A carefully created world with unique environments and an engrossing atmosphere, Unmechanical offers over 30 unique puzzles of exploration and adventure!
Análises de usuários:
Todas:
Muito positivas (314 análises) - 94% das 314 análises de usuários deste jogo são positivas.
Data de lançamento: 8/ago/2012

Inicie a sessão para adicionar este item à sua lista de desejos, segui-lo ou dispensá-lo

Indisponível em Português (Brasil)
Este produto não está disponível no seu idioma. Confira a lista de idiomas oferecidos antes de comprar.

Comprar Unmechanical

 

Atualizações recentes Ver todos (3)

7 de junho

The Solus Project - Full game released!

After Unmechanical a few years back we started working on the massive singleplayer adventure game The Solus Project.



The entire 12+ hour adventure is now out! After 3 short months in Early Access the entire game is now released.

All content, final and ready for you to explore!

It took us exactly 1073 days to build the game and we hope that with your support we are able to carry on building more stranger and atmospheric underground worlds like The Ball, Unmechanical, and now The Solus Project. Thanks!

1 comentários Leia mais

Sobre este jogo

Unmechanical is a puzzle adventure that combines tricky puzzle solving, alluring exploration, and an engrossing atmosphere. Set in a fantastic world of flesh, rock and steel, your journey to freedom requires you to solve a great variety of puzzling challenges, and while it’s easy to pick up and play, later challenges may prove very difficult indeed.

Key features:

  • Intuitive and simple controls, applied to a great range of interactions.
  • A carefully created world with unique environments and an engrossing atmosphere.
  • More than 30 unique puzzles, including logic-, physics-, and memory- oriented challenges.
  • Uncover a dark secret through strange clues and fantastic events.
  • Over three hours of puzzle-solving, exploration, and adventure.

Requisitos de sistema

Windows
Mac OS X
SteamOS + Linux
    Minimum:
    • OS:Windows XP SP3 or Windows Vista
    • Processor:2.0+ GHz or equivalent processor
    • Memory:2 GB RAM
    • Graphics:SM3-compatible video card
    • DirectX®:9.0
    • Hard Drive:1 GB HD space
    • Sound:DirectX compatible sound card
    OS: OS X 10.6.6
    Processor: Intel Core i7, 2.5 GHz
    GPU: Nvidia Geforce 750M
    Memory: 4 GB RAM
    Hard Drive: 7 GB HD space
    Distro: Tested mainly on Ubuntu and SteamOS
    Processor: Intel Core 2 Duo 2.6 GHz or AMD Athlon X2 2.8 GHz (a dual-core CPU is required)
    Memory: 2 GB RAM
    Graphics: ATI Radeon HD 4850, or Nvidia GeForce 9800 GT or equivalent. (With respective proprietary drivers). 512MB VRAM.
    Hard Drive: 7 GB HD space
Análises de usuários
Sistema de análises de usuários atualizado! Saiba mais
Todas:
Muito positivas (314 análises)
Últimas análises
CB0T
4.7 hrs
Publicada: 14 de fevereiro
Divertido. Eu gostei.
Krampus
11.4 hrs
Publicada: 2 de setembro de 2015
Unmechanical é um jogo de puzzle com bons gráficos e uma dificuldade mediana, bom para passar o tempo, há alguns bugs mas nada que comprometa a jogabilidade, no geral é um bom jogo que renderá algumas horas de diversão para você, vale a pena adquiri-lo.
gsolana
5.2 hrs
Publicada: 3 de janeiro de 2015
para quem gosta de puzzle, esse jogo não pode ficar de fora de sua lista, é muito bom.. recomendo com certeza.
Sat
5.1 hrs
Publicada: 20 de abril de 2014
O jogo é muito bem elaborado, especialmente os ambientes e as músicas. A estratégia dos puzzles junto com a necessidade de exploração do local formam uma espécie de complexidade que combina inteligentemente com os comandos simples e a jogabilidade básica. Porém, parece ser um jogo um tanto quanto experimental. Isso porque em algumas situações aparenta que os criadores não tenham pensado a fundo nos puzzles em si. Não há uma orientação direta ou indireta quando se trata de alguém que esteja jogando pela primeira vez - não parece que sempre esse jogador poderá entender realmente o que tem de ser feito, sem antes ter dado voltas e voltas e ter tentado de tudo. Não há nenhuma dica do que precisa ser feito, é tudo na base da exploração e tentativas, por isso, em algumas situações, o jogo pode ser um pouco incompreensível ou frustante. Parece também que tiveram uma inspiração clara ao jogo Portal, o ambiente todo é muito similar ao mundo do Aperture.
PYSYGNOSYS
6.2 hrs
Publicada: 8 de janeiro de 2014
Impressionante de tão simples ^^
retinadesgastada
7.5 hrs
Publicada: 9 de julho de 2013
À primeira vista, Unmechanical parece um cruzamento bizarro de Machinarium com Portal 2. Um mundo habitado por robôs fofos que não falam? Confere. Desafios enigmáticos a cada novo cenário? Confere. Um pesado senso de aprisionamento que oprime sem que você perceba? Confere. Mas a obra independente consegue ir onde Q.U.B.E. não foi, conferindo empatia ao seu personagem principal e algumas interessantes perguntas sobre o estranho complexo onde ele foi aprisionado.

Em sua estrutura, Unmechanical é formulaico: um protagonista capturado à revelia e trancado dentro de um lugar onde cada sala é um puzzle lógico. Ao contrário de seu parente mais velho e maduro da Valve, este não tem um artefato surpreendente que resolve todos os problemas. O jogador só usa cinco botões, quatro direcionais e um para ativar o raio-trator que o robozinho possui. Para superar cada desafio, é preciso uma farta dose de raciocínio, uma eventual coordenação motora e o uso inteligente de objetos espalhados aqui e ali.

Então, onde reside a riqueza de Unmechanical? No forte contraste entre a fofura e o horror. Mesmo sendo um título onde é impossível morrer, há mais suspense aqui do que em muitos survival horror modernos. O frágil herói robótico é apenas uma criança, prisioneiro de um lugar que remete aos porões da Aperture, um espaço vasto onde maquinário e formas orgânicas convivem em um casamento profano. A trilha sonora acentua o desconforto e recursos de iluminação surpreendentes para um jogo indie tão um tom quase gótico ao ambiente. É um jogo de terror para crianças, uma fábula interativa de Neil Gaiman com pitadas de Giger. Não por acaso, em alguns momentos, meu filho confessou estar com medo. Não por acaso, um dos dois finais possíveis é desconcertante.

Neste universo sombrio, a exploração é incentivada. E é notável a atenção aos detalhes colocados por seus desenvolvedores. Ou as pequenas pistas do propósito desta estrutura subterrânea. Ao término da aventura, respostas esclarecedoras não são fornecidas. Foi uma viagem fantástica por um lugar para ser visitado apenas uma vez.

Originalmente publicado em: http://blog.retinadesgastada.com.br/2013/07/jogando-unmechanical.html
Análises mais úteis  No geral
6 de 6 pessoas (100%) acharam esta análise útil
Recomendado
7.5 horas registradas
Publicada: 9 de julho de 2013
À primeira vista, Unmechanical parece um cruzamento bizarro de Machinarium com Portal 2. Um mundo habitado por robôs fofos que não falam? Confere. Desafios enigmáticos a cada novo cenário? Confere. Um pesado senso de aprisionamento que oprime sem que você perceba? Confere. Mas a obra independente consegue ir onde Q.U.B.E. não foi, conferindo empatia ao seu personagem principal e algumas interessantes perguntas sobre o estranho complexo onde ele foi aprisionado.

Em sua estrutura, Unmechanical é formulaico: um protagonista capturado à revelia e trancado dentro de um lugar onde cada sala é um puzzle lógico. Ao contrário de seu parente mais velho e maduro da Valve, este não tem um artefato surpreendente que resolve todos os problemas. O jogador só usa cinco botões, quatro direcionais e um para ativar o raio-trator que o robozinho possui. Para superar cada desafio, é preciso uma farta dose de raciocínio, uma eventual coordenação motora e o uso inteligente de objetos espalhados aqui e ali.

Então, onde reside a riqueza de Unmechanical? No forte contraste entre a fofura e o horror. Mesmo sendo um título onde é impossível morrer, há mais suspense aqui do que em muitos survival horror modernos. O frágil herói robótico é apenas uma criança, prisioneiro de um lugar que remete aos porões da Aperture, um espaço vasto onde maquinário e formas orgânicas convivem em um casamento profano. A trilha sonora acentua o desconforto e recursos de iluminação surpreendentes para um jogo indie tão um tom quase gótico ao ambiente. É um jogo de terror para crianças, uma fábula interativa de Neil Gaiman com pitadas de Giger. Não por acaso, em alguns momentos, meu filho confessou estar com medo. Não por acaso, um dos dois finais possíveis é desconcertante.

Neste universo sombrio, a exploração é incentivada. E é notável a atenção aos detalhes colocados por seus desenvolvedores. Ou as pequenas pistas do propósito desta estrutura subterrânea. Ao término da aventura, respostas esclarecedoras não são fornecidas. Foi uma viagem fantástica por um lugar para ser visitado apenas uma vez.

Originalmente publicado em: http://blog.retinadesgastada.com.br/2013/07/jogando-unmechanical.html
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
1 de 1 pessoas (100%) acharam esta análise útil
Recomendado
5.1 horas registradas
Publicada: 20 de abril de 2014
O jogo é muito bem elaborado, especialmente os ambientes e as músicas. A estratégia dos puzzles junto com a necessidade de exploração do local formam uma espécie de complexidade que combina inteligentemente com os comandos simples e a jogabilidade básica. Porém, parece ser um jogo um tanto quanto experimental. Isso porque em algumas situações aparenta que os criadores não tenham pensado a fundo nos puzzles em si. Não há uma orientação direta ou indireta quando se trata de alguém que esteja jogando pela primeira vez - não parece que sempre esse jogador poderá entender realmente o que tem de ser feito, sem antes ter dado voltas e voltas e ter tentado de tudo. Não há nenhuma dica do que precisa ser feito, é tudo na base da exploração e tentativas, por isso, em algumas situações, o jogo pode ser um pouco incompreensível ou frustante. Parece também que tiveram uma inspiração clara ao jogo Portal, o ambiente todo é muito similar ao mundo do Aperture.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
Recomendado
5.2 horas registradas
Publicada: 3 de janeiro de 2015
para quem gosta de puzzle, esse jogo não pode ficar de fora de sua lista, é muito bom.. recomendo com certeza.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
Recomendado
6.2 horas registradas
Publicada: 8 de janeiro de 2014
Impressionante de tão simples ^^
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
Recomendado
11.4 horas registradas
Publicada: 2 de setembro de 2015
Unmechanical é um jogo de puzzle com bons gráficos e uma dificuldade mediana, bom para passar o tempo, há alguns bugs mas nada que comprometa a jogabilidade, no geral é um bom jogo que renderá algumas horas de diversão para você, vale a pena adquiri-lo.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada
Recomendado
4.7 horas registradas
Publicada: 14 de fevereiro
Divertido. Eu gostei.
Você achou esta análise útil? Sim Não Engraçada