The Stanley Parable is a first person exploration game. You will play as Stanley, and you will not play as Stanley. You will follow a story, you will not follow a story. You will have a choice, you will have no choice. The game will end, the game will never end.
Análises de usuários: Muito positivas (16,810 análises)
Data de lançamento: 17/out/2013

Inicie a sessão para adicionar este item à sua lista de desejos, segui-lo ou dispensá-lo

Comprar The Stanley Parable

 

Recomendado por curadores

"One of the only "minimal gameplay" games I've ever enjoyed. A "walking simulator" with a great sense of humour that mocks game design intelligently."
Veja a análise completa aqui.

Análises

“It's not the fact that The Stanley Parable makes you think about the nature of choice in games that makes it extraordinary. It's the fact that it does so while simultaneously managing to be a wildly entertaining, hilarious, and surprising experience.”
9/10 - Gamespot

“It's this bouncing between serious tone and irreverence that makes The Stanley Parable so special. You never know what to expect."
10/10 - Joystiq

“Where so many games that aspire to be more than games end up less than any form of art, Stanley Parable strives, and then succeeds.”
10/10 - Destructoid

“Astoundingly labyrinthine onion-like layers of narrative tangents the player can embark on in what feels like the unholy interactive offspring of Inception, Being John Malkovich and Portal.”
Eurogamer

Dota 2 Announcer Pack


Buy it on the Dota 2 Store!

Sobre este jogo

The Stanley Parable is a first person exploration game. You will play as Stanley, and you will not play as Stanley. You will follow a story, you will not follow a story. You will have a choice, you will have no choice. The game will end, the game will never end. Contradiction follows contradiction, the rules of how games should work are broken, then broken again. This world was not made for you to understand.

But as you explore, slowly, meaning begins to arise, the paradoxes might start to make sense, perhaps you are powerful after all. The game is not here to fight you; it is inviting you to dance.

Based on the award-winning 2011 Source mod of the same name, The Stanley Parable returns with new content, new ideas, a fresh coat of visual paint, and the stunning voicework of Kevan Brighting. For a more complete and in-depth understanding of what The Stanley Parable is, please try out the free demo.

Requisitos de sistema

Windows
Mac OS X
    Minimum:
    • OS: Windows XP/Vista/7/8
    • Processor: 3.0 GHz P4, Dual Core 2.0 (or higher) or AMD64X2 (or higher)
    • Memory: 2 GB RAM
    • Graphics: Video card must be 128 MB or more and should be a DirectX 9-compatible with support for Pixel Shader 2.0b (ATI Radeon X800 or higher / NVIDIA GeForce 7600 or higher / Intel HD Graphics 2000 or higher - *NOT* an Express graphics card).
    • Hard Drive: 3 GB available space
    • Sound Card: DirectX 9.0c compatible
    Minimum:
    • OS: Mac OS X 10.8 or higher required
    • Processor: 3.0 GHz P4, Dual Core 2.0 (or higher) or AMD64X2 (or higher)
    • Memory: 2 GB RAM
    • Graphics: ATI Radeon 2400 or higher / NVIDIA 8600M or higher
Análises úteis de usuários
2,461 de 2,564 pessoas (96%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
1.1 hrs registradas
Publicada: 30 de outubro de 2014
After playing The Stanley Parable for a while, Stanley decided that he enjoyed it so much that he had to write a review. He would carefully deconstruct his experience and share his unique view and opinions in tremendous detail, until he finally summed it all up with a simple "Thumbs up" gesture.
Proud of his critique, Stanley confidently clicked the "Post review" button and -
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
2,062 de 2,202 pessoas (94%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
2.1 hrs registradas
Publicada: 26 de outubro de 2014
My computer blue-screened and i thought it was part of the game.
11/10
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
9 de 9 pessoas (100%) acharam esta análise útil
4.9 hrs registradas
Publicada: 27 de novembro de 2014
Did i ever tell you the definition of "Insanity"??
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
7 de 7 pessoas (100%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
1.3 hrs registradas
Publicada: 12 de dezembro de 2014
Mais do que um jogo, "The Stanley Parable" é uma experiência socio-psicológica.
Ele mexe com suas emoções, mexe com suas vontades e sob a maneira a qual você enxerga o mundo.
Tudo isso com muita comédia. Porque o narrador é incrível, só perdendo pra GLadOS.

Altamente recomendado. Não jogue somente um final, jogue todos. Acredite em mim, jogar um só não fará diferença no mundo. Jogue todos para que algo realmente aconteça.

Ou não.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
5 de 5 pessoas (100%) acharam esta análise útil
3.7 hrs registradas
Publicada: 30 de dezembro de 2014
Simplesmente muito radical Ò_Ò! Esse é daquele tipo de jogo que você consegue facilmente ver o toque de genialidade e que ainda faz uma mistura um tanto rara que é comédia com um toque psicológico, aquela sensação constante de que uma força maior está te controlando, muito bom! Análise completa aqui:

http://www.nerdmaldito.com/2013/11/the-stanley-parable-um-jogo-de-comedia.html
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
5 de 5 pessoas (100%) acharam esta análise útil
8.1 hrs registradas
Publicada: 1 de janeiro
The Stanley Parable não é um jogo, e sim uma experiência. Cuja pode ser resumida em 3 palavras: exploração, possibilidades, interpretação.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
4 de 4 pessoas (100%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
2.3 hrs registradas
Publicada: 31 de janeiro
Você pode ter a escolha de ler essa análise sobre The Stanley Parable ou não. Se quiser continuar, ótimo pule para o parágrafo seguinte, senão o que ainda faz lendo até aqui? Você quer ler não quer? Então continue o próximo parágrafo é logo aqui embaixo.
The Stanley Parable nos conta a história de Stanley, um trabalhador que de repente se vê sozinho em seu escritório. Não tão sozinho, afinal há uma voz dizendo a ele o que fazer a seguir. E é nessa loucura de ouvir uma voz e descobrir o motivo do desaparecimento que o jogo te guia para o caminho do feliz para sempre. Ou nem tanto.
O jogo explora o lado curioso (ou poderíamos dizer teimoso?) do jogador. A voz diz o que você deve fazer, mas você sempre obedece todas as ordens que lhes são dadas? Brincando com esse paradigma, o narrador conduz (não tenta, conduz mesmo) o jogador a fazer o que ele quer. E fugindo das ações propostas, você acha uma escapatória que pode levar a um caminho totalmente diferente. Será mesmo?
Qualquer ação que você tome pode ter certeza que haverá uma resposta a ela. Digitou a senha mais rápido porque já sabia? O narrador te segura um pouco. Pulou para a morte? O narrador te dá bronca. Não escolheu a porta certa? Pode ter certeza que isso irá gerar consequências.
Esse é mais um exemplo de como um jogo aparentemente curto e sem ação pode levar a uma experiência totalmente diferenciada por conta da narração (vide Thomas Was Alone, Bit Trip Runner entre outros).
Caso goste de jogos que focam na narrativa e sejam diferentes do habitual, pode gostar do jogo. Se você não gosta, pode gostar também. Agora se você tem certeza que não gosta, eu ainda acho que você pode gostar.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
4 de 4 pessoas (100%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
6.5 hrs registradas
Publicada: 4 de dezembro de 2014
The Stanley Parable é um jogo extremamente psicológico e filosófico! As vezes, pode se tornar extremamente confuso, mas com o tempo algum significado emerge do caos!
O jogo é MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO MUITO BOM!

12/10 , irei me confundir de novo!
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
5 de 7 pessoas (71%) acharam esta análise útil
4.1 hrs registradas
Publicada: 27 de novembro de 2014
Um dos melhores jogos que já joguei. Pega os elementos da narrativa gâmica e, a partir da atividade do player, faz a história tomar rumos diversos. Exemplo do potencial que os games tem em contar histórias de forma única. Fora que é muito bem humorado e divertido. Podem comprar de olhos fechados!
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
2 de 2 pessoas (100%) acharam esta análise útil
7.0 hrs registradas
Publicada: 7 de janeiro
Com uma premissa simples, "The Stanley Parable" faz o impossível: questiona o que significa a estrutura de escolha nos jogos, quão importante ela é, quão superficial, e tudo isso de dentro para fora. É uma aula de game design não apenas porque nada no jogo é desnecessário ou fora do lugar, mas também porque traz à luz todos os questionamentos que um criador de jogos deveria fazer para executar sua obra. Trata-se de um confronto constante entre jogador e criador em que expectativas distintas precisam encontrar um espaço de conciliação, e que acontece implicitamente em tudo aquilo que jogamos. Até onde o jogador deve ter liberdade de escolha, e até onde deve ir a mão do diretor? "The Stanley Parable" nada mais é do que o jogo mais essencial para se debater o papel e as possibilidades dos videogames nos dias atuais.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
539 de 587 pessoas (92%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
28.6 hrs registradas
Publicada: 19 de novembro de 2014
A game with no shooting, no war, no blood and relatively no violence that's GOOD?!
Magnificent, briliant, wonderful, glorious, epic, amazing, awesome, beautiful...Just play it.
Don't watch any youtubers play it, at least not before you have completely played and explored it yourself.
10/10.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
1 de 1 pessoas (100%) acharam esta análise útil
1.5 hrs registradas
Publicada: 12 de dezembro de 2014
Simples, confuso, divertido, diferente...o jogo se molda conforme suas escolhas...você se molda as escolhas do jogo?
Muito bom, vale a pena!
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
1 de 1 pessoas (100%) acharam esta análise útil
1.7 hrs registradas
Publicada: 13 de dezembro de 2014
Bom jogo. A cada partida um final diferente. Recomendo
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
1 de 1 pessoas (100%) acharam esta análise útil
1.0 hrs registradas
Publicada: 16 de fevereiro
Meu Deus, que jogo é esse???

Cara... esse jogo é do capeta, sério. Você pode ficar atordoado.

Se você for fluente em inglês, eu recomendo comprar. Tem legendas em PT, mas prefira a narração.

Eu não sei dizer se é bom ou ruim.... É imersivo. É atordoante. Jogue quando estiver sozinho, tranquilo, com fones de ouvido, sem ninguém por perto.

Que p0rra de jogo é esse?

Não tem como explicar... você só pode entender realmente, se jogar.

Há um conflito psicológico.... um quebra-cabeças.... um enigma.... o enigma da vida?

A pergunta que você deve fazer é: Porquê todos recomendam este jogo?

Lavagem cerebral.....
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
1 de 1 pessoas (100%) acharam esta análise útil
2.3 hrs registradas
Publicada: 9 de fevereiro
Definitivamente o jogo mais filosófico, sem noção e legal que já joguei. Tem zilhões de finais e até agora não consegui ter 100% em qual que é o verdadeiro ou realmente saber o verdadeiro sentido da história. Consegui apenas chegar na conclusão que os desenvolvedores fumaram muita maconha assistindo matrix enquanto pensavam no roteiro deste jogo.

Nossa única fonte de informação e este por muita vezes é irônico e mente, complicando saber quando está ou não falando a verdade. As vezes tem piadas prontas, muda o cenário para sacanear ou simplesmente punir o protagonista.

Eu senti falta de algo mais além, chegar realmente a alguma conclusão, alguma mensagem inspiradora, claro que dentro os vários finais tem alguns que trazem exatamente isso, mas precisamos sair procurando por estes. Claro que estou ciente que este era o intuito do jogo, só estou dizendo que pegando todas estes conceitos e colocando em um jogo com uma história de verdade daria uma excelente obra, como filmes que começam pelo final ou que escondem algo o tempo todo que estava bem na nossa cara, Sexto Sentido é bom exemplo. Um jogo que aproveitou isto que estou dizendo é o Spec Ops: The Line e se tornou um jogo incrível, por isso me parece que Stanley Parable é um começo para algo maior.

Para quem gosta de algo mais filosófico que te faça pensar e tem a minuciosa paciência de procurar cada final, este jogo é melhor do gênero.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
567 de 637 pessoas (89%) acharam esta análise útil
2 pessoas acharam esta análise engraçada
44.5 hrs registradas
Publicada: 22 de novembro de 2014
I spent 25 minutes in a janitor's closet. Still the best ending.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
269 de 311 pessoas (86%) acharam esta análise útil
5 pessoas acharam esta análise engraçada
4.7 hrs registradas
Publicada: 30 de outubro de 2014
Stanley was so bad at following directions, it's a wonder he wasn't fired years ago.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
169 de 189 pessoas (89%) acharam esta análise útil
1 pessoa achou esta análise engraçada
27.2 hrs registradas
Publicada: 25 de outubro de 2014
Stanley Parable is a unique, if not atypical game. You play as employee number 427; an employee who only pushes buttons as per the instructions of his superiors. Stanley, however, does not receive any orders one day, therefore, he gets up from his desk and starts investigating what exactly has happened.

And this is where you take control of him in this FPS which uses the well-known game engine called Source. Our protagonist immediately notices that nobody else is present in the office - he passes empty cubicles and corridors trying to find the answers.

There are no weapons in this game. No NPCs you can interact with. No objectives. No goals. Stanley Parable is about exploration. And this exploration, this journey of our white-collar worker is accompanied by the narrator's voice.

However, you will notice that the narrator tells Stanley, in advance, which door he is supposed to take. But you can refuse the command and go to the direction you desire. And this is the most crucial part of this game: it is about choices. Your choices.

And these choices can yield you at least a dozen endings. Endings that are funny, serious, sarcastic and some are even meant to be no more than mere easter eggs.

This is not something you'll spend dozens of hours with. No, Stanley Parable can be completed in a mere 30 minutes, still, it's worth the journey and the appreciation.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
246 de 303 pessoas (81%) acharam esta análise útil
3 pessoas acharam esta análise engraçada
1.2 hrs registradas
Publicada: 25 de outubro de 2014
You dont have to follow the orders.


11/10 would break the rules again.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
106 de 113 pessoas (94%) acharam esta análise útil
2 pessoas acharam esta análise engraçada
4.9 hrs registradas
Publicada: 30 de dezembro de 2014
Possibly one of the strangest and greatest games ever made.

This is a story about a man named Stanley ... but honestly it really is a story about a Narrator and the exquisite mental torture he puts you through trying to figure out why. 'Why what?' I hear you ask. No! Just simply 'why'. A question you will constantly ask yourself, and probably never answer well enough to feel satisfied.

So what is the game? Well you play Stanley, who works in an office. And one day Stanley realises everyone else has disappeared and it is up to him to find out why ... or is it? You see the problem with describing this game is whilst there are many different endings, none of them seem to be 'the right one', or perhaps all of them are.

Yes I realise this review is not even slightly helpful in undertand what this game is, and wether or not you should buy it. So here it is: Buy this game and play it! It is something that everyone should experience. Love it or hate it .... you really should try it.


https://www.youtube.com/watch?v=io3c1USf0V4&list=PLE7DlYarj-Dd0n0idk-siWmqIFcXCzZ48&index=2
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada