The Elder Scrolls III: Morrowind® Game of the Year Edition
The Elder Scrolls III: Morrowind® Game of the Year Edition includes Morrowind plus all of the content from the Bloodmoon and Tribunal expansions. The original Mod Construction Set is not included in this package. An epic, open-ended single-player RPG, Morrowind allows you to create and play any kind of character imaginable.
Análises de usuários: Extremamente positiva (2,300 análises)
Data de lançamento: 29/abr/2002

Inicie a sessão para adicionar este jogo à sua lista de desejos ou dispensá-lo

Comprar The Elder Scrolls III: Morrowind® Game of the Year Edition

 

Recomendado por curadores

"Strange, sinister, unpredictable and wildly ambitious, Morrowind is still the finest Elder Scrolls game by far, with an amazing mod community too."
Read the full review here.

Sobre este jogo

The Elder Scrolls III: Morrowind® Game of the Year Edition includes Morrowind plus all of the content from the Bloodmoon and Tribunal expansions. The original Mod Construction Set is not included in this package.
An epic, open-ended single-player RPG, Morrowind allows you to create and play any kind of character imaginable. You can choose to follow the main storyline and find the source of the evil blight that plagues the land, or set off on your own to explore strange locations and develop your character based on their actions throughout the game. Featuring stunning 3D graphics, open-ended gameplay, and an incredible level of detail and interactivity, Morrowind offers a gameplay experience like no other.
In Tribunal, you journey to the capital city of Morrowind, called Mournhold, to meet the other two god-kings of Morrowind, Almalexia and Sotha Sil. Your journey will lead you to the Clockwork City of Sotha Sil and massive, epic-sized dungeons, where strange and deadly creatures await you, including goblins, lich lords, and the mysterious Fabricants.
Bloodmoon takes you to the frozen Island of Solstheim where you'll experience snow, blizzards, and new creatures, including frost trolls, ice minions, and wolves... just to name a few. You'll have a choice of stories to follow and have the opportunity to defend the colony, take control over how the colony is built up, and eliminate the werewolves. Or, you can decide to join the werewolves and become one of them, opening up a whole new style of gameplay.
Key features:
  • Players can take their existing Morrowind characters and save games and continue their adventures in the Morrowind GotY edition
  • Adds up to 80 hours of new gameplay and quests for current Morrowind players
  • Explore the forests, caves, and snow-covered wastelands of the island of Solstheim
  • Delve into new, epic-sized dungeons and visit the Capital City of Mournhold and the Clockwork City of Sotha Sil
  • Fight new creatures including bears and wolves, lich lords and goblins, ice minions and spriggans
  • Direct the construction of a mining colony and face the threat of savage werewolves
  • Become a werewolf and indulge your thirst for the hunt
  • New armor and weapons including Nordic Mail and Ice blades

Requisitos de sistema

    • OS: Windows ME/98/XP/2000
    • Processor: 500 MHz Intel Pentium III, Celeron, or AMD Athlon
    • Memory: 256 MB
    • Graphics: 32MB Direct3D Compatible video card with 32-bit color support and DirectX 8.1
    • DirectX®: 8.1
    • Hard Drive: 1GB free hard disk space
    • Sound: DirectX 8.1 compatible sound card
Análises úteis de usuários
33 de 35 pessoas (94%) acharam esta análise útil
126.2 hrs registradas
The Elder Scrolls III: Morrowind é um maravilhoso RPG em primeira ou terceira pessoa, que consegue prender amantes do gênero de uma forma inimaginável. É com certeza um dos melhores já feito, tanto em quesito de história quando jogabilidade. A imersão é absurda, principalmente dando-se o fato da liberdade que é dada ao jogador de fazer o que bem entender e quando querer, fazendo com que cada minuto seja perfeito.

Como mencionado, a jogabilidade flui bem, mesmo que limitada. Há diversos tipos de armas com suas próprias características, mas cada uma com 3 tipos de ataques (slash, thrust e chop), e que cada arma possui valores diferentes para cada um deles. O combate corpo-a-corpo gira em torno disso, além de sua habilidade de se esquivar. Infelizmente, não existe um botão para bloquear em Morrowind, sendo apenas um atributo que quanto maior for, maior tem a chance de usar block automaticamente durante um combate. Seguindo esse esquema simples, os combates (principalmente em dificuldades altas) são muito divertidos e cheios de ação.

A imersão vai além da história, sendo necessário muita exploração em tudo. Cada NPC possui inúmeras possibilidades de diálogos, e algumas são necessárias para o proceder de algumas quests. Como? O simples fato dele conhecer o lugar em que você precisa chegar, e se ele for com a sua cara, lhe contar como chega ao determinado lugar. Não existe o ponto exato marcado no mapa, será necessário ler e interpretar as instruções e usá-las da melhor maneira. Essa apesar de ser uma característica que tende a cansar muitos jogadores, também aumenta absurdamente a imersão em Morrowind.

A história é uma obra-prima, mas eu tenho que dar mais ênfase ao universo de Morrowind. São contos, mitos, lendas e uma geografia extremamente detalhada e bem planejada, num universo enorme e pedindo para ser explorado. Os livros encontrados pelo jogo serão seus maiores guias para essa exploração, e que se lidos completamente, irão consumir muitas horas! São MUITOS livros e com textos muito bem escritos. A história principal gira em torno de você ser o suposto Neravarine, a reencarnação de Indorill Nerevar, e sua busca para saber se é realmente ele é ou não, segundo a profecia. Sendo essa uma visão superficial de todo o enredo do jogo, será necessária exploração de sua parte ao jogar esse fantástico nome.

A trilha sonora é simplesmente perfeita. São faixas típicas do gênero de RPG, embora extremamente cativantes. São uniões perfeitas de instrumentos que buscam ao máximo a melhorar a experiência do jogador, que realmente consegue do início ao fim. Esse é um dos jogos que é impossível se jogar sem as músicas ligadas, pois elas são perfeitas e estarão sempre presentes para acompanhá-lo na aventura.

The Elder Scrolls III: Morrowind é um dos melhores jogos que tive a oportunidade de me aventurar. Mesmo sendo bem antigo, possui uma qualidade gráfica muito boa para a época em que foi lançado, mas o que de fato chama a atenção, é como o jogo coloca você de fato na pele do seu personagem, interpretando-o do início ao fim, como um RPG de verdade deve fazer. Sem dúvidas que é recomendável a experimentação, certeza que não haverá arrependimento.
Publicada: 3 de setembro
Você achou esta análise útil? Sim Não
333 de 345 pessoas (97%) acharam esta análise útil
36.3 hrs registradas
I'll admit Morrowind isn't for everyone. It's a huge, sprawling, megapolis of a game that can take a couple hours just to get into and a hundred hours to complete. In an industry where most games present clear, linear paths guiding you from one pre-defined problem (a jumping puzzle, a monster, or some other dexterity test) to the next, some gamers will find Morrowind's open-endedness unfamiliar, bewildering, even perplexing. They'll sit there, waiting for someone to come along and tell them what to do.But others will find it liberating. Freedom is intoxicating. If the purpose of games is to provide absolute escapism, to immerse us deeply in another world that never was, and then to give us the ability to go through it and do what we want to do, then Morrowind accomplishes that brilliantly.
Publicada: 22 de junho
Você achou esta análise útil? Sim Não
126 de 132 pessoas (95%) acharam esta análise útil
931.1 hrs registradas
this game is awsome, and i have spent just under 1000 hours on it. play it. be whoever you want to be. oh, and kill fargoth.
Publicada: 27 de abril
Você achou esta análise útil? Sim Não
9 de 58 pessoas (16%) acharam esta análise útil
1.5 hrs registradas
Pra quem começou jogando Skyrim como eu, nem pense em comprar, você não vai gostar, esse jogo é de 2002, ou seja, os gráficos são feios pra k7, e outras coisas que desanimam são a quantidade enorme de textos pra ler, ja que tem poucas vozes. Você não sabe pra onde ir, tem que ficar andando até achar o lugar/pessoa que deve encontrar (não tem aquelas setinhas do Skyrim). A movimentação é estranha também, até correndo ele anda devagar, o combate é bem falho, você tem que praticamente entrar no bicho pra acertar o golpe. Enfim, minha análise pode estar precipitada, eu só joguei pouca coisa, não devo ter visto tudo do jogo mas foi o suficiente pra ter me arrependido. Provavelmete quem é das antigas e joga TES desde o primeiro deve adorar esse jogo e achar o máximo, mas eu não curti, devia ter comprado o Skyrim mesmo KKKKKKKKKKK

Edit: eu sei qua a saga elder scrolls é mt boa, mas sinceramente gosto mais do Skyrim do que qualquer outro. Como eu disse, quem joga desde os primeiros deve achar o Morrowind o máximo, mas eu comecei no Skyrim e é por isso que não gostei desse. Eu não ligo pra gráficos, mas a jogabilidade e o ritmo dele é muito lento. Não precisam detonar minha analise assim, é so a minha opinião e.e
Publicada: 22 de julho
Você achou esta análise útil? Sim Não
40 de 40 pessoas (100%) acharam esta análise útil
28.4 hrs registradas
Oh, Morrowind. A game where you'll spend countless hours walking through the sprawling foyadas and dreary caves of Vvardenfell. Unlike it's successors, Oblivion and Skyrim, where they bring many of us to worlds that are familiar to us, Morrowind doesn't do that. Instead it brings you to a world unlike any other, the homeland of the Dunmer. From it's lush greens to the west, swampy marshes in the south and east, and deserted and diseased ashlands to the north. The questlines will take you all the way across the massive island, and no doubt will you be spending hours of your time just gazing at the beauty of Morrowind's aesthetics. Granted, it's a game from 2002 and without a doubt the graphics are dated. But with a few mods it will go a long way, and even with Morrowind unmodded, it is still a great game.

As for controls and gameplay, they are by far the clunkiest out of the TES series, and Oblivion shares this characteristic as well. The combat is 'hit by chance' and can get awfully annoying when you die five times to a mudcrab or a cliff racer. The protagonist walks and especially runs awfully slow at the beginning of the game, even with just clothing. My favorite thing, however, is the spells. Something that Skyrim definitely does not have and Oblivion could've been better with was spells and spell making. In Morrowind there is a MASSIVE plethora of spells you can use to create your very own spells, i.e. a spell I made called the Potato-Motato whereas it not only burns an enemy, but paralyzes and poisons it (Needless to say, it's pretty awesome, name aside.).

Although the music is great, the sound effects are... okay. The voice actors seemed to had sounded very bored and that they were just reading their scripts instead of sounding like they're actually their character. The sound effects are pretty much stock sounds you'd find from any game creator program. The stepping noise is awfully annoying and loud, even on lowered volume.

TL;DR It is a great game, and if you are a fan of Oblivion, Skyrim, or both, you NEED to try this game out.
Publicada: 23 de junho
Você achou esta análise útil? Sim Não