Ressuscite a era clássica dos RPGs com a paródia retrô Breath of Death VII: The Beginning. Junte-se a Dem, o cavaleiro esqueleto, Sara, a historiadora fantasma, Lita, a vampira techie e Erik, o príncipe zumbi enquanto eles exploram um mundo assombrado à procura dos segredos do passado. Ria! Chore! Ria um pouco mais!
Data de lançamento: 13 Jul 2011
Marcadores populares para este produto:
Assistir ao vídeo em HD

Pacotes que incluem este jogo

Comprar Cthulhu Saves the World & Breath of Death VII Double Pack

Inclui 2 itens: Breath of Death VII, Cthulhu Saves the World

Análises

"Breath of Death VII é um daqueles raros jogos paródia que reconhece e zomba dos clichês do seu próprio gênero, mas aí lhes dá destaque e os faz criar vida própria, pintando ao conjunto um debochado sorriso de satisfação que contagia o jogador."
HonestGamer

"O roteiro é impecável e afiado, e o jogador vai se pegar rindo durante toda a experiência, principalmente quando começar a reconhecer as muitas referências a jogos antigos e a imensa quantidade de trocadilhos."
RPGamer

"Breath of Death VII: The Beginning é uma verdadeira surpresa. É um RPG que parece um clássico de outrora, mas sem os estorvos típicos do gênero."
WorthPlaying

"Para um RPG cujo fator diversão está à altura de títulos de R$50 a R$100 pelos quais muita gente vende um rim pra comprar, é um negócio e tanto."
RPGFan

Steam Big Picture

Sobre o jogo

Ressuscite a era clássica dos RPGs com a paródia retrô Breath of Death VII: The Beginning. Junte-se a Dem, o cavaleiro esqueleto, Sara, a historiadora fantasma, Lita, a vampira techie e Erik, o príncipe zumbi enquanto eles exploram um mundo assombrado à procura dos segredos do passado. Ria! Chore! Ria um pouco mais!

Características principais:

  • Estilo de RPG clássico misturado com características modernas de design!
  • Combate rápido e baseado em turnos!
  • Jornada com 4 a 6 horas de duração com vários modos de jogo e níveis de dificuldade para um valor de replay adicional.
  • Sistema de customização fácil de entender e com frequentes subidas de nível.
  • Técnicas de união de vários personagens e um sistema de quebra de combos para uma profundidade maior!

Requisitos de sistema

    • OS: Windows XP, Vista, 7
    • Processor: 1.6Ghz or higher
    • Memory: 1GB
    • Hard Disk Space: 200 MB
    • Video Card: DirectX 9.0c compatible
    • DirectX®: 9.0c compatible
    • Sound: DirectX 9.0c compatible
    • Additional: Current version of Windows Media Player
Análises úteis de usuários
11 de 15 pessoas (73%) acharam esta análise útil
238 produtos na conta
75 análises
5.2 hrs registradas
This one comes bundled with Cthulhu saves the world (another great game). 16-bit retro RPG? With a really interesting setting at that... I mean robots and vampire techies? How cool is that? I tell you... It's very cool ;)

Two great RPG's for the price of one? How can one resist?
Publicada: 4 maio 2014
Você achou esta análise útil? Sim Não
10 de 14 pessoas (71%) acharam esta análise útil
69 produtos na conta
5 análises
3.0 hrs registradas
Its sometimes hard for me to get into turn based RPGs like this. Their not really my type of game. I bought this game because it was on sale and when I played the game it was not what I was expecting. This game is a lot of fun. I only played a little bit of it and I enjoyed every secound of it. This game is very funny and very fun. The random encounters don't even bug me as much as they do in pokemon or something because you feel like you get a lot XP, coins and stuff like that after you defeated what attacked you. There is a lot of Humor in this game and its just funny as hell. If you are into turn based RPG games and you haven't played this yet, buy it because you will love it, or if you don't really play games like this then you should still try it out.
Publicada: 7 maio 2014
Você achou esta análise útil? Sim Não
10 de 14 pessoas (71%) acharam esta análise útil
52 produtos na conta
28 análises
1.7 hrs registradas
A vampire-mechanic.
A skeleton knight.
A priest.
A+/5
Publicada: 9 junho 2014
Você achou esta análise útil? Sim Não
4 de 5 pessoas (80%) acharam esta análise útil
77 produtos na conta
2 análises
6.6 hrs registradas
This game is amazing. I have never played a JRPG before and I feel like it was a good introduction to the genre. It was not especially difficult (I played on normal). I only died 3-4 times, two of those on the final boss.
The story is nothing special, but it's a nice add-on regardless. I enjoyed this game immensely and would definitely play it again one day.
Publicada: 10 maio 2014
Você achou esta análise útil? Sim Não
1 de 1 pessoas (100%) acharam esta análise útil
48 produtos na conta
1 análise
0.5 hrs registradas
YUUUSSS
Publicada: 25 junho 2014
Você achou esta análise útil? Sim Não
12 de 12 pessoas (100%) acharam esta análise útil
441 produtos na conta
42 análises
7.4 hrs registradas
Breath of Death VII é uma sátira a tudo de ruim que existe nos JRPGs tradicionais. Breath of Death VII repete todos os erros que existem nos JRPGs tradicionais.

Nos primeiros minutos de jogo, fiquei empolgado com outro simpático resgate da jogabilidade do passado. Não tendo passado pela febre dos JRPGs, minhas referências eram Might and Magic e Dragon Wars, dois títulos que ocuparam algumas horas da minha memória. Descobri que ainda curtia este tipo de proposta e, melhor ainda, meu filho fora fisgado pelos gráficos simplistas, pelos personagens "monstros" e pela possibilidade de ir para quase qualquer lugar no mapa. Uma hora depois, ele estava profundamente entediado com as batalhas e eu estava procurando desesperadamente um lugar para salvar.

Diferente de seus antecessores, Breath of Death VII não possui uma dificuldade assustadora e nem um sistema de salvamento quebrado demais. Em seis horas de jogatina, minhas aventuras se encerraram. Mas é um jogo que necessita de duas recomendações para os aventureiros: não jogue por mais de uma hora nem escolha o nível Easy de dificuldade. Na primeira oportunidade, salve e saia, porque as batalhas repetitivas enjoam rapidamente e você vai estar xingando todo e qualquer encontro aleatório enquanto caça pelo próximo checkpoint. No modo de dificuldade mais fácil, toda e qualquer profundidade tática que o jogo possa ter é desperdiçada: eu, por exemplo, não me preocupei em entender o sistema de combos, não usei as habilidades Unite em nenhum momento e venci o jogo sem precisar dar recarga alguma porque todo mundo morreu em alguma luta (ao contrário de Legend of Grimrock...).

O mais criativo de Breath of Death VII é a história de fundo: em um futuro indeterminado, a raça humana se destruiu e todo mundo na Terra morreu. Sobraram os mortos-vivos para repovoar o planeta: esqueletos, zumbis, fantasmas e vampiros formaram sua própria sociedade. Daí pra frente, é o velho esquema dos RPGs da antiga, onde um grupo se forma para investigar um Grande Mal que espreita e novos aliados se juntam ao longo da trama. Só que... não há trama. Você vai de cenário em cenário enfrentando dezenas de batalhas randômicas com as mais bizarras criaturas até encontrar o Boss e a saída para o mapa. Removendo estes combates genéricos, o enredo se resolveria em dez, quinze minutos.

A justificativa da desenvolvedora Zeboyd Entertainment é que tudo é uma grande piada com os clichês do gênero. Só que o humor nos diálogos ou ambientações é escasso. E a repetição se torna a piada jogável. É o equivalente a fazer uma sátira ao Domingão do Faustão com duas horas de um humorista repetindo "porrrrra, meu" a cada dois minutos. Como diversão passageira, em sessões curtas, Breath of Death VII funciona. E só.

Originalmente publicado em: http://blog.retinadesgastada.com.br/2012/12/jogando-breath-of-death-vii.html
Publicada: 30 novembro 2013
Você achou esta análise útil? Sim Não