Enfureça-se através de 32 mapas para um único jogador e mais 6 mapas de mata-mata cheios de puro terror, além de iluminação e sons totalmente imersivos. Arme-se para enfrentar o Ogro canibal, o demoníaco "Vore" e o indestrutível "Shambler" usando pregos letais, Raios violentos e abomináveis lançadores de mísseis e de...
Análises de usuários:
Últimas:
Muito positivas (61 análises) - 96% das 61 análises de usuários dos últimos 30 dias são positivas.
Todas:
Extremamente positivas (1,203 análises) - 96% das 1,203 análises de usuários deste jogo são positivas.
Data de lançamento: 31/mai/2007

Inicie a sessão para adicionar este item à sua lista de desejos, segui-lo ou dispensá-lo

Indisponível em Português (Brasil)
Este produto não está disponível no seu idioma. Confira a lista de idiomas oferecidos antes de comprar.

Comprar Quake

Pacotes que incluem este jogo

Comprar QUAKE Collection

Inclui 8 itens: QUAKE, QUAKE II, QUAKE II Mission Pack: Ground Zero, QUAKE II Mission Pack: The Reckoning, Quake III Arena, QUAKE III: Team Arena, QUAKE Mission Pack 1: Scourge of Armagon, QUAKE Mission Pack 2: Dissolution of Eternity

 

Sobre este jogo

Enfureça-se através de 32 mapas para um único jogador e mais 6 mapas de mata-mata cheios de puro terror, além de iluminação e sons totalmente imersivos. Arme-se para enfrentar o Ogro canibal, o demoníaco "Vore" e o indestrutível "Shambler" usando pregos letais, Raios violentos e abomináveis lançadores de mísseis e de granadas.

Requisitos de sistema

    Minimum: A 100% Windows XP/Vista-compatible computer system
Análises de usuários
Sistema de análises de usuários atualizado! Saiba mais
Últimas:
Muito positivas (61 análises)
Todas:
Extremamente positivas (1,203 análises)
Últimas análises
marcosapenna
( 0.4 horas registradas )
Publicada: 28 de junho
I love the nostalgia that this game brings to me.
The game is awesome. Maybe if you are totally into graphics, you may not like it, but still a very good looking game.

10 of 10 for me.

But there is one thing that is bothering me, always when I play it, I need to listen to Mo Money Mo Problems - Notorious Big, with non stop hahaha.
And the problem is that I do not have a clue why this is happening.
LOL
®[ Majin ]™ AUGU$TO CE$AR
( 0.2 horas registradas )
Publicada: 1 de junho
Produto recebido de graça
*_*
Captain Falcon
( 11.9 horas registradas )
Publicada: 9 de março
Quake é um jogo de tiro em primeira pessoa (FPS) desenvolvido pela ID Software (DOOM, Wolfenstein, Rage... hoje parte de Bethesda Softworks) e publicado pela GT Interactive em 1996 para DOS, depois tendo ports para Mac, Amiga, Linux, Sega Saturn, Nintendo 64 (sixty FOOOOOOOOOUUUUURRRR) e acreditem ou não, Zeebo. Sim, o console 100% brasileiro, q usava tecnologia de celular meh de 2009, ganhou um port desse game. Análise dessa versão no fim da análise. Este foi o primeiro jogo da série Quake e foi um dos maiores sucesso da ID tanto em críticas quanto em vendas. O game teve diversas sequências, tendo a particularidade de serem completamente diferentes dos outros no enredo (com exceção de Quake 4 e Enemy Territory: Quake Wars).

O game usa a Quake Engine... Ou ID Tech 2 parte 1... já q por alguma razão a ID achou melhor usar o termo "Quake Engine" em vez de ID Tech 2, e deixou o segundo nome para o Quake 2... vai saber. Desta vez, o motor gráfico (para os q n manjam, Engine = Motor gráfico, espero q fique claro... ou n tbm, eu n sou vc [Turn down for...{Overused meme detected(tenho q para de falar tantos termos em inglês ao mesmo tempo{e tantas intervenções no texto, credo.})]})... onde estavamos? O motor gráfico permitia a criação de cenários, objetos e inimigos em 3D, com polígonos e tudo mais. As limitações do motor gráfico de DOOM deixaram de existir, agora era possível colocar um andar acima de outro (sim, isso era impossível na ID Tech sem umas gambiarras mt lokas para disfarçar), usar modelos 3D no que queriam, e um sistema de iluminação melhorado (mas longe de perfeito).

O time de desenvolvimento do game contava ainda com Carmack e Romero; No entanto, é interessante notar que este foi o último game de John Romero na ID Software, pois ele achava q Quake tinha q ser feito a partir do q ele achava o ideal, sem considerar o restante do time. Após vários desentedimentos, ele acabou saindo da empresa e abrindo sua própria junto com Tom Hall (outro membro importante da ID), a Ion Storm (lançou alguns jogos bons [Anachronox, Deus EX, Thief: Deadly Shadows], outro ruins [Dominion: Storm Over Gift 3] e alguns q são piada até hoje [Daikatana]). No fim, as ideias de Romero foram colocadas no jogo, mas foram misturadas com as dos outros membros da ID.

Diferente de Wolfenstein e DOOM, Quake não chegou a ser tão polemico quanto eles. Isso se deve ao fato de, nesta época, já existirem jogos ainda mais... errados? (tipo Duke Nukem 3D, que saiu pouco tempo antes de Quake). Isso não reduziu o aceitamento do jogo. Quake também foi importante por popularizar o multiplayer nos FPS (DOOM já possuia multiplayer), principalmente o Deathmatch, com o QuakeWorld, que teoricamente seria o primeiro Source Port do jogo. Quake recebeu duas expansões: Quake Mission Pack 1: Scourge of Armagon; Quake Mission Pack 2: Dissolution of Eternity. Ambas foram bem recebidas e são consideradas boas expansões tanto pela crítica quanto pelos fãs.

No jogo, você assume o controle de Ranger, um soldado das forças especiais, que é enviado em um portal para derrotar um inimigo de codenome "Quake" junto com uma tropa, criando a "Operation Counterstrike" (n, n tem nada haver com CS... mas peraí, Half-Life foi baseado na Quake Engine e CS foi baseado no Half-Life... HALF-LIFE 3 CONFIRMADO!). O governo, que possuia um prototipo de teletransportador chamado "Slipgate", acabou tendo seu sistema invadido pelos "Quake", que começou a mandar tropas para a Terra. Então, deram início a operação, mas toda a tropa acaba sendo morta, exceto o Ranger. Então, o jogador terá que visitar lugares escuros com uma ambientação gótica e futuristica, como castelos e bases militares (um tanto similar a DOOM) enquanto procura por novas armas, procurar por saidas, enfrentar grandes quantidades de inimigos demonizados e procurar pelas runas para então escapar vivo deste mundo.

O jogo possui 1 fase "menu", 27 fases normais, 4 fases secretas e 6 fases Deathmatch, totalizando 38 fases. O tempo de campanha varia bastante da dificuldade e de sua paciência para achar segredos e fases secretas, podendo variar entre 3 (se vc tiver pressa, ignorar secrets e tudo mais) a 15 horas (procurar por tudo que tem no jogo).

Jogabilidade 9,5/10
Simplesmente sensacional, o unico ponto negativo q consigo pensar é não poder agachar como Duke Nukem 3D, mas mesmo assim a jogabilidade é excelente e dificilmente você verá um jogo Singleplayer com uma velocidade tão alta. Os itens e inimigos que o jogo possui são numericamente parecidos com os de DOOM II (um pouco menos na verdade :P), mas são em 3D (UHUA GIBS 'N GRAPHICS). Os inimigos são carismáticos tbm, eu acho. 15 inimigos e 8 armas, além de alguns powerups. Suas expansões, no entanto, deixam este tópico mais... interessante.

Trilha Sonora 9/10
É uma música de clima tenso, chegando a te dar mais medo q o próprio game. É bem composta, mas eu não sei pq, fico com a sensação q são todas identicas... talvez n faça meu tipo :P. Ah, só pra avisar, por alguma razão a versão da Steam vem sem música (isso se repete tbm nas expansões desse game, em Quake 2, e nas suas expansões da sequência), o que é realmente ruim, mas pode ser corrigido com o google ;).

Gráficos 10/10
Era a mais alta tecnologia (brasileira... quem manja, manja. Essas propagandas porcas antigas kkkkk) da época. O clima que o jogo passa é simplesmente genial e diferente de qualquer coisa que você já viu.

Otimização 9,5/10
Roda em qualquer PC (se pá até em relógios... até analógicos?) e tem poucos bug. O problema é que, se não buscar Source Ports, os inimigos vão parecer estranhos, pois as animações deles são feitas em 5 frames (chutando valores :P).

Level Design 9/10
Tudo funciona bem nos níveis, cada fase tem suas peculiaridades (e quase todas podem ser burladas por rocketjump :P), o que torna o gameplay ótimo, embora o cenário não tenha tanta interatividade quanto Duke Nukem 3D.

Enredo 8/10
Segue a linha dos enredos da ID Software, simples e são apenas uma desculpa para o jogo em sí :P .

Multiplayer 9/10
O jogo possui 2 modos multiplayer: NetQuake e Quakeworld. O NetQuake é ativado a partir do menu multiplayer, e pode ser jogado tanto em Coop, onde se joga as fases da campanha com um amigo, quanto em Deathmatch, que é muito frenético e prazeroso de jogar. Porém, para jogar em Deathmatch, é melhor usar o segundo launcher q vem com o jogo, o Quakeworld, que é a parte Deathmatch de Quake com melhorias para as partidas desse modo. Os únicos problemas são a falta de pessoas, que raramente usam estes programas para jogar (costumam usar Source Ports, como Darkplaces, e mesmo estes n costumam ter mt gente) e a falta de mapas inclusos (mas existem milhares deles pela internet).


GERAL 9/10
Um dos maiores clássicos e melhores jogos da história dos FPS. Seu gameplay frenético, clima e cenários criativos te fazem entrar num mundo de terror e ação frenética. Recomendo sempre :).

Your worst nightmare come true...


BONUS ROUND!
A versão de Zeebo é... aff. O que você espera de um port de um jogo lançado 10 anos antes do console? Bem, no minimo que ele tenha tudo da versão antiga, como os gráficos, jogabilidade, framerate estável, música... Poisé, esqueça os ultimos 2 itens da lista, pois além do jogo lagar quando tem muitos inimigos na tela, n tem música. Mas eu n me importo muito de n ter música, pelo menos tem som ambiente, certo? BEHHHHHH. Nem isso. Sérião, que emoção da um jogo sem música nem som ambiente? Até a versão do 64 tinha! Pelo menos a jogabilidade ficou inalterada (exceto pelas quadas de frame, mas só acontecem as vezes). 6/10 Too Much BR.
noventikus
( 5.7 horas registradas )
Publicada: 21 de fevereiro
Hoje, 20 anos depois do lançamento, me diverti muito jogando o multiplayer(sim ainda tem uma galera jogando online). Isso depois de terminar o single player, que pode não ter os melhores gráficos e sons, nem a melhor estória(que estória) ou desenvolvimento de personagens(♥♥♥♥-se), mas compensa tudo isso com jogabilidade e diversão. Isso explica EU e muita gente ainda hoje jogando Unreal, Quake, Doom, etc: não adianta ter gráficos, sons, estórias e personagens espetaculares se a jogabilidade e o "fator diversão" são medíocres. DUVIDO que daqui a 20 anos vamos ver pessoas jogando CoDs, BFs, etc. O tempo de vida de um jogo é o maior indicador de qualidade que existe.
Samin
( 1.1 horas registradas )
Publicada: 9 de janeiro
O que falar desse game que marcou minha infância?? (...) O melhor a fazer é jogá-lo mais uma vez....
Smoky Elijah
( 2.4 horas registradas )
Publicada: 7 de agosto de 2015
Great game, 1st time I saw it, i had an instant ♥♥♥♥♥♥, mix of Duke Nukem and Doom, great moving engine, the quake engine the model to the GOLDSOURCE! Abso-♥♥♥♥in'-lutely a tennouttaten!!!! Strongly recommend!!!
marquinhos.
( 1.0 horas registradas )
Publicada: 8 de junho de 2015
Quake é um classico e sempre será o melhor, Junto com o DOOM, e Wolf 3D, Duke Nukem 3D e o Shadow Warrior, pra mim é perfeito ter esses jogos na steam.. entre 2004 até 2007 jogava Online ele Muito bom..
root@orwell:~# dpkg-deb
( 64.4 horas registradas )
Publicada: 15 de fevereiro de 2015
Melhor franquia de FPS na minha opiniao, ainda hoje jogo Ezquake Multiplayer (QuakeWorld).
Daniel
( 10.9 horas registradas )
Publicada: 24 de janeiro de 2015
Old but gold !
RambuRu
( 0.3 horas registradas )
Publicada: 13 de agosto de 2014
Quem n conheçe Quake não conhece nada!! Não sabe o que é sentir Ódio nem desejo de Vingança...
Análises mais úteis  No geral
13 de 15 pessoas (87%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
Recomendado
0.3 horas registradas
Publicada: 13 de agosto de 2014
Quem n conheçe Quake não conhece nada!! Não sabe o que é sentir Ódio nem desejo de Vingança...
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
19 de 26 pessoas (73%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
Recomendado
14.4 horas registradas
Publicada: 31 de janeiro de 2014
No passado, muito antes de sequer saber o que era Steam, um dos FPS que eu mais gostava junto com Duke nukem, Serious Sam e Half Life era Quake, posso dizer que aproveitei bastante o Multiplayer do Quake III Arena e a campanha de Quake II, mas ainda sim era um certo peso na consciencia nunca ter fechado o primeiro jogo da franquia, esse que é um dos jogos mais revolucionários da história dos games e que é dever de qualquer jogador que se considere fã do gênero FPS.

Por onde eu posso começar a falar sobre Quake ? Bem, eu devo advertir que você com certeza vai sofrer, mesmo quem é veterano no gênero vai se deparar com armadilhas mortais, inimigos brutais que não vão medir esforçor para acabar com a sua existência, e em certos momentos você também irá enfrentar escassez de ítens.

Mas não é só dificuldade e frustração que Quake oferece, o jogo por mais desafiador que seja é muito divertido, pois tem um impressionante Level Design que irá deixar qualquer um que esteja jogando o game pela primeira vez de boca aberta com a criatividade da equipe da iD Software, pois por mais que o jogo não tenha muita variação de cenário ele nunca se torna cansativo pelas surpresas que você se depara ao longo dos 4 episódios (cada um tem em torno de 7 fases, só pra constar).

O Gameplay e gráficos são ótimos, foi o jogo que criou a base para a jogabilidade dos FPSs futuros, sobre os gráficos eu deveria advertir que é bom quem for jogar em máquinas atuais que busque um patch para deixar o jogo com suporte a Widescreen e resoluções que condizem com o padrão dos monitores atuais.

Um tesouro dos jogos de tiro em primeira pessoa, um jogo que sinto orgulho de ter finalizado, mais um jogo cinco estrelas da gloriosa iD Software, todos deveriam dar uma chance.

PRÓS:

+ Level Design Fantástico
+ Boa jogabilidade
+ Boa Longevidade e fator replay
+ Impressionante nos quesitos técnicos, Quake é pura inovação
+ Secrets!

CONTRAS:

- Pouca variação de cenário
- Alguns problemas com a Inteligencia Artificial
- O jogo possui apenas dois chefes, há apenas um no primeiro Episódio, e o Final Boss, deveria ter um para cada Episódio
- Vou dar mais um ponto negativo para um inimigo, que eu chamo de "Amoeba", ele é uma gosma azul que fica pulando de um lado para o outro e explode perto de você, ele só aparece no final do jogo, ele não é nem um pouco interessante em nenhum aspecto e é extremamente irritante, odiei todos os meus encontros com ele

Não costumo dar notas, mas por tudo que representa Quake e toda a contribuição para os jogos menos que 9 eu considero inaceitável. Eu gostei do clima de terror que o jogo possui, no final das contas se tornou meu jogo favorito da franquia.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
6 de 6 pessoas (100%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
Recomendado
1.0 horas registradas
Publicada: 8 de junho de 2015
Quake é um classico e sempre será o melhor, Junto com o DOOM, e Wolf 3D, Duke Nukem 3D e o Shadow Warrior, pra mim é perfeito ter esses jogos na steam.. entre 2004 até 2007 jogava Online ele Muito bom..
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
5 de 5 pessoas (100%) acharam esta análise útil
Recomendado
64.4 horas registradas
Publicada: 15 de fevereiro de 2015
Melhor franquia de FPS na minha opiniao, ainda hoje jogo Ezquake Multiplayer (QuakeWorld).
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
4 de 4 pessoas (100%) acharam esta análise útil
Recomendado
5.7 horas registradas
Publicada: 21 de fevereiro
Hoje, 20 anos depois do lançamento, me diverti muito jogando o multiplayer(sim ainda tem uma galera jogando online). Isso depois de terminar o single player, que pode não ter os melhores gráficos e sons, nem a melhor estória(que estória) ou desenvolvimento de personagens(♥♥♥♥-se), mas compensa tudo isso com jogabilidade e diversão. Isso explica EU e muita gente ainda hoje jogando Unreal, Quake, Doom, etc: não adianta ter gráficos, sons, estórias e personagens espetaculares se a jogabilidade e o "fator diversão" são medíocres. DUVIDO que daqui a 20 anos vamos ver pessoas jogando CoDs, BFs, etc. O tempo de vida de um jogo é o maior indicador de qualidade que existe.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
5 de 6 pessoas (83%) acharam esta análise útil
Recomendado
19.9 horas registradas
Publicada: 16 de fevereiro de 2014
que posso dizer...conheci Quake antes de jogar Doom e seus "outros filhos". mas os cenários sombrios com cavaleiros negros sanguinários, soldados zumbis demoniacos, macacos diabólicos e abominaveis homens da neves (eu penso que o Shambler se parece com isso...acho ou um pé grande vindo do inferno) me cativaram mais. e ao menos achar as saídas das fases aqui, são mais faceis do que Doom, onde passava de 30 a uma hora procurando. podem comprar sem medo, pois não precisa de PC potente para roda-lo. e vai garantir uma boa diversão
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
1 de 1 pessoas (100%) acharam esta análise útil
Recomendado
11.9 horas registradas
Publicada: 9 de março
Quake é um jogo de tiro em primeira pessoa (FPS) desenvolvido pela ID Software (DOOM, Wolfenstein, Rage... hoje parte de Bethesda Softworks) e publicado pela GT Interactive em 1996 para DOS, depois tendo ports para Mac, Amiga, Linux, Sega Saturn, Nintendo 64 (sixty FOOOOOOOOOUUUUURRRR) e acreditem ou não, Zeebo. Sim, o console 100% brasileiro, q usava tecnologia de celular meh de 2009, ganhou um port desse game. Análise dessa versão no fim da análise. Este foi o primeiro jogo da série Quake e foi um dos maiores sucesso da ID tanto em críticas quanto em vendas. O game teve diversas sequências, tendo a particularidade de serem completamente diferentes dos outros no enredo (com exceção de Quake 4 e Enemy Territory: Quake Wars).

O game usa a Quake Engine... Ou ID Tech 2 parte 1... já q por alguma razão a ID achou melhor usar o termo "Quake Engine" em vez de ID Tech 2, e deixou o segundo nome para o Quake 2... vai saber. Desta vez, o motor gráfico (para os q n manjam, Engine = Motor gráfico, espero q fique claro... ou n tbm, eu n sou vc [Turn down for...{Overused meme detected(tenho q para de falar tantos termos em inglês ao mesmo tempo{e tantas intervenções no texto, credo.})]})... onde estavamos? O motor gráfico permitia a criação de cenários, objetos e inimigos em 3D, com polígonos e tudo mais. As limitações do motor gráfico de DOOM deixaram de existir, agora era possível colocar um andar acima de outro (sim, isso era impossível na ID Tech sem umas gambiarras mt lokas para disfarçar), usar modelos 3D no que queriam, e um sistema de iluminação melhorado (mas longe de perfeito).

O time de desenvolvimento do game contava ainda com Carmack e Romero; No entanto, é interessante notar que este foi o último game de John Romero na ID Software, pois ele achava q Quake tinha q ser feito a partir do q ele achava o ideal, sem considerar o restante do time. Após vários desentedimentos, ele acabou saindo da empresa e abrindo sua própria junto com Tom Hall (outro membro importante da ID), a Ion Storm (lançou alguns jogos bons [Anachronox, Deus EX, Thief: Deadly Shadows], outro ruins [Dominion: Storm Over Gift 3] e alguns q são piada até hoje [Daikatana]). No fim, as ideias de Romero foram colocadas no jogo, mas foram misturadas com as dos outros membros da ID.

Diferente de Wolfenstein e DOOM, Quake não chegou a ser tão polemico quanto eles. Isso se deve ao fato de, nesta época, já existirem jogos ainda mais... errados? (tipo Duke Nukem 3D, que saiu pouco tempo antes de Quake). Isso não reduziu o aceitamento do jogo. Quake também foi importante por popularizar o multiplayer nos FPS (DOOM já possuia multiplayer), principalmente o Deathmatch, com o QuakeWorld, que teoricamente seria o primeiro Source Port do jogo. Quake recebeu duas expansões: Quake Mission Pack 1: Scourge of Armagon; Quake Mission Pack 2: Dissolution of Eternity. Ambas foram bem recebidas e são consideradas boas expansões tanto pela crítica quanto pelos fãs.

No jogo, você assume o controle de Ranger, um soldado das forças especiais, que é enviado em um portal para derrotar um inimigo de codenome "Quake" junto com uma tropa, criando a "Operation Counterstrike" (n, n tem nada haver com CS... mas peraí, Half-Life foi baseado na Quake Engine e CS foi baseado no Half-Life... HALF-LIFE 3 CONFIRMADO!). O governo, que possuia um prototipo de teletransportador chamado "Slipgate", acabou tendo seu sistema invadido pelos "Quake", que começou a mandar tropas para a Terra. Então, deram início a operação, mas toda a tropa acaba sendo morta, exceto o Ranger. Então, o jogador terá que visitar lugares escuros com uma ambientação gótica e futuristica, como castelos e bases militares (um tanto similar a DOOM) enquanto procura por novas armas, procurar por saidas, enfrentar grandes quantidades de inimigos demonizados e procurar pelas runas para então escapar vivo deste mundo.

O jogo possui 1 fase "menu", 27 fases normais, 4 fases secretas e 6 fases Deathmatch, totalizando 38 fases. O tempo de campanha varia bastante da dificuldade e de sua paciência para achar segredos e fases secretas, podendo variar entre 3 (se vc tiver pressa, ignorar secrets e tudo mais) a 15 horas (procurar por tudo que tem no jogo).

Jogabilidade 9,5/10
Simplesmente sensacional, o unico ponto negativo q consigo pensar é não poder agachar como Duke Nukem 3D, mas mesmo assim a jogabilidade é excelente e dificilmente você verá um jogo Singleplayer com uma velocidade tão alta. Os itens e inimigos que o jogo possui são numericamente parecidos com os de DOOM II (um pouco menos na verdade :P), mas são em 3D (UHUA GIBS 'N GRAPHICS). Os inimigos são carismáticos tbm, eu acho. 15 inimigos e 8 armas, além de alguns powerups. Suas expansões, no entanto, deixam este tópico mais... interessante.

Trilha Sonora 9/10
É uma música de clima tenso, chegando a te dar mais medo q o próprio game. É bem composta, mas eu não sei pq, fico com a sensação q são todas identicas... talvez n faça meu tipo :P. Ah, só pra avisar, por alguma razão a versão da Steam vem sem música (isso se repete tbm nas expansões desse game, em Quake 2, e nas suas expansões da sequência), o que é realmente ruim, mas pode ser corrigido com o google ;).

Gráficos 10/10
Era a mais alta tecnologia (brasileira... quem manja, manja. Essas propagandas porcas antigas kkkkk) da época. O clima que o jogo passa é simplesmente genial e diferente de qualquer coisa que você já viu.

Otimização 9,5/10
Roda em qualquer PC (se pá até em relógios... até analógicos?) e tem poucos bug. O problema é que, se não buscar Source Ports, os inimigos vão parecer estranhos, pois as animações deles são feitas em 5 frames (chutando valores :P).

Level Design 9/10
Tudo funciona bem nos níveis, cada fase tem suas peculiaridades (e quase todas podem ser burladas por rocketjump :P), o que torna o gameplay ótimo, embora o cenário não tenha tanta interatividade quanto Duke Nukem 3D.

Enredo 8/10
Segue a linha dos enredos da ID Software, simples e são apenas uma desculpa para o jogo em sí :P .

Multiplayer 9/10
O jogo possui 2 modos multiplayer: NetQuake e Quakeworld. O NetQuake é ativado a partir do menu multiplayer, e pode ser jogado tanto em Coop, onde se joga as fases da campanha com um amigo, quanto em Deathmatch, que é muito frenético e prazeroso de jogar. Porém, para jogar em Deathmatch, é melhor usar o segundo launcher q vem com o jogo, o Quakeworld, que é a parte Deathmatch de Quake com melhorias para as partidas desse modo. Os únicos problemas são a falta de pessoas, que raramente usam estes programas para jogar (costumam usar Source Ports, como Darkplaces, e mesmo estes n costumam ter mt gente) e a falta de mapas inclusos (mas existem milhares deles pela internet).


GERAL 9/10
Um dos maiores clássicos e melhores jogos da história dos FPS. Seu gameplay frenético, clima e cenários criativos te fazem entrar num mundo de terror e ação frenética. Recomendo sempre :).

Your worst nightmare come true...


BONUS ROUND!
A versão de Zeebo é... aff. O que você espera de um port de um jogo lançado 10 anos antes do console? Bem, no minimo que ele tenha tudo da versão antiga, como os gráficos, jogabilidade, framerate estável, música... Poisé, esqueça os ultimos 2 itens da lista, pois além do jogo lagar quando tem muitos inimigos na tela, n tem música. Mas eu n me importo muito de n ter música, pelo menos tem som ambiente, certo? BEHHHHHH. Nem isso. Sérião, que emoção da um jogo sem música nem som ambiente? Até a versão do 64 tinha! Pelo menos a jogabilidade ficou inalterada (exceto pelas quadas de frame, mas só acontecem as vezes). 6/10 Too Much BR.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
2 de 3 pessoas (67%) acharam esta análise útil
Recomendado
2.6 horas registradas
Publicada: 30 de novembro de 2013
Um grande clássico, pena que não tem mais servidores com o mod TD2... [HmD]Ninguem
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
2 de 3 pessoas (67%) acharam esta análise útil
Recomendado
0.2 horas registradas
Publicada: 1 de junho
Produto recebido de graça
*_*
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
Recomendado
12.4 horas registradas
Publicada: 7 de setembro de 2013
Um dos pilares clássicos dos FPS, old-school de primeira qualidade.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada