa que criou o game a The Farm 51 juntamente com sua publicadora a Nordic Games deixaram a desejar nos seguintes quisitos: A jogabilidade é razoável, porém os controles as vezes travam e não respondem muito bem aos comandos do jogador; as vezes vai encontrar NPCs voando ou armas e itens que vocês simplesmente não vão conseguir pegar; a renderização da alguns paus e não me pergunte porque! A mira das armas é péssima. No mais o jogo é divertido e achei a historia é até legalzinha. Eu não indico o jogo para que é exigente, vocês vão passar muita raiva com a péssima mira e quando os controles falharem ou travarem. Já no quesito entretenimento, ou seja, passar tempo o jogo é legalzinho e cumpre seu papel se é que isso seja um papel. Minha nota para o jogo 5,8.
kingwill
18.7 h
Publicada: 14 de dezembro de 2015
muito ♥♥♥♥
Fora_Temer
15.0 h
Publicada: 11 de dezembro de 2015
Eh um jogo q começa ruim, vai melhorando aos poucos e termina ate bem. Tem uma historia de aventuras estilo clássica (para nao dizer clichê), baseada em um romance


Pros

Quebra-cabeças+ação+aventura+caça a tesouros+armadilhas. Mas eu diria, q eh principalmente quebra-cabeças.



Cons

A ideologia estadunidense anti socialismo está presente na história

O sistema de progressão de personagem mais sem graça q ja vi, ate pq a propiá mecânica de ação do jogo não ajuda a ter mts opções de combate.




Um jogo simples mas acredito q seja o início de uma franquia promissora. Em alguns momentos recomendo q se pesquise o q fazer (fiz isso por 3 vezes no total do jogo) pois os comandos nao são mt intuitivos e os quebra-cabeças q dão charme ao jogo, as vezes podem dar algum trabalho. A nao ser q vc seja bem paciente em quebra-cabeças, o q nao eh o meu caso.

Nota: 6/10
☣ K4dilac
29.7 h
Publicada: 12 de novembro de 2015
Jogo surpreendente
Me surprendeu, por ser um jogo barato achei que não seria tão bom. Gráficos bons, boa paisagem, uma boa história, boa fluidez com bons fps.
Um jogo muito bom para quem gosta de ambientes egípcios, muitos tiros e bons quebra cabeças.
Análises mais úteis  No geral
19 de 19 pessoas (100%) acharam esta análise útil
2 pessoas acharam esta análise engraçada
Recomendado
8.5 horas registradas
Publicada: 26 de setembro de 2015
Quem nunca parou para assistir "Sessão da Tarde" quando o narrador anunciava filmes como "Indiana Jones", "As minas do rei Salomão" ou até mesmo "A Múmia"?
Pois é, eu era um desses, não aguentava ouvir o nome desses filmes que eu ia logo preparar uma pipoca e garrar na frente da tv.

Deadfall Adventures bebe muito dessas fontes, se isso é ruim? Muito pelo contrário!

O enredo do game é um grande molde de filme de aventura, muito puxado para anos 80~90, há diversas referências a filmes dessa época, a brincadeira com esteriótipos funciona muito bem e de modo algum incomoda, tem o "doutor russo ambicioso", o " herói aventureiro em busca de perigo", a "garota que o acompanha e que tem uma queda por ele", o "professor guia das expedições" e "nazis, nazis everywhere".

A parte gráfica está um pouco antiga, mas não é nada que lhe "fere" os olhos ao ver, por ser de uma empresa pequena, até para sua época já era um pouco ultrapassado, mas... como alguns pensam e eu também, nem tudo que é antigo, fica feio, e esse título faz jus a esta frase, o que os desenvolvedores não tiveram de recursos gráficos, tiveram de criatividade e qualidade artística! Todo o design de level está de parabéns, os cenários são lindos e bem construídos, realmente nos trás a sensação de está embarcando em uma grande jornada aventureira (o que dizer daquele comecinho no egito, hein?).

Quanto a jogabilidade, é a padrão de gênero fps arcade, infelizmente há momentos que ela aparenta ser não muito fluida e um pouco travada, não há nada de extraordinário, mas também não vem a ser medíocre, dá para aproveitar.

O que mais me chamou a atenção quanto ao gameplay do jogo foi a inserção de puzzles, esses, que dão o charme e diferencial do game, o tirando do patamar de "só mais um joguinho de tiro", foi a parte que mais me cativou, apesar de não serem tão complicados, propõe um desafio a mais na jogatina. Para quem gosta de platinar (concluir 100%) o jogo trás muito "unlockables" e tesouros no estilo Tomb Raider espalhado pelo mapa para você coletar.

Apesar de seu gameplay linear e um pouco batido, esse é um game que valeu muito a pena conferir, ainda mais para quem é fã de aventuras, com múmias, zumbis, nazis, catacumbas e "encrencas em dobro".
Termino, não dando uma nota padrão, mas descrevendo em uma palavra e sensação que me veio a mente ao jogá-lo.


Nota: NOSTALGIA/10.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
17 de 18 pessoas (94%) acharam esta análise útil
Recomendado
2.0 horas registradas
Publicada: 16 de março de 2014
Deadfall Adventures é o típico jogo de ação em primeira pessoa que, se você não der uma chance, jogar pelo menos, meia hora ou mais, vai com certeza abandoná-lo, achando que é só apenas mais um joguinho de tirinho.
Ledo engano, jogue um pouco mais e você realmente terá um jogo de tirinho, mas sólido o suficiente pra que você realmente mude a sua ideia quanto à ele.
Você vive no papel do intrépido James Allan Quatermain. Tudo bem que pra mim, tanto faz se fosse Indiana Jones ou a Lara Croft, o nome não importa, o que importa é que, é sim, mais um jogo de aventura, setado em FPS típico, com os moldes de um Uncharted/Indiana Jones/Tomb Raider.
Como em algumas críticas aqui da Steam, ele não traz nada de tão inovativo, mas mesmo assim, é honrosamente jogável. Tem ótimos gráficos, tem exploração pelos seus cenários semi-abertos, típicos de jogos de aventura. Tem quebra-cabeças muito legais de serem resolvidos. Tem itens que ajudam você a ter uma ideia do que fazer nas fases, falo isso porque você terá que usar a sua cabecinha mesmo assim, pra resolver os quebra-cabecinhas espalhados em forma de fase pura por onde estiver andando.
Não joguei o multiplayer, mas sim, ele tem também. E tem conquistas, e tem cartas (15 cartas, uau, pra colecionar), tem placar online... tem bastante coisa pra um jogo digamos "estereotipado", num é mesmo ?
É um jogo assim, tipicamente, pra se jogar aleatoriamente, pra que não seja tão levado à sério, mas é um jogo gostoso de se levar, jogando espaçadamente, ou numa pancada só, caso você tenha tempo.
Recomendo para desestressar: não é difícil, não é enjoativo.
E viva Spielberg (que fique claro que não foi ele que fez este jogo, por favor...) por nos trazer esse gênero aventureiro para nós fãs de jogos, :D !
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
15 de 15 pessoas (100%) acharam esta análise útil
Recomendado
15.1 horas registradas
Publicada: 8 de abril
Primeiro, permita-me confessar uma coisa: os gráficos do jogo me deixaram de queixo caído. A desenvolvedora da Polônia (que também cometeu Necrovision...) tira sangue da Unreal Engine 3 e produz um jogo que consegue ser visualmente impecável e ao mesmo tempo leve de rodar. Tecnicamente falando, é uma obra-prima da programação: carrega muito rápido e libera a memória de volta para o computador também muito rápido, roda sem bugs, dá uma lição de polimento em muito jogo de empresas bem maiores.

Um dos pilares do subgênero "aventura de arqueólogo" são os locais exóticos visitados. E aqui a The Farm 51 caprichou: de tumbas egípcias a templos Maias perdidos, tudo está recriado com uma paixão pelos detalhes que dá vontade de largar a aventura e ficar contemplando a arquitetura dos ambientes. São cenários deslumbrantes que remetem a um passado misterioso e, realmente, aumentam a adrenalina e o espírito explorador.

Não por acaso, foi um jogo que tirei a absurda quantidade de 83 screenshots....

Então, o que deu errado em Deadfall Adventures? Todo o resto.

Ao pisar em terreno já explorado por outros jogos, livros e filmes, o título da The Farm 51 peca pela absoluta falta de inovação e pela falta de personalidade própria.

Se os cenários são magistralmente lapidados pela equipe de desenvolvedores, o inverso pode ser dito de seus personagens. O protagonista, o bisneto do Allan Quatermain original é o típico canastrão de frases de efeito, pensamento cínico e rápido no gatilho. Sua parceira não tem passado e cumpre apenas dupla a função de ser uma guia explicativa e uma donzela em perigo. Ela até atira contra os inimigos, mas é tão eficiente quanto os aliados de Uprising44: The Silent Shadows. O vilão principal da trama é caricato e suas motivações patéticas.

Em nenhum momento do jogo você se importa com o enredo pífio ou com o destino de seus personagens. A trama se desenrola de forma burocrática e recorre a clichês abusados ao ponto do próprio protagonista reclamar que foi capturado pela segunda vez e separado de sua parceira pela segunda vez. Depois da metade do jogo, eu já não sabia dizer em que lugar do mundo eu estava, o que eu procurava ou qual era mesmo a nacionalidade dos meus inimigos. Eu só queria seguir em frente e terminar Deadfall Adventures, na vã esperança de que algo além da arquitetura conseguisse chamar minha atenção.

A animação dos personagens humanos durante as cutscenes é constrangedora. É perceptível que não foi utilizada captura de movimentos porque nenhum ser vivo se move daquele jeito. Talvez o termo melhor seja "perturbadora". Tão estranho quanto a tendência de Jen, a arqueóloga, de explicar os fatos parada fitando o vazio ou uma parede na sua frente...

Isso tudo até poderia ser relevado se a jogabilidade empolgasse. Mas também não é o que acontece. Misturando FPS com puzzles, o jogo consegue a façanha de não acertar em nenhum dos dois. Os combates são insossos, mesmo contra inimigos sobrenaturais e a evolução que o personagem pode conseguir ao coletar tesouros escondidos apenas corrige falhas graves de vigor para correr, tempo de recarga e precisão das armas. Os enigmas passam longe do que você encontraria em um título do gênero, como Portal, por exemplo. E, pelo menos no nível de dificuldade Normal, você é auxiliado com um caderninho de dicas que facilitam muito a resolução dos desafios.

Quando parece que Deadfall Adventures vai experimentar outras jogabilidades, a experiência se encerra rapidamente, como na sequência em que é necessário saltar sobre blocos de gelo flutuantes ou quando o herói se perde em uma nevasca. Você consegue enxergar ali o potencial e vê que a The Farm 51 preferiu se ater ao básico.

No final das contas, Deadfall Adventures termina sendo uma aventura genérica, condenada a viver sob a eterna sombra de Tomb Raider e Uncharted. Não decepciona ao ponto de você desejar abandonar o jogo, mas desperdiça uma boa oportunidade de se tornar memorável.

Publicado originalmente em: http://blog.retinadesgastada.com.br/2016/04/jogando-deadfall-adventures.html
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
8 de 8 pessoas (100%) acharam esta análise útil
Recomendado
11.9 horas registradas
Publicada: 12 de julho de 2014
Jogo tem gráficos impressionantes
Mecânica e história razoável
Armas e inimigos legais
Sendo divertido o multiplayer

Lembra muito Indiana Jones.

7/10
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
4 de 4 pessoas (100%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
Não recomendado
10.0 horas registradas
Publicada: 17 de agosto
Bugfall Adventures...
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
5 de 7 pessoas (71%) acharam esta análise útil
Recomendado
10.3 horas registradas
Publicada: 6 de outubro de 2015
Jogo com potencial mas, mal aproveitado. A ação não emociona assim como a estória, os puzzels são repetitivos em sua resolução alterando apenas alguns elementos. Em fim, em uma promoção boa ate vale a pena adiquirir. Mas, não jogue com muita espectativa. É um jogo sem nada de especial a se destacar.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
2 de 2 pessoas (100%) acharam esta análise útil
2 de 2 pessoas (100%) acharam esta análise útil
Recomendado
5.6 horas registradas
Publicada: 25 de julho de 2015
otimo recomendo
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
4 de 6 pessoas (67%) acharam esta análise útil
6 de 10 pessoas (60%) acharam esta análise útil
Recomendado
18.3 horas registradas
Publicada: 24 de setembro de 2015
Uma mistura de Indiana Jones, a mumia e call of duty em uma aventura cheia de puzzles e armadilhas, apesar de facil o jogo é bem divertido e traz uma tematica ''diferencial'' no mundo dos FPSs. Recomendo facil em uma promoçao
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada