O aclamado jogo que colocou o mundo em chamas. Mais o novo Episode IV: Thy Flesh Consumed. Os demônios vieram e os navais morreram. Exceto um. Você é a última defesa contra estas hordas vindas do inferno. Prepare-se para a mais intensa, mutante e sanguinolenta ação já vista!
Análises de usuários: Muito positivas (1,167 análises)
Data de lançamento: 30/abr/1995

Inicie a sessão para adicionar este item à sua lista de desejos, segui-lo ou dispensá-lo

Comprar Ultimate DOOM

Pacotes que incluem este jogo

Comprar Doom Classic Complete

Inclui 4 itens: DOOM II, Final DOOM, Master Levels for Doom II, Ultimate Doom

 

Recomendado por curadores

"A Classic FPS from the days of yore. This is the roots of PC Gaming on Windows people thanks to Gabe Newell who offered to port it. Get this Classic."

Sobre este jogo

O aclamado jogo que colocou o mundo em chamas. Mais o novo Episode IV: Thy Flesh Consumed.
Os demônios vieram e os navais morreram. Exceto um. Você é a última defesa contra estas hordas vindas do inferno. Prepare-se para a mais intensa, mutante e sanguinolenta ação já vista! O mundo virtual feito de texturas é tão real, que você não apenas joga DOOM - você o vive.
The Ultimate DOOM te leva além de qualquer coisa que você já tenha experimentado. Primeiro, você obtém os três episódios originais - São 27 incríveis níveis, com muitas explosões. Então ele realmente te leva longe com o mais novo episódio: Thy Flesh Consumed.
Agora você está morto. Justamente quando você pensa que está ficando bom em DOOM, você é acertado por Perfect Hatred, Sever the Wicked e sete outros níveis expert nunca antes vistos! Eles são tão difíceis, que os primeiros 27 níveis vão parecer uma voltinha no parque!

Requisitos de sistema

    Minimum: A 100% Windows XP/Vista-compatible computer system
Análises úteis de usuários
11 de 11 pessoas (100%) acharam esta análise útil
8.7 hrs registradas
Publicada: 31 de maio
Apesar da grande maioria dos jogos de DOS Box terem opções limitadas no Steam (não dá pra tirar screenshot com F12, não dá para abrir o chat com Shift+TAB e tampouco usar a opção de transmissão de jogatina), The Ultimate Doom ainda se mantem como uma das maiores pérolas dos FPS para computadores e mostra que apesar de grande parte dos recursos do jogo terem sido logo superados pelos seus concorrentes diretos na época, ainda assim você tem vontade de jogar e não tem aquela sensação de estar jogando algo que envelheceu mal.

O jogo é dividido em 4 episódios que podem ser jogados em qualquer ordem, mas é claro que para acompanhar toda a trama é necessário jogar na ordem certa. Explicando rapidamente a trama: a UAC estava experimentando um dispositivo de teletransporte entre 2 luas de Marte (Phobos e Deimos) e algo deu muito errado, abrindo assim um portal direto para o inferno. Os monstros que conseguiram passar dominaram esse portal e possuíram grande parte da tripulação da base, cortando comunicações com a base na Terra. O protagonista do jogo é o último fuzileiro vivo e deve passar por Phobos, Deimos e o próprio Inferno apenas para descobrir uma pequena surpresa no final - que nos leva diretamente ao segundo jogo.

Há uma variação boa de armas que cobre pelo menos 1 tipo de cada arma de fogo, além das Plasma Rifle e a poderosa BFG-9000 que só aparece no terceiro episódio. As fases também tem objetivos e design bastante variados, nunca ficando enjoativo mesmo depois de 10 anos jogando. As músicas são bem marcantes e a única reclamação aqui é que pelas limitações na época infelizmente eles não conseguiram colocar 1 música diferente por fase.

Outro ponto negativo, e aqui vale apenas para os compradores no Steam, é que as empresas que lançaram o jogo não trouxeram reais atualizações e o jogo não vai rodar diretamente no Windows Vista, 7, 8, 8.1 ou 10. Antes mesmo de começar o jogo é necessário ir no Fórum e buscar uma solução para editar as 2 .conf do jogo para ele poder rodar. Isso é uma pena, porque até suporte à Save na nuvem eles já adicionaram, então qual seria o problema de configurar o DOS Box para funcionar como deveria?
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
3 de 3 pessoas (100%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
9.9 hrs registradas
Publicada: 28 de abril
muito bom...
gostei...
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
2 de 2 pessoas (100%) acharam esta análise útil
3.4 hrs registradas
Publicada: 4 de junho
-What you got in there?
-In here.......? DooM

BANG THE BEST GAME WAS MADE
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
1 de 1 pessoas (100%) acharam esta análise útil
16.3 hrs registradas
Publicada: 28 de julho
Jogo muito recomendado! Mesmo o jogo sendo antigo e o gráfico não sendo atual, dá pra ficar várias e várias horas jogando-o...
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
91 de 94 pessoas (97%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
339.9 hrs registradas
Publicada: 1 de abril
Best anger management therapy that you will find.

10/10 Will play forever.

All right, since some people found this review helpful I'll try to make a decent review:

Doom is, as you may already know, a very fast-paced FPS with not much story to tell, but with a lot of other things that can, and will appeal people looking for simple but by no means easy gameplay. I recomend this game to any person who likes FPS games. I'll try to cover some points of interest:

Graphics: Of course, being this game 22 years old (as of this review) the graphics are really dated for a PC game; having a resolution of 320x200 (IIRC), and 256 colors, you can clearly see 'big' pixels. Even then, the game keeps a good atmosphere for the most part. So if you're picky about graphics, maybe the atmosphere created by the game will keep you sane while playing.

Sound: The same as the last point; it's old. Even then, the sounds fit, so enemies growls and scratches evoke a sense of danger around the corner. And the music... oh man, the music fits so well in the game. Fast action along with metal (for the most part) music is a good combination!

Gameplay: Now this is the core of this game. This is the reason why I keep coming back to it. Just like the basics of any FPS game, you get a set of weapons, a bunch of enemies and then you empty your shells, cells, batteries, etc. upon them. Doom is just this. There's only you and demons. You have 8 (9 in Doom II) weapons to kill them, and the action is faster than most FPS out there. Walk, strafe, fire, dodge. Of course it's not only a corridor or halls full of enemies you have to dispatch, there are puzzles, with keys (or skulls) and switches or trap floors. It's not only just killing, mind you!

Story: The only story you get is the one that came in the manual, but you can find it easily online. But in short; you're a (unnamed) marine, working at the Union Aerospace Corporation in mars, when portals bring out demons from hell and the rest of the people get slaughtered, so it's up to you to stop the demon invasion. How the story is coming along is told in short 'intermision' screens at the end of every chapter.

Replay Value: Yes. Just yes. Why else would I keep on coming back to doom if this game didn't have any sort of replay value? And if the game bores you, you have the mods. You won't have enough time in your life to play all the community content that has been created for this game. So look for them! There are a lot of websites with links to these mods!

Controls: Now, the native controls of Doom will probably feel uncomfortable for most people nowadays. You can only walk, turn, strafe, use and shoot (and of course run). Strafe is kind of tricky the first time, and you can even move with the mouse (not turn). You can only look to the sides, and shooting an enemy above you is done by autoaim.

Try this game with another sourceport that is not Dosbox if you want full support for mods and/or want to change many more options for graphics, sound, and controls (most sourceports makes doom controls more akin to today FPS). There are many different ones for each taste, too.

TLDR: Game is astounding, simple gameplay, enough challenge, and you have countless of mods to keep on playing forever, like I do.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada